Apicultura na comunidade areias em sistemas agroecológicos e de produção orgânica

Elaine Barbosa Muniz, Euclides Reuter de Oliveira, Alzira Salete Menegat, Andréa Maria Araújo Gabriel, Osvaldo Souza Carbonari, Érika Rosendo de Sena Gandra, Jefferson Rodrigues Gandra, Thaís Lemos Pereira, Fabio Pereira Nunes, Gessica Cristina Garcia Rodrigues, Adrielly Aparecida do Carmo, Willian da Silva Gouvea

Resumo


Objetivou-se com este trabalho, compartilhar os resultados obtidos com o projeto de extensão: “Sistema orgânico e agroecológico de criação de abelhas na comunidade Areias”-PROEX/UFGD, assentamentolocalizado no Município de Nioaque,MS.O enfoque da ação esteve direcionado nas técnicas de manejo com abelhas, para a produção do mel, que fossem apropriadas para o êxito da atividade naquela região, lugar de área pantaneira. Com essa atividade, pretendeu-se à autosuficiência dos assentados, para futuramente, por meio da produção de mel, alcançar em melhoria alimentar e também geração de receita e renda. Durante a ação foram desenvolvidos, mensalmente, cursos práticos e teóricos, associados ao acompanhamento das atividades diversas, tendo, nesse processo, o cuidado de atentar para cada época do calendário de manejo apícola. O acompanhamento eo alcance dos objetivos programados foram avaliados a cada 30 dias. Após encerramento de cada etapa na escala de produção, os envolvidos foram reunidos para avaliar as atividades realizadas, mediante painel geral, para que assim os dados quantitativos e qualitativos, fossem colhidos de forma participativa. Desta maneira os produtores puderam fazer uma profunda reflexão dos encaminhamentos realizados durante todo o processo, identificando as possibilidades de êxito, bem como os problemas que ocorreram, favorecendo a construção de sistemas melhorados.Houve comprometimento de todos os envolvidos na execução desta prática, que após a primeira coleta de mel verificou-se um resultado satisfatório em relação ao aspecto econômico, bem como propiciou satisfação nas relações sociais comunitárias, pois as diversas reuniões e atividades desenvolvidas coletivamente uniram as famílias da comunidade. Isso promoveu o despertar de interesse em outras famílias do assentamento Areias, que passaram a manifestar o desejo em integrarem o grupo e atuarem com a apicultura. 


Palavras-chave


Abelha, assentados, extensão universitária, sustentabilidade ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v4i7.7247

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.