Letras e canções, sujeitos e interpretações: aproximações entre música e ensino de História

Rodrigo Luis dos Santos

Resumo


O ensino de História tem, nos últimos anos, passado por importantes processos de mudanças, abarcando novas abordagens, métodos e linguagens, constituindo, em decorrência, uma necessária renovação. Diante desta realidade, buscamos, neste artigo, trazer algumas reflexões conceituais sobre a utilização da música como instrumento pedagógico nas aulas da disciplina de História. Por se tratar de um produto cultural humano, de circulação social, a música é influenciada e também exerce poder de influenciar as diferentes camadas da sociedade. Deste modo, se constitui uma importante fonte de pesquisa e análise no campo do ensino. Para tanto, deve-se levar em consideração elementos internos e externos que perpassam a produção musical, necessitando-se, assim, capacitar professores e alunos para melhor explorarem as possibilidades deste recurso. Metodologicamente, este artigo irá explorar mais o caráter reflexivo sobre a utilização da música no âmbito do processo de ensino-aprendizagem do conhecimento histórico, buscando fornecer subsídios para sua aplicabilidade em sala de aula.

Palavras-chave


Música. Ensino. História.

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, Kátia Maria; GLEIZER, Raquel. A música popular: resistência e registro. In: História – módulo 4. Programa Pró‐Universitário (Universidade de São Paulo e Secretaria de Educação do Estado de São Paulo). São Paulo: Dreampix Comunicação, 2004.

ABUD, Kátia Maria; A construção de uma Didática da História: algumas ideias sobre a utilização de filmes no ensino. História. São Paulo, v. 22, n. 1, p.183-193, 2003.

AZEVEDO, Crislane B. A renovação dos conteúdos e métodos da história ensinada. Revista Percursos. Dossiê: Ensino de História, Florianópolis, EDESC/FACED, Jul. Dez, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. (Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira). 8.ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

BITTENCOURT, Circe M. F. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

CHARTIER, Roger. História da Cultura – entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CORREIA, Janaina dos Santos. O uso da fonte literária no ensino de história: diálogo com o romance “Úrsula” (final do século XIX). História & Ensino, Londrina, v. 18, n. 2, jul./dez. 2012.

DAVID, Célia Maria. Música e ensino de história In: SCHLUNEN, Elisa Tamoe Morya; MALATIAN, Teresa Maria (orgs.). Caderno de formação: formação de professores didática de conteúdos. São Paulo: cultura acadêmica, 2012, v. 8, p. 108-123.

DUARTE, Milton D. F. A música e a construção do conhecimento histórico em aula. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2011.

DUARTE, Geni R.; GONZALEZ, Emílio. Pensando a América Latina: música popular, política e Ensino de História. In: CERRI, Luis F. (Org.). Ensino de História e Educação: olhares em convergência. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2006.

DUBUC, Alfred. História e cultura, ou defesa do ensino de história. In: DUBUC, Alfred. A história e seu ensino. Coimbra: Almedina, 1976.

FERREIRA, Martins. Como usar a música na sala de aula. 2 ed. São Paulo: Editora Contexto, 2002.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. 5. ed. Rio de Janeiro: Zahar; Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1984.

FONSECA, Selva G. Didática e prática de ensino de história. Campinas: Papirus, 2003.

FIÚZA, Alexandre F. Reflexões sobre o trabalho com canções na sala de aula. In: CERRI, Luis F. (Org.). Ensino de História e Educação: olhares em convergência. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2006.

GALEANO, Eduardo. O livro dos abraços. 9. ed. Porto Alegre: L&PM, 2002.

GUERRA, Fabiana de P; DINIZ, Leudjane M. V. A incorporação de outras linguagens no Ensino de História. História & Ensino. Revista do Laboratório de Ensino de História. 1995. p. 127–140.

HALL, Stuat. Cultura e representação. Tradução: Daniel Miranda e Willian Oliveira. Rio de Janeiro: Apicuri, 2016.

HERMETO, Miriam. Canção popular brasileira e ensino de História: palavras, sons e tantos sentidos. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

LEONTIEV, Alexei N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ediciones Ciencias del hombre, 1978.

LOMBARDI, José C. História e historiografia da educação: atentando para as fontes. In: LOMBARDI, José C; NASCIMENTO, Maria I. M. (Orgs). Fontes, História e Historiografia da Educação. Campinas: Autores Associados, 2004.

MORAES, José G. V. de. História e Música: canção popular e conhecimento histórico. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 20, n. 39, 2000. p. 203-221.

NAPOLITANO, Marcos. História e Música. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

NAPOLITANO, Marcos. A História depois do papel: os historiadores e as fontes audiovisuais e musicais. In: PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Editora Contexto, 2005.

ORLANDI, Erni P. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 8ª ed. Campinas, SP: Pontes, 2009.

PARANHOS, Adalberto. Os desafinados: sambas e bambas no “Estado Novo”. São Paulo: Intermeios; CNPq; Fapemig, 2015.

PARANHOS, Adalberto. A música popular e a dança dos sentidos: distintas faces do mesmo. ArtCultura, Uberlândia: Edufu, n.9, p.22-31, 2004.

PINSKY, Carla Bassanezi (org.). Fontes históricas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2008.

PUENTES, Roberto V.; LONGAREZI, Andréa M. Escola e didática desenvolvimental: seu campo conceitual na tradição da teoria histórico-cultural. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.29, n.1, p.247-271, 2013.

REIS, José Carlos. Escola dos Annales, a Inovação em História. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

ROCHA, Helenice. Linguagem e novas linguagens: pesquisa e práticas no ensino de história. In: O ensino de História em questão: Cultura histórica, usos do passado. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

RÜSEN, Jörn. Razão Histórica: teoria da história: fundamentos da ciência histórica. Brasília: Universidade de Brasília, 2010.

SAVIANI, Dermeval. Instituições de memória e organização de acervos para a história das instituições escolares. In: SILVA, João Carlos da; ORSO, José Paulino; CASTANHA, André Paulo; MAGALHÃES, Lívia Diana Rocha (Orgs.). História da educação: arquivos, instituições escolares e memória histórica. Campinas: Alínea, 2013.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; CAINELLI, Marlene. Ensinar história. São Paulo: Scipione, 2004.

SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, Maciel Henrique. Verbete “Indústria cultural”. In: SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, Maciel Henrique. Dicionário de conceitos históricos. São Paulo: Contexto, 2005, p. 225-230.

SILVA, Marcos. História: o prazer em ensino e pesquisa. São Paulo: Brasiliense, 1995.

TEODORO, Janice. Educação para um mundo em transformação. In: KARNAL, Leandro (org.). História na Sala de Aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003.

VYGOSTKY, Lev S. Quarta aula: a questão do meio na pedologia. Psicologia USP, São Paulo. v.21, n.4, p.681-701, 2010.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v6i11.8376

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.