Expansão da educação superior a distância: a questão da institucionalização

Rosineide da Silva, Tânia Jucilene Vieira Vilela

Resumo


O artigo em questão trata da educação superior brasileira e sua expansão na modalidade a distância. A partir da aprovação da LDB - Lei 9.394/1996, precisamente em seu artigo 80 que trata da educação a distância, muito tem sido o crescimento desta modalidade no Brasil.  Dessa forma, os cursos a distância em instituições públicas são ofertados por meio de Convênio entre a Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), os Estados, Municípios e as Universidades, após o credenciamento dessa junta ao Ministério da Educação (MEC). Para o embasamento teórico será utilizado estudiosos como: DOURADO (2011); MERCADO (2011); PRETI (2009), que vão trazer pontos relevantes para nosso estudo e discussões acerca da educação brasileira, a modalidade a distância e a institucionalização e, as políticas públicas no ensino superior. No entanto, essa expansão de relevância acelerada em instituições públicas e privadas, tem levado a discussão no interior das universidades, especialmente as públicas, a pensar a questão da institucionalização desse ensino. Assim, o trabalho vem trazer reflexões bibliográficas sobre o que está sendo abordado na atualidade.

Palavras-chave


Ensino Superior; Institucionalização; Educação a Distância.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, Kátia Morosov. A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1319-1335, 2010.

ARRUDA, Eucidio P.; ARRUDA, Durcelina Ereni Pimenta. Educação à Distância no Brasil: Políticas Públicas e Democratização do acesso ao Ensino Superior. Educação em Revista - Belo Horizonte -MG, v.31, n.03, p. 321-338, jul/set 2015.

Disponível em: acesso em. 20/02/2018.

BARROS, Aparecida da Silva Xavier. Expansão Da Educação Superior No Brasil: Limites E Possibilidades. Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco, Programa de Educação Integral, Bezerros, PE., Brasil.Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 131, p. 361-390, abr.-jun., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v36n131/1678-4626-es-36-131-00361.pdf acesso em 21.02.2018.

BRASIL. Lei nº. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Decreto n. 5.800 de 08 de junho de 2006 - Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB.

BRASIL. Portaria nº 1.369 de 07 de dezembro de 2010. Credenciar as Instituições Públicas de Educação Superior, vinculadas ao Sistema Universidade Aberta do Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Ministério da Educação, Seção I, p. 08, Brasília – DF.

BRASIL. Lei n. 13.005 de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação (2014-2024).

BRASIL. Portaria Normativa nº 11 de 20 de junho de 2017. Estabelece normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto no 9.057, de 25 de maio de 2017. D.O.U, seção 1, nº. 117, p. 10.

CELLARD, André. A análise documental. In: POUPART, Jean. A Pesquisa Qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008, p. 295-316.

COSTA, Celso José da; PIMENTEL, Nara Maria. O sistema Universidade Aberta do Brasil na consolidação da oferta de cursos superiores a distância no Brasil. Revista Educação Temática Digital. Campinas, v. 10, n. 02, jun.2009.

DOURADO, Luiz Fernando. Políticas e gestão da educação superior no Brasil: múltiplas regulações e controle. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação/RBPAE – v.27, n.1, p. 53-65, jan./abr. 2011. Disponível em: acesso em 15/02/2018.

FARIA. Juliana Guimarães. Gestão e Organização da Educação a Distância na Universidade Federal de Goiás. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Goiás (UFG), 2011, 277f.

FONSECA, Marília. O Planejamento Educacional no Brasil: Entre a Política de Estado e a Demanda Social. 2014. Disponível em:

acesso em 20/02/2018.

GIOLO, Jaime. Educação a Distância: Tensões Entre o Público e o Privado. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1271-1298, out.-dez. 2010. Disponível em . Acesso em 15/02/2018.

LIMA, Daniela da Costa Brito Pereira. Políticas Públicas de EaD no Ensino Superior: Uma Análise a partir das capacidades do Estado. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Economia - Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento, 2013. 285 p. 31 cm.

LOBO, Maria Eunice. Avaliação e Regulação da Educação da a Distância no Ensino Superior Brasileiro: um olhar sobre os processos de credenciamento institucional. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2011, 251f.

MELO, Alessandra Pessoa Coimbra de. de. Institucionalização da Educação a Distância na Universidade de Brasília (2005-2015). Tese (doutorado) – Universidade de Brasília (UNB). Biblioteca Depositária: BCEUNB, Brasília-DF. 2016, 237 f.

MUGNOL, M. A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL: conceitos e fundamentos Revista Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 27, p. 335-349, maio/ago. 2009.

NASCIMENTO, João Paulo R.; VIEIRA, Maria das Graças. Os desafios da Institucionalização do ensino superior na modalidade a distância: a visão dos gestores de uma Universidade Federal. Ensaio: avaliação e Políticas Públicas em Educação, v.24, n. 91, p. 308-336, Rio de Janeiro, abr./jun. 2016. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v24n91/1809-4465-ensaio-24-91-0308.pdf> acesso em .

OLIVEIRA, Romualdo Portela de & ARAÚJO, Gilda Cardoso de. Qualidade do Ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação, nº. 28, Jan/fev/mar/abr, 2005.

PRETI, Oreste. Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá. EdUFMT, 2009, p. 131- 153.

REAL, Giselle Cristina Martins. Avaliação e qualidade no Ensino Superior: os impactos do período 1995-2002. Dourados, MS: UFGD, 2008.

RISTOFF, Dilvo Vinte e um anos de Educação Superior - Expansão e Democratização. Cadernos do GEA, n. 3, jan/jun, 2013. Disponivel em acesso em 02/02/2018.

ROLIM, Cassio; SERRA, Maurício. Universidade e Região: ser da região X estar na região. 7º Congresso Ibérico de Estudos Africanos, Lisboa, 2010. Disponivel em: < https://www.researchgate.net/profile/cassio_rolim/publication/266870391_ciea7_27_impacto_da_formacao_e_cooperacao_ao_nivel_do_ensino_superior_nas_dinamicas_africanas_contemporaneas/links/552c22c50cf2e089a3acc4b6/ciea7-27-impacto-da-formacao-e-cooperacao-ao-nivel-do-ensino-superior-nas-dinamicas-africanas-contemporaneas.pdf> acesso em 20/12/2017.

SILVA, Gislene Magali da. O processo de Institucionalização da Educação a Distância no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Tocantins - IFTO. Dissertação (Mestrado Profissional) - Universidade de Brasília (UNB), 178f. 2013.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v7i14.10203

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.