A graduação em Relações Internacionais no Brasil

Taís Sandrim Julião

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre a graduação em Relações Internacionais no Brasil. Para tal empreendimento, foram adotados métodos qualitativos e quantitativos, balizados pela abordagem histórico-analítica. A partir da análise de sua trajetória, argumenta-se que tanto sua criação quanto seu posterior crescimento se relaciona com determinadas dinâmicas da inserção internacional do país.

Palavras-chave


Ensino de Relações Internacionais no Brasil. Relações Internacionais do Brasil. História da Política Externa Brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Paulo Roberto de. 1993. Estudos de Relações Internacionais do Brasil: Etapas da produção historiográfica brasileira, 1927-1992: In: Revista Brasileira de Política Internacional, n. 1, pp. 11-36, 1993.

ALMEIDA, Paulo Roberto de. 1998. Revista Brasileira de Política Internacional: quatro décadas a serviço da inserção internacional do Brasil: In: Revista Brasileira de Política Internacional (Número Especial 40 anos), n. 41, pp. 42-65.

ALMEIDA, Paulo Roberto de. 1995. O Estudo das Relações Internacionais do Brasil: um diálogo entre a diplomacia e a academia: Brasília: LGE, 2006; BARBÉ, Ésther. Relaciones Internacionales. Madrid: Tecnos.

BELL, Duncan. 2009. Writing the World: disciplinary history and beyond In: International Affairs: n. 85, v. I, pp. 3-22. Disponível em: http://www3.interscience.wiley.com/journal/121637302/abstract?CRETRY=1&SRETRY=0. Acesso em: 07 jul. 2009.

BRIGAGÃO, Clóvis. 2004. Relações Internacionais no Brasil: instituições, programas, cursos e redes: Rio de Janeiro: Gramma.

FONSECA JR., Gelson. 1989. “Estudos sobre Política Externa no Brasil: os Tempos Recentes (1950-1980)”: In: FONSECA JR. Gelson; LEÃO, Valdemar Carneiro (Orgs.) Temas de Política Externa Brasileira. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão/ Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais/ Editora Ática (v. II), pp. 275-283.

HERZ, Mônica. 2002. O Crescimento da Área de Relações Internacionais no Brasil: In: Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 24, n.1, pp. 7-40, jan/jun.

LESSA, Antônio Carlos. 2005a. “O ensino de relações internacionais no Brasil”: In: SARAIVA, José Flávio Sombra Saraiva; CERVO, Amado Luiz. O crescimento das Relações Internacionais no Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI), pp. 33-50.

LESSA, Antônio Carlos. 2005b. Instituições, atores e dinâmicas do ensino e da pesquisa em Relações Internacionais no Brasil: o diálogo entre a história, a ciência política e os novos paradigmas de interpretação (dos anos 90 aos nossos dias): In: Revista Brasileira de Política Internacional. Rio de Janeiro, v. 48, n.2, pp. 169-184.

LESSA, Antônio Carlos. 2006. “A intensificação do debate acadêmico e social sobre relações internacionais e política exterior no Brasil”: In: ALTEMANI, Henrique & LESSA, Antônio Carlos. Relações Internacionais do Brasil: temas e agendas v.2. São Paulo: Editora Saraiva.

MENDONÇA, Ana Waleska P. C. 2000. A Universidade no Brasil: In: Revista Brasileira de Educação, Maio/Junho/Julho/Agosto n. 14, pp. 131-150. Disponível em: http://www.anped.org.br/rbe/rbedigital/RBDE14/RBDE14_09_ANA_WALESKA_P_C_MENDONCA.pdf. Acesso em: 07 jul. 2009.

MIYAMOTO, Shiguenoli. 1999. O estudo das Relações Internacionais no Brasil: o Estado da Arte In: Revista de Sociologia e Política: Curitiba, n.12, jun., pp.83-98.

MIYAMOTO, Shiguenoli. 2003. O ensino das relações internacionais no Brasil: problemas e perspectivas: In: Revista de Sociologia e Política. Curitiba, n.20, jun., pp.103–114, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsocp/n20/n20a9.pdf.

SANTOS, Norma Breda dos. 2005. História das Relações Internacionais no Brasil: esboço de uma avaliação sobre a área: In: História, vol. 24, n. 1, pp. 11-39.

SATO, Eiiti. 1999. Os desafios para a formação de uma identidade comum no ensino de Relações Internacionais: In: V Encontro de Estudantes e Graduados em Relações Internacionais do CONESUL, Brasília, 30 de outubro. Mimeo.

SCHWARTZMAN, Simon. 2001. Um Espaço para a Ciência: a Formação da Comunidade Científica no Brasil: Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia. Centro de Estudos Estratégicos.

VIZENTINI, Paulo Fagundes. 2005. “A evolução da produção intelectual e dos estudos acadêmicos de relações internacionais no Brasil”: In: SARAIVA, José Flávio Sombra Saraiva; CERVO, Amado Luiz. O crescimento das Relações Internacionais no Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI), pp. 17-31.




Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.