Questão nordestina: esboço de uma interpretação a partir da questão meridional de Gramsci

Nivalter Aires Santos

Resumo


Este trabalho objetiva propor uma interpretação da questão nordestina no Brasil, a luz da produção intelectual de Antonio Gramsci sobre a questão meridional. Não se pretende dar conta de explicar a complexa dinâmica do capitalismo atual, mas sim entender historicamente a formação de uma questão nordestina. Para isso, usaremos, principalmente, os conceitos de Bloco Histórico, Revolução Passiva, o papel dos Intelectuais, e a importância da aliança Operário-Camponesa para emancipação das classes subalternas. Como resultado observa-se a validade dessa interpretação para entendimento das contradições presentes na região Nordeste, desde a formação do Estado brasileiro, e especialmente no auge no processo de lutas das Ligas Camponesas, criação e atuação da SUDENE entre as décadas de 1950 e 1960, e o abafamento desse processo de lutas com o Golpe de 1964.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v4i07.7394

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

 

          

   

 

    

 

oasisbr

   

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.