Estratégias didáticas no ensino de geometria: relato de experiência em uma escola pública de Fortaleza

Elizabeth Matos Rocha, Marília Maia Moreira

Resumo


Este relato descreve e analisa as inter-relações sobre o ensino e a aprendizagem da Geometria Espacial (GE) com uso de tecnologias digitais e material concreto. As teorias embasadoras desta proposta se reportaram à Taxonomia de Bloom (TB) e à Sequência Fedathi (SF). O público-alvo da experimentação foi composto por três turmas do sexto ano do ensino fundamental de uma escola pública localizada em Fortaleza (CE). Os resultados mostram que o planejamento didático da aula, com base na TB e SF, aliado à inserção de tecnologias, estimularam, dirigiram e envolveram, eficientemente, a ação docente, o objeto do saber da GE, em conformidade com os conhecimentos prévios e motivação dos estudantes.

Palavras-chave


Estratégias didáticas. Recursos educacionais. Geometria Espacial. Ensino Fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, L. W.; KRATHWOHL, D. R.; BLOOM, B. S. “A taxonomy for learning, teaching and assessing:a revison of bloom’s taxonomy of educational objectives”. Nova York: Addison Wesley Longman, 2001.

BORGES NETO, H. (Org). et al. “Sequência Fedathi: uma proposta pedagógica para o ensino de matemática e ciências”. Fortaleza: UFC, 2013.

BORGES NETO, H. (Org). “Sequência Fedathi no ensino de matemática”. Curitiba: CRV, 2017.

CHURCHES, A. “Bloom's digital taxonomy”. 2009.

DANTE, L. R. “Projeto teláris: matemática (6º ano)”. São Paulo: Ática, 2012.

FILATRO, A. CAIRO, S. “Produção de conteúdos educacionais”. São Paulo: Saraiva, 2015.

JOYE, C. R. “Didáticas e metodologias do ensino médio e da educação professional”. Fortaleza: SETEC/IFCE, 2013.

LORENZATO, S (Org). “O laboratório de ensino de matemática na formação de professores”. Campinas: Autores Associados, 2006. - (Coleção formação de professores).

MATTAR, J. “Games em educação: como os nativos digitais aprendem”. São Paulo: Pearson Prentice-Hall, 2010.

MOREIRA, M. M. “Uso de softwares educativos no estudo da geometria espacial: estudo de caso”. Monografia de conclusão de curso. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFCE, 2009.

ROCHA, E.M. et al. “Uso da informática nas aulas de matemática: obstáculo que precisa ser superado pelo professor, o aluno e a escola”. In: XXVII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação/ Interação entre as Ciências: Desafio para a Tecnologia da Informação. Rio de Janeiro. Anais do Workshop de Informática na Escola. 2007. Disponível em http://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/951. Acesso em 31/05/2018.

SANTANA, J. R. “Do novo pc ao velho pc: a prova no ensino de matemática a partir do uso de recursos computacionais”. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação) – Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2002.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v5i10.8780

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.