Diálogos que se movem: o ensino de Literatura Afrodescendente na Universidade Federal do Tocantins

Naiana Siqueira Galvao

Resumo


A proposta surgiu durante as aulas de literatura norte americana proferidas em uma turma do curso de Letras – Inglês da Universidade Federal do Tocantins. O artigo corrobora para um diálogo permeando pela visão holística através das intersecções do contexto de ensino na universidade trilhado pela profissão docente - professor universitário- e suas identidades concernentes aos fios de rede sociais tecidos no campo do ensino e receptividade da literatura afrodescendente.

Palavras-chave


Ensino. Literatura. Afrodescendente. Professor.Universidade.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, Antônio. Vários escritos. 3ª ed. rev.ampl. São Paulo: Duas

Cidades, 1995.

CHAUÍ, Marilena. A universidade publica sob nova perspectiva. Revista

brasileira de educação, set-dez. nº24. Associação Nacional de PósGraduação e Pesquisa em Educação. São Paulo. Brasil.pp5-15

COSTA, Nelzir. Literatura Afro-Brasileira e Africana: o desafio nos livros

didáticos de língua portuguesa para o ensino médio. Dissertação de

mestrado em ensino de língua e literatura. 141 pág. Universidade Federal

do Tocantins – UFT. Araguaína. 2014.

D’ AMBROSIO, Ubiratan. Transdisciplinaridade. 2ªed. São Paulo: Palas

Athena. 2001.

D’AVILA, Cristina. Interdisciplinaridade e mediação: desafios no

planejamento da pratica pedagógica da educação superior. Conhecimento

& diversidade. Niterói.n.6.p.58-70.jul/de.2011.

DAMAS, Luiz A. Interdisciplinaridade e transdisciplinaridade: O jeito de

educar na complexidade. 2000.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro. Rio de Janeiro: UCAM/Editora 34, 2001.

JAPIASSU, Hilton. O sonho transdisciplinar e as razões da filosofia. 1ª ed. Rio de Janeiro: Imago. 2006.

JESUS, Maria Carolina. Quarto de Despejo. São Paulo: Ática, 1999.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Ensaios de Antropologia Simétrica. Trad. Irineu da Costa. Rio de Janeiro. Editora 34. 1994.

MAGALHAES, Solange M. O afetar e sensibilizar na educação: uma

proposta transdisciplinar. Revista Linhas Críticas. Faculdade de educação,

Universidade de Brasília, vol.7, n.32,2011.

MORAES, Maria Cândida. O paradigma educacional emergente. 10ªed. São Paulo: Papirus.2004.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 5ªed. Instituto Piaget. Lisboa. 2008.

MORISSON, Toni. Amada. São Paulo, SP: Nova Cultura LTDA. Trad. Evelyn Kay Massaro, 1987.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI. Para uma

reforma democrática e emancipatória da universidade. 3ªed. São Paulo:

Cortez. 2011.

SOUZA, Florentina da Silva. Afro-descendência em cadernos negros e jornal do MNU. 1ª ed. 1 reimp. – Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

TARDIFF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 1ª ed. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes. 2002.






Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.