Narrativas sobre a ação do estado na história da colonização de Campo Mourão (1900-1950)

Autores

  • Astor Weber Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)
  • Jorge Pagliarini Junior Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

DOI:

https://doi.org/10.30612/frh.v21i37.10138

Palavras-chave:

Campo Mourão. Narrativas. Colonização. Estado. Lugar social e cultural.

Resumo

O texto objetiva, por intermédio da análise comparativa entre os artigos, as dissertações, as teses e a historiografia local, compreender porque algumas narrativas explicam de forma distinta a participação do Estado na história da colonização da região de Campo Mourão (1900-1950). A análise leva em consideração o período da produção dessa escrita e o lugarsocial e cultural de fala desse leitor-autor. O primeiro grupo é composto por geógrafos (1950-1990), o segundo grupo também por geógrafos (2000-2010), o terceiro grupo é formado por um historiador (2008) e um antropólogo-historiador (1990-2000) e o quarto grupo é composto pela historiografia local (1975-2010). Observou-se que a oposição das interpretações entre os geógrafos é influenciada pelo diferente período e as implicações teórico-metodológicas usadas na sua produção. Já a historiografia local se aproxima mais das interpretações dos geógrafos das décadas de 1950 a 1990 do que ao das décadas de 2000 a 2010. Portanto, nesse caso não é somente o período de produção que se deve levar em consideração para comprender as diferentes interpretações, muito mais o local de pertencimento social e cultural de produção desses grupos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Astor Weber, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Docente do Curso de História na Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR/ Campus de Campo Mourão. Doutorando no Prograna de Pós-Graduação Interdisciplinar em Sociedade, Cultura e Fronteiras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (PPGSCF/Unioeste), Campus de Foz de Iguaçu.

Jorge Pagliarini Junior, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Docente do Curso de História, do Programa de Pós-Graduação em História Política – PPGHP, e do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de História - PROFHISTÓRIA, na Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR/ Campus de Campo Mourão. Doutor em História pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Referências

ALBUQUERQUE, José L. C e CARDIN, Eric G. Fronteiras e deslocamentos. Revista Brasileira de Sociologia. v. 06, n. 12, p. 114-115, jan.-abr. 2018.

ANDRADE, Áurea Andrade Viana de. Poder, Estado e Capital nos Processos Des-ReTerritorialização no campo na microrregião geográfica de Campo Mourão-Pr. 2013. 310p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Maringá, UEM, Maringá.

ANDREAZZA, Maria Luiza; TRINDADE, Etelvina M. de Castro. Cultura e Educação no Paraná. Coleção História do Paraná: textos introdutórios. Curitiba: SEED, 2001.

BERNARDES, Lysia Maria Cavalcanti. Crescimento da população do Estado do Paraná. In: CARVALHO, Márcia Siqueira de. FRESCA, Tânia Maria. Geografia e Norte do Paraná: um resgate histórico. Londrina: Edições Humanidades, 2007.

BERNARDES, Lysia Maria Cavalcanti. O problema das “frentes pioneiras” no Estado do Paraná. Revista Brasileira de Geografia. v. 15, n. 3, p. 3-52, jul.-set. 1953.

BERNARDES, Lysia Maria Cavalcanti. Expansão do povoamento do Estado do Paraná. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE, n. 14, out.-dez. 1952.

BRZEZINSKI, Francisco Irineu. A futura capital. Curitiba: Editora Juruá, 1975.

CARVALHO, Ely Bergo de. A Modernização do sertão: terras, florestas, Estado e lavradores na colonização de Campo Mourão, Paraná, 1939-1964. 2008. 344p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

CANCIAN, Nadir Aparecida. Cafeicultura paranaense – 1900/1970. Curitiba: Grafipar, 1981.

CMNP – Companhia Melhoramentos Norte do Paraná. Colonização e Desenvolvimento do Norte do Paraná. Depoimentos sobre a maior obra do gênero realizada por uma empresa privada. Publicação Comemorativa do Cinquentenário da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, 24 de setembro de 1975. 2. ed, 1977.

CERTEAU, Michel de. A operação historiográfica. In: A escrita da história. 3. Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011a

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. Ed. Petrópolis- RJ: Editora Vozes, 1990.

CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. 7 ed. Campinas/SP: Papirus, 2011b.

COSTA, Odah Regina Guimarães. Planos de Colonização oficial aplicados, a partir da década de 1930, em zonas pioneiras e de povoamento, no estado do Paraná. In. Anais do VII Simpósio Nacional de Professores Universitário de História. São Paulo: ANPHU, 1976.

DUARTE, Silvestre. Da saga dos pioneiros ao Eldorado do Paraná (1887-1963). Curitiba: Imprensa Oficial, 2017.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collége de France (1975-1976). 4ª Tiragem. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, Michel. Sobre a geografia. In: Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. 5. Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

HESPANHOL, Antonio Nivaldo. A formação sócio-espacial da região de Campo Mourão e dos municípios de Ubiratã, Campina da Lagoa e Nova Cantu – PR. Boletim de Geografia. Maringá, v. 11, n.1, p. 17-28, dez. 1993.

KNAUSS, Paulo (org). Oeste americano: quatro ensaios de história dos Estados Unidos da América de Frederick Jacson Turner. Niterói-RJ: Eduff, 2004.

MAGALHÃES, Marion Brepohl de. Paraná: política e governo. Coleção História do Paraná. Curitiba: SEED, 2001.

MOTA, Lúcio Tadeu. As guerras dos índios Kaingang: a história épica dos índios Kaingang no Paraná (1769-1924). Maringá: EDUEM, 1994.

MOTA, Lúcio Tadeu; NOVAK, Éder da Silva. Os Kaingang do vale do rio Ivaí: Pré-história e relações interculturais. Maringá: Eduem, 2008.

ONOFRE, Gisele Ramos. Campo Mourão: colonização, uso do solo e impactos sócioambientais. 2005. 206 p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual de Maringá, UEM, Maringá. p. 43 pautando-se em: INSTITUTO DE TERRAS, CARTOGRAFIA E FLORESTAS. Referências históricas. Curitiba, 1959.

RADKE, Leonil Alves (coord.). Mulheres que abriram Caminhos. Campo Mourão: Kromoset, 2008.

SANTOS JR, Jair Elias. Oratórias Históricas. Campo Mourão: Gráfica Mourão, 2009.

SANTOS JR, Jair Elias; VEIGA, Pedro da. Campo Mourão: A Construção de uma Cidade. Campo Mourão: Midiograf, 2018.

SANTOS, José Carlos dos. Construir fronteiras: nacionalismo e territorialismo nos séculos XIX e XX. Campo Mourão: Editora da FECILCAM, 2014.

SANTOS, José Carlos dos. Unir e Separar: a Escrita Historiográfica como Ensaio de Micro-história. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

SANTOS, Valderi. Formação histórica do território da microrregião de Campo Mourão (a origem de seus 24 municípios). Curitiba: CompuArt´s – Composições Eletrônicas S.C. Ltda, 1995.

SIMIONATO, Edina Conceição. Campo Mourão: mulheres que fizeram história. Campo Mourão: Kromoset, 2010.

SIMIONATO, Edina Conceição. Campo Mourão: Sua gente... Sua história. 3. Ed. Revista e ampliada. Campo Mourão: Kromoset Artes Gráficas, 2008.

SORIANO, Sara Mônica Pitot. Expropriação e violência: a luta dos trabalhadores rurais pelo acesso à terra (Campo Mourão: 1946-1964). 2002.

TOMAZI, Nelson Dacio. “Norte do Paraná”: História e Fantasmagorias. 1997. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, UFPR. Curitiba.

YOKOO, Edson Noriyuki. Processo da dinâmica das frentes de ocupação territorial e da paisagem agrária na mesorregião centro-ocidental paranaense. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá: UEM, 2013.

VEIGA, Pedro da. Campo Mourão: centro do progresso. Maringá: Bertoni, 1999.

Publicado

23/07/2019

Como Citar

Weber, A., & Pagliarini Junior, J. (2019). Narrativas sobre a ação do estado na história da colonização de Campo Mourão (1900-1950). Fronteiras, 21(37), 58–80. https://doi.org/10.30612/frh.v21i37.10138

Edição

Seção

DOSSIÊ 15: SOCIEDADES EM FRONTEIRAS: ABORDAGENS E PERSPECTIVAS