Horta escolar: uma proposta pedagógica e interdisciplinar vivenciada em uma escola indígena municipal, Dourados – MS

Maria Adriana Rodrigues, Luís Antonio Martins, Stela Soares

Resumo


O estudo teve como objetivo apresentar atividades interdisciplinares, estas tiveram a participação dos professores das turmas dos sextos anos do ensino fundamental. A metodologia foi elaborada com cada professor especifico de cada componente curricular ofertado para os sextos anos. A horta foi utilizada como um recurso didático e interdisciplinar. Os temas estudados foram: sustentabilidade; criatividade; inovação; impacto na comunidade e benefício gerado pela tecnologia para o aprendizado do aluno. Analisando as práticas desenvolvidas concluímos que há diversas possibilidades de se fazer trabalhos interdisciplinares em uma horta, associando a teoria à prática escolar. A interdisciplinaridade pode ser considerada um produto inacabado ou polissêmico como é citado por alguns autores e deve ser renovado, repensado a cada ano, a cada etapa realizada de um projeto e a cada atividade desenvolvida em uma sala de aula, levando-se em consideração o contexto social local e regional em que estamos inseridos no momento.

Palavras-chave


Horta escolar. Atividade prática. Interdisciplinaridade. Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. F.; BRASILEIRO, M. C. E.; BRITO, S. M. Interdisciplinridade: um conceito em construção. Episteme, n. 19, p. 139-148; Porto Alegre 2004.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica; altera as Leis nos 10.880, de 9 de junho de 2004, 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, 11.507, de 20 de julho de 2007; revoga dispositivos da Medida Provisória no 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, e a Lei no 8.913, de 12 de julho de 1994; e dá outras providências. Diário Oficial da União 2009; 17 jun.

BRASIL. Ministério da Educação-MEC, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: Ciências da natureza, matemática. Brasília, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. 2. ed. Rio de Janeiro, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação-MEC, Secretaria de Educação Básica. Orientações

Curriculares para o Ensino Médio: Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília, 2006.

BERTI, V. P. Interdisciplinaridade: um conceito polissêmico. Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

COSTA, E.S.; ALEXANDRE, J.C.; FERNANDES, M.C.A.; OLIVEIRA, M.S.: Mapeamento do processo de desenvolvimento com a horta escolar. Gráfica e Editora Equipe. Brasília, 2010.

CRIBB, S. L. S. P.; Contribuições da Educação Ambiental e Horta Escolar na Promoção de Melhorias ao Ensino, à Saúde e ao Ambiente REMPEC - Ensino, Saúde e Ambiente, v.3 n l; 2010.

FAZENDA, I. C. A. A Questão da Interdisciplinaridade no Ensino: Educação e Sociedade. n. 27, p.113-121; 1987.

FAZENDA, I. C. A. Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 1991.

FAZENDA, I. C. A. Integração e Interdisciplinaridade no Ensino Brasileiro; Efetividade ou Ideologia. Loyola; São Paulo, 1993.

FAZENDA, I. C. A. Didática e Interdisciplinaridade. 13° ed. Campinas, São Paulo: 2008.

FAZENDA, I. C. A. Práticas Interdisciplinares na Escola. 12° Ed. Cortez; São Paulo, 2011.

FEISTEL, R. A. B.; MAESTRELLI, S. R. P. Interdisciplinaridade na formação de professores de Ciências Naturais e Matemática: In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, Anais do VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, 2009.

FEISTEL, R. A. B.; MAESTRELLI, S. R. P. Interdisciplinaridade na Formação Inicial de Professores: um olhar sobre as pesquisas em Educação em Ciências: ALEXANDRIA, Educação em Ciência e Tecnologia, v.5, n.1, p.155-176, 2012 .

GARCIA, J. O Futuro das Práticas de Interdisciplinaridade na Escola: Diálogo Educ., v.12, n.35; Curitiba; 2012.

GUSDORF, G. Passé, present, avenir de la recherche interdisciplinaire. Revue Internationale de Sciences Sociales, Paris, v. 29, n. 4; 1977.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1977.

KANDLER, R.; Educação Ambiental: Horta Escolar, uma Experiência em Educação; v. 16, n. 2. : ÁGORA, 2009.

MACHADO, N. J. Conhecimento e valor. Moderna; São Paulo, 2004.

MACHADO, N. J. Epistemologia e didática: as concepções de conhecimento e inteligência e a prática docente. 7° ed.; Cortez, São Paulo, 2011.

MANSILLA, V. B.; MILLER, W. C.; GARDNER, H. On disciplinary lenses and interdisciplinary work. In: WINEBURG, S. S.; GROSSMAN, P. M. (Ed.) Interdisciplinary curriculum: challenges to implementation. New York: Teachers College Press, 2000.

PÁTARO, R. F. O trabalho com projetos na escola: um estudo a partir de teorias de complexidade, interdisciplinaridade e transversalidade. 234 pgs. Dissertação de Mestrado – Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas, 2008.

PÁTARO, R. F. O trabalho com projetos na escola: um estudo a partir de teorias de complexidade, interdisciplinaridade e transversalidade. Reflexão e Ação, v.21, n.1,p.113-138. Santa Cruz do Sul.; 2013.

THIESEN, J. S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação v. 13 n. 39; 2008.

VILCHES, M. P.; O Lúdico como Atitude Interdisciplinar. Tese de Doutorado: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: São Paulo, 2009.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v9i16.10151

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.