Mulheres à frente no Cerrado e Pantanal: o entrelaçar de força na prática da resistência

Nathalia Eberhardt Ziolkowski

Resumo


Pela perspectiva feminista que considera a auto-organização das mulheres um instrumento de luta histórica na resistência das desigualdades, este artigo tem por finalidade apresentar o entrelaçar das forças que movimentam mulheres de comunidades tradicionais e populações locais do Cerrado e Pantanal Sul-mato-grossense revelando aspectos que circundam suas vidas no que diz respeito a forma de organização social, territorial, política e econômica. Em um drástico cenário de falta de acesso a direito humanos básicos, exploração e degradação dos recursos naturais, há uma realidade orgânica nos territórios que define estratégias para criação de bem-estar e soberania, frente as condições de pobreza, expropriação e violação de direitos. Esta realidade é composta por ações praticadas por mulheres no auto- reconhecimento de suas identidades e papel político nas comunidades, que ver-se-á a seguir.

Palavras-chave


Mulheres. Meio Ambiente. Auto-organização. Resistência.

Texto completo:

PDF

Referências


ÁVILA, Maria Betânia. Mulher e Natureza: dos sentidos da dominação no capitalismo e no sistema patriarcal. In: Instituto Equit Gênero, Economia e Cidadania Global (Org.). Mulheres na Rio + 20. Rio de Janeiro: Instituto Equit, 2013. Págs 71 a 81.

DUARTE, Raquel Cristina Pereira. O ecofeminismo e a luta pela igualdade de gênero: uma análise à luz da teoria bidimensional da justiça. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Caxias do Sul, Programa de Pós-Graduação em Direito, 2015.

ECOA. Pantanal. Disponível em: https://ecoa.org.br/dados-do-pantanal/. Acesso em: 04 de julho de 2019.

ECOA. Reaprendendo com os ciclos hidrológicos do Pantanal. 2017. Disponível em: https://ecoa.org.br/reaprendendo-com-os-ciclos-hidrologicos-do-pantanal/. Acesso em: 27 de outubro de 2019.

INSTITUTO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO NO BRASIL. Qual a importância do Cerrado para a biodiversidade global? Disponível em: http://cepfcerrado.iieb.org.br/qual-importancia-do-cerrado-para-biodiversidade-global/. Acesso em: 24 de outubro de 2019.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Pantanal. Disponível em: https://www.mma.gov.br/estruturas/sbf_chm_rbbio/_arquivos/relatoriofinal_cerrado_2008_2009_72.pdf. Acesso em: 25 de outubro de 2019.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Cerrado. Disponível em: https://www.mma.gov.br/estruturas/sbf_chm_rbbio/_arquivos/relatrio_tcnico_monitoramento_pantanal_2008_2009_72.pdf. Acesso em: 25 de outubro de 2019.

RODRIGUES, Graciela. Ecofeminismo – Superando a Dicotomia Natureza/Cultura. In: Instituto Equit Gênero, Economia e Cidadania Global (Org.). Mulheres na Rio + 20. Rio de Janeiro: Instituto Equit, 2013. Págs 37 a 54.




DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v6i10.10594

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

 

          

   

 

    

 

oasisbr

   

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.