Gramsci e a História: uma reavaliação do conceito de revolução passiva

Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves

Resumo


Neste artigo buscamos uma releitura do conceito de revolução passiva, elaborado por Antonio Gramsci (1891-1937), nos Cadernos do cárcere. A revolução passiva é uma importante ferramenta teórica para problematizar a História do Brasil e praticamente formou uma tradição entre os intelectuais gramscianos. Cremos que é possível enriquecer essa tradição com a contribuição de marxistas brasileiros como Francisco de Oliveira, Ruy Mauro Marini e Florestan Fernandes, trazendo à revolução passiva novas perspectivas na análise do passado e do presente. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v4i07.7573

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

                 

 

 

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.