Políticas de acesso e de permanência no Ensino Superior brasileiro: dilemas e perspectivas

Reginaldo Celio Sobrinho, Euluze Rodrigues da Costa Junior, Tamille Correia de Miranda Milanezi

Resumo


Sistematizamos reflexões sobre a sociodinâmica do ensino superior brasileiro, focalizando aspectos das tensões relativas à ampliação do acesso e à garantia de permanência dos estudantes nesse nível de ensino. Em termos metodológicos, utilizamos a análise documental e aplicamos um questionário fechado. Constituíram sujeitos de pesquisa, os estudantes de uma turma de Licenciatura em Pedagogia que conta com a matrícula de uma estudante surda. O texto se ancora, nos conceitos de figuração e rede de interdependência, elaborados por Norbert Elias. Os dados revelam que somente a partir do final do século XX, os estudantes da classe popular, ou menos favorecida, bem como os estudantes surdos, tornaram-se presença no Ensino superior. Ainda assim, nos documentos nacionais e nos acordos internacionais que consultamos, os indivíduos e suas expectativas não se constituem em balizadores decisivos na proposição da política educacional a ser implementada. Fica, então, garantido uma política educacional em que prevalece noções específicas de justiça, de igualdade e de participação social que parecem existir antes e independentes dos indivíduos e de suas demandas concretas.

Palavras-chave


Figuração. Interdependência. Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


BELLETATI, Valéria Cordeiro Fernandes. Dificuldades de alunos ingressantes na universidade pública: indicadores para reflexões sobre a docência universitária. 2011. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem: educação democrática para um futuro humano. Tradução de Rosaura Eichenberg. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BRASIL. Lei 10.098 de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 19 de dez. 2000. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L10098.htm Acesso em: 11/07/2015.

______. Decreto nº 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 22 de dez. 2005. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm Acesso em 11/07/2015.

BRUNO, Marilda Moraes Garcia. Políticas afirmativas para a inclusão do surdo no ensino superior: algumas reflexões sobre o acesso, a permanência e a cultura universitária. Revista brasileira de estudos pedagógicos – INEP, Brasília, v.92, n.232, p.542-556, set./dez. 2011.

CUNHA, Luiz Antônio. Ensino superior e a universidade no Brasil. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes; LOPES, Eliane Marta Teixeira; VEIGA, Cynthia Greive. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

ELIAS, Norbert. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. v.1. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

ELIAS, Norbert. Introdução à sociologia. Lisboa/Portugal: Edições 70, 2014. IBGE. Índice de Gini da distribuição do rendimento mensal dos domicílios com rendimento. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD 1992/2007. Brasília. 1992/2007. Disponível em:

http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?no=1&op=1&vcodigo=FED103&t=indicegini-distribuicao-rendimento-mensal-domicilios Acesso em: 15/08/2015.

IBGE. Censo Demográfico 2000. Brasília, 2000. Disponível em:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/tabelabrasil111.shtm Acesso em: 15/08/2015.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Brasília, 2010. Disponível em:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm Acesso em: 15/08/2015.

IBGE. Estimativas de População. Estimativas 2013. Brasília, IBGE. Jul. 2013. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2013/retificacao_estimativa_2013_dou.pdf Acesso em: 15/08/2015.

IBGE. Produto Interno Bruto: valores correntes. Sistema de contas nacionais. Brasília. Diretoria de pesquisas e coordenação de contas nacionais. 1996/1-2015/1. Disponível em: http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series. aspx?no=1&op=1&vcodigo=ST17&t=produtointerno-bruto-brvalores-correntes

Acesso em: 15/08/2015.

INEP. Sinopse da Estatística da Educação Básica. Sinopses estatísticas. Brasília, 1998a. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse Acesso em: 15/08/2015.

INEP. Evolução da Educação Superior. Censo do Ensino Superior. Brasília, 1998b. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/censo-da-educacao-superior/evolucao-1980-a2007 Acesso em: 06/07/2015.

INEP. Sinopse da Estatística da Educação Básica. Sinopses Estatísticas. Brasília, 2000a. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse Acesso em: 15/08/2015.

INEP. Sinopse da Educação Superior. Sinopses estatísticas. Brasília, 2000b. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse Acesso em: 05/08/2015.

INEP. Sinopse da Educação Superior. Sinopses estatísticas. Brasília, 2011. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse Acesso em: 05/08/2015.

INEP. Sinopse da Educação Superior. Sinopses estatísticas. Brasília, 2011. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse Acesso em: 05/08/2015.

INEP. Sinopse da Educação Superior. Sinopses estatísticas. Brasília, 2012. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse. Acesso em: 05/08/2015.

INEP. Sinopse da Educação Superior. Sinopses estatísticas. Brasília, 2013. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse Acesso em: 05/08/2015.

REIS, Eustáquio et al., 2003. Contas Nacionais. Brasil: Tabela População, Produto Interno Bruto, Produto Interno Bruto – per capita – e deflator implícito do Produto Interno Bruto, 1901/2000. In: Estatísticas do Século XX. Rio de Janeiro. IGBE, 2007.

ROMANO, Roberto. Reflexões sobre a universidade. In: SILVA, Maria Abádia da; SILVA, Ronalda Barreto (orgs). A ideia de universidade: rumos e desafios. Brasília: Líber, 2006.

SPELLER, Paulo. Marcos da educação superior no cenário mundial e suas implicações para o Brasil. In: OLIVEIRA, João Ferreira de; CATANI, Afrânio Mendes; SILVA JUNIOR, João dos Reis [et al.] (orgs). Educação Superior no Brasil: tempos de internacionalização. São Paulo: Xamã, 2010. PNUD. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Brasília. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, 2013. Disponível em: http://www.pnud.org.br/arquivos/idhm-do-brasil.pdf Acesso em: 15/08/2015.

PORTO, Cláudio; RÉGNIER, Karla. O ensino superior no mundo e no Brasil: condicionantes, tendências e cenários para o horizonte 2003-2025. Brasília: Secretaria de Educação Superior. Dez. 2003. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/ensinosuperiormundobrasiltendenciascenarios2003-2025.pdf Acesso em: 20/08/2015.

______. Conferencia Mundial sobre la Educación Superior – 2009: la nueva dinámica de la educación superior y la investigación para el cambio social y el desarrollo: comunicado (8 jul.2009). Paris, 2009. Disponível em: http://www.unesco.org/education/WCHE2009/comunicado_es.pdf Acesso em: 20/07/2015;

______. La Educación Superior en América Latina y el Caribe: diez años después de la Conferencia Mundial de 1998. Cali: Iesalc-Unesco, PUJ, 2008. Disponível em: www.iesalc.unesco.org.ve/.../A_diez_anos_dela_conferencia_mundial.pdf Acesso em: 20/07/2015.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.