História da sociologia e de sua inserção no Ensino Médio

Maria Cristina Leal de Freitas, Carlos Eduardo França

Resumo


O presente texto analisa a trajetória da implantação da Sociologia no Brasil, procurando destacar alguns aspectos que têm caracterizado a relação entre a Sociologia e a Educação. O retorno da Sociologia ao Ensino Médio, através da Lei n. 11.684/2008, enseja uma discussão sobre o processo de sua institucionalização e consolidação como disciplina, bem como dos sentidos de sua presença nesse nível de ensino e na formação dos alunos. Procura-se refletir sobre as razões que fundamentaram a opção pela inclusão da Sociologia na Educação Básica, a visão dos seus propositores a seu respeito e a relação com o contexto político do país. Esta discussão ganha relevância em um momento de esforços para afirmação da sua legitimidade dentro dos espaços escolares como disciplina significativa para o processo de reflexão crítica a respeito da sociedade. Entende-se que a sua permanência depende da continuidade da luta por sua consolidação curricular. A sua presença ou ausência na Educação Básica esteve relacionada ao contexto político do país, ao grau de mobilização dos movimentos sociais e, em especial, à visão dos seus propositores sobre relação entre ciência, educação e sociedade. As representações construídas sobre seu papel na sociedade contribuíram para se criar no imaginário social uma idealização a respeito da Sociologia e do sociólogo. Nesse processo ininterrupto de luta é preciso refletir sobre seu papel na educação e na construção de debates significativos para a permanência e fortalecimento da disciplina de Sociologia no Ensino Médio, o que se faz necessário diante da atual crise.


Texto completo:

PDF


ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

                 

 

 

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.