Los colegios rurales agrupados en España. Analisis del funcionamiento y organización de la escuela rural española a partir de un estudio de casos.

Eladio Sebastián Heredero, Claudia Inés Collado González, Washington Cesar Shoiti Nozu

Resumo


A escola rural é uma instituição educacional frágil, em muitos lugares da Espanha a sua existência está ameaçada por razões relacionadas ao declínio da população rural. Como medida paliativa criaram-se os Colégios Rurais Agrupados (CRA), já que unidas as escolas têm maiores posibilidades de sobreviverem. Porém, nem todas podem pertencer aos CRA, já que algumas pequenas escolas, por motivos geográficos, encontram dificuldades em se anexarem aos CRA mais próximos. Assim, pequenas escolas lutam para sobreviverem sozinhas. A característica mais peculiar da escola rural, além de seu baixo número de matrículas, é a diversidade cronológica dos alunos em uma mesma sala de aula, uma grande heterogeneidade, por isso, nas salas de aula rurais, encontramos a multisseriação, mais ou menos acentuada dependendo do número de alunos, mas, na maioria dos casos, existem duas ou mais etapas de ensino na mesma sala de aula. O modelo de trabalho com alunos de diferentes idades em uma mesma sala de aula, apesar de ser um grande benefício para as relações interpessoais e para o emprego de diferentes métodos de ensino-aprendizagem, cria muitas dificuldades para os docentes que não estão formativamente preparados para empregar uma metodologia adequada para o desenvolvimento dessas aulas. Mas a problemática da escola rural vai além de um corpo docente pouco qualificado, e sim um corpo docente sem experiência, descontínuo e pouco arraigado, que, portanto, põe em perigo a própria identidade da escola rural. Além desses fatos, vale ressaltar a falta de recursos, meios, materiais, infraestrutura, modelos incompletos e a invisibilidade legislativa que fazem com que o ensino nessas escolas se converta em um verdadeiro desafio.


Palavras-chave


Colégios Rurais Agrupados. Classes multisseriadas. Pedagogia Multinível. Diversidade. Educação compensatória.

Texto completo:

PDF

Referências


BOIX, R. La escuela rural: funcionamiento y necesidades. Madrid: Praxis, 2004.

BUSTOS, A. La escuela rural. Granada: Octaedro, 2011.

___________. Aproximación a las aulas de escuela rural: heterogeneidad y aprendizaje en los grupos multigrado. Granada: Universidad de Granada. Facultad de Ciencias de la Educación. Departamento de Didáctica y Organización Escolar, 2007.

ESPAÑA (1970). Ley 14/1970 General de Educación y Financiamiento de la Reforma Educativa. BOE nº 187 de 06-08-1970. Disponible en:

http://www.boe.es/diario_boe/txt.php?id=BOE-A-1970-852 Consultado el: 13-05-2015.

________ (1983). Real Decreto 1174/1983, de 27 de abril, sobre Educación Compensatoria. BOE nº 112 de 11-05-1983. Disponible en: http://www.boe.es/diario_boe/txt.php?id=BOEA-1983-13484

Consultado el 13-05-2015.

________ (1986). Real Decreto 2731/1986. Constitución de los Colegios Rurales Agrupados de Educación General Básica. BOE nº 8 de 09-01-1987. Disponible en: http://www.boe.es/buscar/doc.php?id=BOE-A-1987-353 Consultado el 13-05-2015.

________ (2006). Ley Orgánica de Educación 2/2006 de 3 de mayo. BOE nº 106 de 04-05-2006. Disponible en: http://www.boe.es/boe/dias/2006/05/04/pdfs/A17158-17207.pdf

Consultado el: 13-05-2015.

JIMENEZ, J. La escuela unitaria. Barcelona: Laia, 1982.

PEINADOR, M. Observación e investigación de la heterogeneidad y aprendizaje en un aula de Educación Infantil, dentro de una escuela rural. Valladolid: Universidad de Valladolid, 2009.

SALANOVA, J.; JIMENEZ, J. La escuela rural: métodos y contenidos. Lérida: Zero, 1983.

SANTAMARÍA, R. La escuela rural entre 1970 y 1990. Tesis doctoral. Castellón: Universidad Jaume I, 1996.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.