Colonizar, urbanizar e agora preservar: colonização e políticas ambientais a partir do estudo de memórias de moradores de Campo Mourão – PR (1960- 2013)

Jorge Pagliarini Junior, Fabio Vedovatto

Resumo


O artigo estruturado em forma de relato de pesquisa apresenta resultados do estudo a respeito de questões ambientais presentes no processo de transformação da região do município de Campo Mourão - PR da década de 1960 até os dias atuais, em 2015, tendo por base um trabalho com memórias e identidades. Busca-se problematizar as transformações do campo legal e as ressignificações dos moradores sobre o processo de colonização e de urbanização da cidade e os respectivos usos da natureza presentes nesses processos, relações essas permeadas tanto pelos discursos do progresso agrário regional quanto pelas recentes cobranças de sustentabilidade ambiental. O debate estrutura-se na apresentação das duas metodologias utilizadas: a primeira mapeia leis e políticas ambientais de alcance local com o estudo do Código de Conduta do Município de Campo Mourão, produzido nos anos 1960, e o da atual Lei Orgânica Municipal de Campo Mourão. A segunda metodologia pauta-se no estudo dialógico das memórias de moradores que vivem no município desde 1960. Como resultados, destaca-se o significado da relação entre as políticas de colonização e as suas ressignificações nas narrativas, e a problematização de conceitos como os de pioneiro, comunidade, progresso e preservação ambiental, constantes nas narrativas orais.

Palavras-chave


História ambiental. Colonização. Lei orgânica. Memória e identidade.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.