UMA LEITURA ECOSSISTÊMICA ENTRE COMUNICAÇÃO E ARTE

Ítala Clay de Oliveira Freitas, Rafael de Figueiredo Lopes

Resumo


RESUMO: O artigo apresenta pressupostos acerca da perspectiva dos Ecossistemas Comunicacionais, indicando aportes e trilhas teóricas que embasam esse "conceito aberto", que preconiza um diálogo contextual com os novos arranjos da ciência e pensadores voltados a uma compreensão sistêmica e complexa dos fenômenos. Nesse sentido propõe uma reflexão entre Comunicação e Arte, pelas dimensões do sensível e da cognição, por meio de um estudo bibliográfico. A abordagem teórico-metodológica é feita a partir da semiótica, em diálogo-trama com aspectos da história, da antropologia, dos processos de criação, e estudos sobre o corpo e o ambiente. Desse modo, apresenta uma possibilidade de leitura por meio de inter-relações e interdependências, sugerindo uma compreensão relacional estabelecida na significação de sistemas de representação, por meio de processos criativo-comunicacionais.

 

Palavras-chave: Ecossistemas Comunicacionais. Arte. Semiótica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/arredia.v5i9.5732

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.