Institutos federais: uma alternativa a universidade de pesquisa

Alexandre Nascimento, Tereza Veloso

Resumo


O objeto deste trabalho é a análise da participação dos Institutos Federais na expansão de vagas na educação superior pública federal no Brasil no período de 2008 a 2014. A metodologia da pesquisa consistiu em análise de dados da Sinopse da Educação Superior do INEP, do período de 2006 a 2014. O resultado da pesquisa indica crescimento das vagas de graduação nos Institutos Federais, aumento no número de cursos e crescimento para o interior. Comparados às universidades os resultados dos institutos, proporcionalmente maiores, indicam provável opção do Estado por um modelo alternativo de educação superior que deveria a princípio atender ao mercado, segundo as demandas do capital (Mészáros, Harvey), as reformas do estado e da educação superior (Saviani, Sguissardi, Peroni, Otranto). No entanto, a diminuição do número de estudantes matriculados nos cursos superiores de tecnologia configura aparente mudança de direção, o que merece ser estudado considerando a contribuição dos Institutos para a expansão do ingresso no Ensino Superior

Palavras-chave


Expansão. Ensino Superior. Institutos Federais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho. Ensaios sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BRANDÃO, Marisa. O governo Lula e a chamada educação profissional tecnológica. Revista de Educação Técnica e Tecnológica, v. 1., n. 1., p. 61-87, jan./jun. 2010.

BRASIL. Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 dez. 2008.

____. Lei 9.649, de 27 de maio de 1998. Dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 mai. 1998.

____. Ministério da Educação e Cultura. Sinopse da Educação Superior. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/censo-da-educacao-superior. Acesso em: 30 nov. 2015.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

MORAES, Reginaldo. Neoliberalismo. De onde vem, para onde vai? São Paulo: SENAC, 2001.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

NOGUEIRA, Patrícia Simone. REUNI – UM PROGRAMA DE EXPANSÃO DAS

UNIVERSIDADES FEDERAIS: o caso da UFMT. Cuiabá, MT: UFMT, 2012. Originalmente apresentada como dissertação de Mestrado, UFMT, 2012.

MONTAL’VÃO NETO, Arnaldo Lôpo. Estratificação do acesso ao ensino superior no Brasil. Belo Horizonte, MG: UFMT, 2013. Originalmente apresentado como tese de doutorado, UFMG, 2013.

OLIVEIRA, João Ferreira de; CATANI, Afrânio Mendes. A reconfiguração do Campo Universitário no Brasil: Conceitos, atores, estratégias e ações. In: Oliveira, João F. de (Org.), O campo universitário no Brasil, políticas, ações e processos de reconfiguração. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011, p11-37.

OTRANTO, Celia Regina. Criação e implantação dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia – IFETs. RETTA (PPGEA/UFRRJ), Ano I, nº1, jan-jun 2010, p. 89-110. Disponível em: http://www.celia.na-web.net/pasta1/trabalho19.htm. Acesso em: 10 maio 2015.

____. A política de educação profissional do governo Lula: novos caminhos da educação superior. Disponível em: http://www.anped11.uerj.br/GT11-315%20int.pdf. Acesso em: 10 mai. 2015.

____. Reforma da Educação Profissional no Brasil: marcos regulatórios e desafios. Revista Educação em Questão, Natal, v. 42, n. 28, p. 1999-226, jan./jun. 2012.

____. A reforma da educação profissional e seus reflexos na educação superior. Revista Temas em Educação, João Pessoa, v. 22, n. 2, p. 122-135, jul.-dez. 2013.

PERONI, Vera. Política Educacional e papel do Estado: no Brasil dos anos 1990. São Paulo: Xamã, 2003.

SAVIANI, D. Transformações do capitalismo, do mundo do trabalho e da educação. In:SANFELICE, José Luís; SAVIANI, Dermeval; LOMBARDI, J. C. (Org.). Capitalismo, trabalho e educação. Campinas: Autores Associados, HISTEDBR, 2005.

SGUISSARDI, Valdemar. A universidade neoprofissional, heterônoma e competitiva. Poços de Caldas: Anped, 2003. Disponível em:

http://26reuniao.anped.org.br/trabalhos/valdemarsguissardi.rtf. Acesso em: 22 abr. 2014.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.