Novas fronteiras para a educação online

Alaim Souza Neto, Geovana Mendonça Lunardi Mendes

Resumo


Na atualidade, a sociedade contemporânea denominada de “sociedade do conhecimento” discute a questão que aborda a difusão de informações no cenário mundial por meio das tecnologias digitais, em destaque, o cenário educacional. Nesse cenário, em que educação e tecnologia se aliam, investiga-se todo o espaço educacional, a sua infraestrutura, os seus equipamentos e a sua comunidade escolar, e principalmente, o processo de ensino-aprendizagem dos alunos. Em busca de respostas epistemológicas à demanda desse cenário sociocultural, buscam-se novos referenciais teóricos que possam caracterizar o atual processo de construção do conhecimento e da aprendizagem. Por meio de uma pesquisa bibliográfica, relacionam-se discussões dos teóricos Gaston Bachelard e Edgar Morin. Essa reflexão possibilitou pensar novos paradigmas, práticas, metodologias, métodos e epistemologias, bem como suas relações possíveis com o processo de ensino e aprendizagem frente às teorias educacionais tradicionais.

Palavras-chave


Educação online. Epistemologia. Ciência. Ensino-aprendizagem. Tecnologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang

Leo Maar.3. ed. São Paulo: Paz e Terra. 2003.

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico. Tradução de

Estela dos Santos Abreu. (8). Reimpressão. Rio de Janeiro: Contraponto,

BARTOLOMÉ, A. R. Sociedad de lainformación y cambio educativo.

Anais. Challengers 2005: IV Conferência Internacional de Tecnologias da

Informação e Comunicação na Educação. Braga, Portugal, 2005, p. 1-17.

BAUMAN, Zigmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Editor Zahar,

BENJAMIN, Walter. O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai

Leskov. (1936). In:_________. Magia e técnica, arte e política. Ensaios

sobre literatura e história da cultura. Tradução Sérgio Paulo Rouanet. São

Paulo: Brasiliense, 1985. p. 197-22. (Obras Escolhidas, v. 1).

BORDIEU, Pierre. A Reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino, Lisboa: Editorial Vega, 1978.

BORGES, Martha K.; GIRARDELLO, Gilka.; FISCHER, Rosa Maria B.

Educação, comunicação e tecnologias: perspectivas e desafios para a

pesquisa e a formação de professores. In: PULLIN, Elza Maria

MendesPesso; BERBEL, Neusi Aparecida Navas (orgs.).Pesquisas em

Educação:inquietações e desafios. Londrina: UEL, 2012.

DREIFUSS, R. Época das perplexidades. Petrópolis: Vozes, 2001.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia das ciências e história dos sistemas de

pensamento. Organização e seleção de textos: Manoel Barros da Motta;

Tradução: Elisa Monteiro. 2. ed. Rio de janeiro: Forense Universitária,

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. Rio de Janeiro, Ed. 34, 1993.

______. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

MARCELINO, Roderval. Ambiente virtual de aprendizagem integrado a

mundo virtual 3D e a experimento remoto aplicados ao tema resistência dos materiais. Tese de Doutorado. Escola de Engenharia da UFRGS. Porto

Alegre, 2010. Orientador: Prof. Dr. Lírio Schaeffer.

MORAES, Maria Cândida; VALENTE, José Armando. Como Pesquisar em

Educação a partir da Complexidade e da Transdisciplinaridade? São

Paulo: Paulus, 2008.

MORIN, Edgar. Epistemologia da complexidade. In: SCHINITNAN,

DoraFried (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro.

Tradução Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 10.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MORIN, Edgar et al. Educar na era planetária: o pensamento complexo

como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. 2. ed. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2007.

PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants.MCBUniversity

Press, 2001. Disponível em: http://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf Acesso em: 26 de

agostode 2012.

RAMAL, Andrea Cecília. Educação com tecnologias digitais: uma

revolução epistemológica em mãos de desenho instrucional. In: SILVA,

Marco (org.). Educação online:teorias, práticas, legislação, formação

corporativa. 4. ed. São Paulo: Loyola , 2012.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação:conectividade, mobilidade, ubiqüidade. São Paulo:Paulus, 2010.

SANTOS, Edméa Oliveira dos. Educação online:cibercultura e pesquisaformação na prática docente. Tese de doutorado. Faculdade de educação - UFBA, Salvador. 2005. Orientador: Prof. Dr. Roberto Sidney Macedo.

SILVA, Marco. Criar e professorar um curso online: relato de experiência.

In: SILVA, Marco (org.). Educação online: teorias, práticas, legislação,

formação corporativa. 4. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012, p. 53-76.

WERTHEIN, Jorge. Construção e identidade: as ideias da UNESCO no

Brasil. Brasília: UNESCO, 2002.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas?Educ. Soc., set./dez. 2007,

v.28, n.101, p.1287-1302.ISSN 0101-7330.Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302007000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Acesso em: 08/2013.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.