Extensão universitária e pluriatividade no meio rural como promoção da segurança alimentar: relato de experiência

Autores

  • Angelica Margarete Magalhães Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Patricia Cristina Raimunda Cardoso de Oliveira Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

DOI:

https://doi.org/10.30612/realizacao.v7i13.11525

Palavras-chave:

Incubação social, Alimentação saudável, Extensão universitária.

Resumo

O presente estudo teve por objetivo descrever a experiência de um processo de Extensão em incubação social, para atuação com pluriatividade no meio rural, como forma de ampliar as possibilidades de renda e, consequentemente, promover a segurança alimentar e nutricional de beneficiários. Trata-se do relato de uma experiência de projeto de extensão universitária, o qual visava a formação de empreendedores solidários e sua preparação para atuar com pluriatividade no meio rural, como meio de estímulo à geração de renda, autonomia e associativismo. Os dados foram levantados a partir de relatórios e livros de registros, livros ata, publicações em Rede social e observação presencial dos autores em ações desenvolvidas. Os eventos identificados foram: Diálogos sobre a Síndrome do Ninho Vazio, Educação Alimentar e Ambiental para agentes comunitários de Saúde, Curso de culinária para crianças, intitulado Chefinho Saudável, Curso sobre compras públicas de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar. Com base nos resultados é possível concluir que o projeto esteve alinhado ao que se propôs, promovendo ações que contribuem para o desenvolvimento da Pluriatividade no meio rural. Adicionalmente, a percebe-se promoção da Segurança Alimentar e Nutricional, tanto do público alvo do processo de incubação, via projeto de extensão, quanto de participantes dos cursos e eventos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelica Margarete Magalhães, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Professora do Curso de Nutrição da Universidade Federal da Grande Dourados

Patricia Cristina Raimunda Cardoso de Oliveira, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmica do Curso de Nutrição da Universidade Federal da Grande Dourados

Referências

BELIK, W. Perspectivas para segurança alimentar e nutricional no Brasil. Saúde e Sociedade v.12, n.1, p.12-20, jan-jun 2003.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012. 68p. Disponível em: http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/seguranca_alimentar/marco_EAN.pdf

BAUMEL, A; BASSO, L. C. Agricultura familiar e a sustentabilidade da pequena propriedade rural. In: CAMARGO, Gisele; CAMARGO FILHO, Maurício; FÁVARO, Jorge Luiz (Org.) Experiências em desenvolvimento sustentável e agricultura familiar. Guarapuava – Paraná: Ed. Unicentro, 2004.

CASTILHO, L. F. Análise da gestão de um restaurante escola de empreendedorismo social e solidário: estudo aplicado ao Bistrô Eco Sol UFGD. – Dourados, MS: UFGD. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) – Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia, Universidade Federal da Grande Dourados, 2017.

COSTA, M. L. Análise econômico-ambiental e nutricional em processos de produção de refeições. – Dourados, MS: UFGD. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) – Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia, Universidade Federal da Grande Dourados, 2017.

DORNELAS,J. C. A. Planejando incubadoras de empresas: como desenvolver um plano de negócios para incubadoras. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

MAGALHÃES, A. M. et al, Incubadora Social como espaço de aprendizagem e promoção do desenvolvimento local: o caso do Restaurante Escola Bistrô Eco Sol. Ver. Des. Social, n. 15 v. 01, 2015.

NESOL-USP. Núcleo de Apoio às Atividades de Extensão em Economia Solidária. Economia Solidária em Várzea Paulista: construindo uma política pública. São Paulo: NESOL-USP, 2013.

PAULI, J. Desenvolvimento e Economia Solidária: aproximações e limites. 2009. In: Associação de Estudos Latino-Americanos, junho de 2009. Disponível em:

http://lasa.international.pitt.edu/members/congressapers/lasa2009/files/PauliJandir.pdf.

PIRES, J. A. S; SPRICIGO, G; O conceito da pluriatividade na agricultura familiar. SOBER, 2014. Disponível em: https://www.yumpu.com/pt/document/view/13055812/o-conceito-da-pluriatividade-na-agricultura-sober. Consultado em: Dezembro de 2019.

SILVA, S. I; ROHDE, L. A INFLUÊNCIA DO ESTILO DE VIDA DOS CASAIS NINHO VAZIO EM SEUS HÁBITOS DE CONSUMO. Razón y Palabra, n. 86. abril-junio, 2014.

SINGER, P. Desenvolvimento capitalista e desenvolvimento solidário. Estud. Av. [online], v. 18, n. 51, p. 7-22, 2004a.

SOUZA, A. G. Os entraves e a assimetria informacional nas compras diretas da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar. – Dourados, MS: UFGD. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) – Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia, Universidade Federal da Grande Dourados, 2017.

SOUZA, I. S. Transição agrícola familiar em comunidade de região com produção intensiva. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina/Ianna Santana Souza, 2018. 103 p.

Publicado

30/06/2020

Como Citar

Magalhães, A. M., & Oliveira, P. C. R. C. de. (2020). Extensão universitária e pluriatividade no meio rural como promoção da segurança alimentar: relato de experiência. RealizAção, 7(13), 155–164. https://doi.org/10.30612/realizacao.v7i13.11525

Edição

Seção

Artigos