Na luta pela garantia do direito à educação: reflexões sobre a formação de professores para a educação infantil

Valdete Côco, Valéria Menassa Zucolotto, Renata Rocha Grola Lovatti, Kallyne Kafuri Alves, Verônica Belfi Roncetti Paulino

Resumo


Integrando a luta pela ampliação do direito à educação, a Educação Infantil (EI) vem ganhando afirmação social, evidenciando demandas por ampliar a oferta e, simultaneamente, qualificar o atendimento. Com isso, destacam-se discussões referentes a sua função pedagógica, abarcando a docência e os processos formativos. Nesse contexto, circunscrevendo as políticas públicas de formação, este artigo decorre de pesquisa desenvolvida a partir da implementação da especialização em docência, acompanhando uma turma de 36 professoras atuantes na EI. Com referenciais teórico-metodológicos bakhtinianos, por meio de abordagem qualitativa exploratória, focaliza as trajetórias de formação com procedimentos de produção de memoriais, de aplicação de questionário e de mobilização de grupo focal. Na atenção às relações dialógicas que constituem as vivências na EI, apresenta três eixos de análises, referentes ao trabalho docente, as motivações para a atuação e as proposições de práticas pedagógicas. Como síntese, assinala a emergência de uma dialogia (intensa e, por vezes, tensa) que, integrando variados interlocutores, insta a discussão sobre a identidade da EI e, consequentemente, sobre a constituição da docência nesse campo, no bojo dos desafios que movem a luta pela garantia do direito à educação.


Palavras-chave


Educação Infantil. Formação de professores. Trabalho docente.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINHO, Kátia Adair. A. Creche e pré-escola é lugar de criança. In: MARTINS FILHO, Altino José (Org.). Criança pede respeito: temas em educação infantil. Porto Alegre: Mediação,

p. 63-73.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO. (ANPED). Boletim, ano V, n. 20, maio 2016. Número especial “Conquistas em riscos”. Disponível em: http://www.anped.org.br/boletim/2015/975. Acesso em: 8 set. 2017.

ARAGÃO Milena; KREUTZ, Lúcio. Do ambiente doméstico às salas de aula: novos espaços, velhas representações. Revista Conjectura, Caxias do Sul, v. 15, n. 3 p. 106-120, set./dez. 2010. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/issue/view/50/showToc. Acesso em: 8 jan. 2017.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato-responsável. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2010.

BOLÍVAR, Antônio. Profissão professor: o itinerário profissional e a formação da escola. Bauru, São Paulo: Edusc, 2002.

BRASIL. Decreto nº. 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília, Casa Civil, 2009b. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/ decreto/d6755.htm. Acesso em: 7 nov. 2014.

BRASIL. Emenda Constitucional nº. 95, de 15 de dezembro de 2016. Altera o ato das disposições constitucionais transitórias, para instituir o novo regime fiscal e dá outras providências. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc95.htm. Acesso em: 21 set. 2017.

BRASIL. Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional. Lei Federal nº. 9.394, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 13 fev. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº. 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, 2009a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.phpoption=com_docman&task=doc_download&gid=9769&Itemid=. Acesso em: 7 de nov. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Câmara de Educação Básica. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ arquivos/livro/livro.pdf. Acesso em: 7 nov. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília, 2009e. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/direitosfundamentais. pdf. Acesso em: 7 out. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Indicadores da qualidade na educação infantil. Brasília, 2009d. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/indic_qualit_educ_infantil.pdf. Acesso: 7 out. 2014.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (PNE). Lei Federal nº 13.005, de 25 junho de 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em 7 out. 2014.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº. 2, de 28 de maio de 2009. Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública. Brasília, 2009c. Disponível em http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/resolucao_cne_ceb002_2009.pdf. Acesso em: 9 mar. 2016.

CAMPOS, Maria Malta. Educar e cuidar: questões sobre o perfil do profissional de educação infantil. In: BRASIL. Ministério da Educação. Por uma política de formação do profissional de educação infantil. Brasília: MEC/SEB, 1994.

CÔCO, Valdete. Docência na educação infantil: de quem estamos falando? Com quem estamos tratando? In: FLORES, Maria Luiza Rodrigues; ALBUQUERQUE, Simone Santos de (Org.). Implementação do proinfância no Rio Grande do Sul: perspectivas políticas e pedagógicas. Porto Alegre: Edipucrs, 2015. v. 1, p. 143-160. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=36711-ebook-implementacao-proinfancia-rio-grande-do-sul-perspectivas-politicas-pedagpdf&category_slug=marco-2016-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 10 dez. 2016.

CÔCO, Valdete. Trabalhador docente na educação infantil no Espírito Santo. In: FERREIRA, Eliza Bartolozzi; OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga. O trabalho docente na educação básica: o Espírito Santo em questão. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. p. 59-80.

DUARTE, Adriana. Intensificação do trabalho docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. 1 CDROM.

FERREIRA, Eliza Bartolozzi; OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga (Org.). O trabalho docente na educação básica: a condição docente em sete Estados brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

GARCIA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto, PT: Porto, 1999.

GATTI, Bernadete Angelina et al. A atratividade da carreira docente no Brasil. Estudos & Pesquisas Educacionais, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, n. 1, p.139-210, maio 2010. Disponível em: http://www.consed.org.br/media/download/54b662d720203.pdf. Acesso em: 10 dez. 2016.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, Antônio. (Org.). Vida de professores. 2. ed. Porto, PT: Porto, 2007. p. 31-61.

KRAMER, Sônia (Org.). Profissionais da educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

MARTINEZ, Javier Campos. Desenvolvimento profissional docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. 1 CD-ROM.

NASCIMENTO, Anelise et al. Nos relatos de professores, conquistas e ambiguidades da educação infantil. In: KRAMER, Sônia. (Org.). Profissionais de educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005. p. 37-54.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. O trabalho docente na América Latina: identidade e profissionalização. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 2, n. 2-3, p. 29-39, jan./dez. 2008. Disponível em: http://www.esforce.org.br. Acesso em: 12 jan. 2012.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; ASSUNÇÃO, Ada Ávila. Condições de trabalho docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. 1 CD-ROM.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. A pesquisa em educação infantil no Brasil: trajetória recente e perspectivas de consolidação de uma pedagogia. Florianópolis: NUP, 1999.

ROSEMBERG, Fúlvia. Educar e cuidar como funções da educação infantil no Brasil: perspectiva histórica. São Paulo: Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade de Campinas, 1999.

VIEIRA, Lívia Fraga; SOUZA, Gisele. Trabalho e emprego na educação infantil no Brasil: segmentações e desigualdades. Educar em Revista, Curitiba, p. 119-139, 2010. Número especial. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/issue/view/1147/showToc. Acesso em: 12 jan. 2012.

ZUCOLOTTO, Valeria Menassa; CÔCO, Valdete. Processos formativos de professoras iniciantes na educação infantil. Horizontes, Edusf, v. 33, p. 85-96, 2015. Disponível em: http://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/issue/view/13/showToc. Acesso em: 12 jan. 2012.




DOI: https://doi.org/10.30612/eduf.v8i23.9434

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.