Percepção dos acadêmicos de Gestão Ambiental da infraestrutura do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema

João Victor de Lima Pereira, Joyce Barbosa Vieira, Ana Lucia Rossate, Joel Paulo Junior, Lorena Zacheo Ferreira, Ana Paula Lemke, Nathaskia Silva Pereira, Emerson Machado de Carvalho

Resumo


O Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), foi criado com a finalidade de realizar programas voltados para o desenvolvimento do ecoturismo, porém até o momento essas atividades ainda não foram implantadas, dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a percepção dos acadêmicos do curso de Gestão Ambiental da UFGD quanto a infraestrutura do PEVRI para o desenvolvimento de atividades voltadas para o ecoturismo. Para isso foi realizada uma vistita técnica ao PEVRI nos dias 21 e 22 de abril de 2018 e adotado os seguintes métodos: (1) observação in loco; (2) entrevista informal com funcionários do parque; (3) pesquisa documental e (4) elaboração da matriz SWOT. Foi possível verificar que para o ambiente interno as forças são menores que as fraquezas dessa forma, é preciso estabelecer planos de ação para melhorar alavancar as forças do PEVRI. No ambiente externo as oportunidades são maiores que as ameaças destacando o potencial  desenvolvimento de ecoturismo no parque. No entanto, esses planos de ação devem ser articulados de forma urgente, para que haja o desenvolvimento, tanto estrutural, quanto de programas e projetos voltados para as atividades no PEVRI.

Palavras-chave


Ecoturismo. PEVRI. SWOT.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n° 9.985. Ministério do Meio Ambiente. 18 de julho de 2000. Disponível em: , acessado em 06 de maio de 2018.

IMASUL. Plano de Manejo do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema. 2008. Disponível em: , acessado em 06 de maio de 2018.

WWF. 2014. The growth of soy. Impact and solutions. WWF International. Gland, Switzerland. Disponível em: < http://wwf.panda.org/our_work/food/agriculture/soy/soyreport/>, acessado em 12 de maio de 2018.




DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i10.8601

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.