O Tangran como material manipulativo no ensino da matemática das séries finais do ensino fundamental

Ana Claudia Lemes de Morais, Juscinéia Pereira

Resumo


Este trabalho apresenta parte dos resultados de uma pesquisa de iniciação cientifica que teve como objetivo levantar um estudo sobre o Tangram enquanto material manipulativo, apresentando em suma as ideias e conteúdos possíveis para os anos finais do Ensino Fundamental, a fim de encontrar respostas para os seguintes questionamentos: O que se tem produzido sobre o Tangram numa concepção de material manipulativo? Como trabalhar o Tangram, relacionando conceitos matemáticos que envolvam sua articulação e experimento? Como metodologia optamos pela pesquisa qualitativa, com objetivo exploratório e procedimentos bibliográficos. Para o desenvolvimento da mesma foram explorados artigos e TCCs que discutiam o objeto de estudo, no período de 2002 a 2017, pesquisados em repositórios Institucionais, Google Academico e Scielo e como metodologia de análise, pautamos na “Análise de Conteúdo” de Bardin (1977). Na pesquisa visitamos 50 trabalhos, destes 18 nos apresentaram ideias do Tangram na perspectiva de material manipulativo. Na análise delineamos cada etapa sugerida pela Análise de Conteúdo, relacionando na terceira etapa os trabalhos que contemplam a nossa investigação, dessa forma apresentando aos professores e licenciandos, possibilidades para o desenvolvimento de conceitos matemáticos numa perspectiva de material manipulativo. Contudo, neste artigo apresentamos apenas um recorte com os nomes dos trabalhos encontrados pela investigação.

Palavras-chave


Matemática. Tangram. Material manipulativo. Análise de conteúdo.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

FAINGUELERNT, Estela K. Educação Matemática: representação e construção em geometria. Porto alegre: Artmed, 1999.

FLEMMING, Diva Marília. Tendências em educação matemática. 2. ed. - Palhoça: UnisulVirtual, 2005.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 8. Ed. Rio de Janeiro:Record, 2004. 107p.

LORENZATO, Sergio. Laboratório de ensino de matemática. São Cristóvão: Universidade Federal de Sergipe, CESAD,2009.

MENDES, Iran Abreu. Matemática e Investigação em sala de aula: Tecendo redes cognitivas na aprendizagem. 2.ed. Editora Livraria da Física. São Paulo, 2009.

MURARI, Claudemir. Experienciando Materiais Manipulativos para o Ensino e a Aprendizagem da Matemática. Bolema, Rio Claro (SP), v. 25, n. 41, p. 187-211, dez. 2011.

PAIS, L. C. Ensinar e Aprender Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

RIBEIRO, Raquel. Material concreto: um bom aliado nas aulas de matemática. Nova escola. São Paulo, 2005.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v7i13.9844

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.