O octogenário “Dia Do Índio”

histórias e culturas indígenas em escolas brasileiras antes e depois da Lei N.º 11.645/ 2008

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/rehr.v16i31.14850

Palavras-chave:

Dia do Índio, Lei 11645/2008, Histórias, Cultura, Indígenas

Resumo

O artigo tem como objetivo principal fomentar o debate sobre o 19 de abril, a partir de uma reflexão a respeito da instituição do “Dia do Índio” nas Américas e, particularmente, no Brasil. Para tanto, faz uso de trabalhos acadêmicos que verificaram como a temática indígena tem disso tratada no “chão da escola”, especialmente em relação à data comemorativa, em um período relativo a uma década (2008-2018). Faz-se, também, considerações sobre avanços quanto às possibilidades de celebração das diversidades indígenas nas escolas brasileiras, indo para além de diagnósticos e críticas, propondo-se a “reinvenção” da data, situada ainda hoje, passados mais de dez anos da promulgação da lei 11.645/ 2008, entre o folclore/ o exotismo e a comemoração/ a festividade, ambos alheios às histórias e culturas indígenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovani José da Silva, Unifap

Possui licenciatura e mestrado em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) - 1995; 2004, especialização em Antropologia: teorias e métodos pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) - 2001, doutorado em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG) - 2009. Foi professor adjunto da UFMS (2009-2013) e, desde 2013, é professor adjunto da Universidade Federal do Amapá (Unifap), atuando nos Cursos de História, Direito, Licenciatura Intercultural Indígena, Pedagogia e Mestrado Profissional em Ensino de História - ProfHistória.

Downloads

Publicado

01-06-2022

Como Citar

José da Silva, G. (2022). O octogenário “Dia Do Índio”: histórias e culturas indígenas em escolas brasileiras antes e depois da Lei N.º 11.645/ 2008. Revista Eletrônica História Em Reflexão, 16(31), 82–101. https://doi.org/10.30612/rehr.v16i31.14850