Contribuições a partir da biopolítica para a compreensão da governamentalidade nos estádios de futebol

Vinícius Teixeira Pinto

Resumo


Este ensaio apresenta algumas das contribuições de Michel Foucault a partir da introdução do conceito de biopolítica em sua obra no desenrolar dos anos 1970. O principal propósito aqui é o de refletir sobre o que esta categoria aporta, além de demarcar sua diferença em relação à noção de poder soberano. Posteriormente, o esforço pretendido será o de aproximar este referencial teórico dos problemas e das discussões atuais sobre futebol, torcidas organizadas, públicos, estádios e governamentalidade na antropologia. Com isso, espero questionar a pertinência dos conceitos enquanto esboço a possibilidade de pensá-los no processo de arenização dos estádios de futebol no Brasil em conjunto às transformações nas formas de governo dos públicos.


Palavras-chave


Governamentalidade. Biopolítica. Arenização. Torcidas de futebol.

Texto completo:

PDF

Referências


ALABARCES, Pablo. 2012. Crónicas del aguante: fútbol, violencia y política. Buenos Aires: Capital Intelectual.

AVELINO, Nildo. 2016. “Foucault e a racionalidade (neo)liberal”. In: Rev. Bras. Cienc. Pol. 21: 227-284.

BUTLER, Judith. 2017. A vida psíquica do poder: teorias da sujeição. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

CASTRO, Edgardo. 2009. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

CORBANEZI, Elton. 2014. “Geoffroy de Lagasnerie: uma polêmica leitura neoliberal de Foucault”. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais 29: 195-199.

DAMO, Arlei. 2017. Do fosso ao selfie. In: https://www.ludopedio.com.br/arquibancada/do-fosso-ao-selfie/ (acessado em 30 de abril de 2019).

DELEUZE, Gilles. 1992. “Post-Scriptum sobre as sociedades de controle”. In: DELEUZE, Gilles. Conversações, 1972-1990. São Paulo: Ed. 34.

ESPOSITO, Roberto. 2008. Bios: biopolitics and philosophy. Minneapolis, MN: Minnesota Press.

FERGUSON, James. 2013. “Declarations of dependence: labour, personhood, and welfare in southern Africa”. In: Journal of the Royal Anthropology Institute 19: 223-242.

FOUCAULT, Michel. 2008. Nascimento da biopolítica: curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes.

FOUCAULT, Michel. 2010. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes.

FOUCAULT, Michel. 2016. “A governamentalidade”. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FOUCAULT, Michel. 2017. História da sexualidade 1: a vontade de saber. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra.

FOXSPORTS. Torcedor do Grêmio joga sinalizador no campo e é agredido na arquibancada. In: https://www.foxsports.com.br/news/357799-torcedor-do-gremio-joga-sinalizador-no-campo-e-e-agredido-na-arquibancada (acessado em 30 de abril de 2019).

GAFFNEY, Christopher; MASCARENHAS, Gilmar. 2005/06. “The soccer stadium as a disciplinary space”. In: Esporte e Sociedade 1: 01-16.

GARRIGA ZUCAL, José. 2007. Haciendo amigos a las piñas: violencia y redes sociales en una hinchada de fútbol. Buenos Aires: Prometeo Libros.

GIULIANOTTI, Richard. 2012. “Fanáticos, seguidores, fans e flaneurs: uma taxonomia de identidades do torcedor no futebol”. In: Revista História do Esporte 5: 25-46.

LASGASNERIE, Geoffroy de. 2013/14. “Néoliberalisme, théorie politique et pensée critique”. In: Raisons Politiques 52: 63-76.

LLOPIS-GOIG, Ramón. 2012. “From 'sócios' to 'hyper-consumers': an empirical examination of the impact of commodification on Spanish football fans”. In: Soccer & Society 13: 392-408.

LOPES, Felipe. & Hollanda, Bernardo. 2017. “'Ódio eterno ao futebol moderno': poder, dominação e resistência nas arquibancadas dos estádios da cidade de São Paulo”. In: Tempo 24: 206-232.

MERKEL, Udo. 2012. “Football fans and clubs in Germany: conflicts, crises and compromises”. In: Soccer & Society 13: 359-376.

NUMERATO, Dino. 2014. “Who says 'No to Modern Football?' Italian supporters, reflexivity, and neo-liberalism”. In: Journal of Sport and Social Issues 39: 120-138.

OLIVEIRA JUNIOR, Ricardo. 2017. A reviravolta dos “fanáticos”: Arenização, agenciamentos mercadológicos e novos movimentos políticos a partir do Sport Club Internacional. Tese de Doutorado em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

SANTOS, Irlan. 2016. “Mercantilização do futebol e movimentos de resistência dos torcedores: histórico, abordagens e experiências brasileiras”. In: Esporte e Sociedade 11: 01-18.

SANTOS, Irlan. & Helal, Ronaldo. 2016. “Do espectador ao militante: a torcida de futebol e a luta pelo direito ao estádio e ao clube”. In: Tríade: comunicação, cultura e mídia 4: 53-69.

THE TELEGRAPH. What happened at Hillsborough in 1989?. In: https://www.telegraph.co.uk/news/0/happened-hillsborough-1989/ (acessado em 1º de agosto de 2018).




DOI: https://doi.org/10.30612/nty.v7i10.10300

________________________________________________________________________

ISSN 2317-8590 (O código ISSN é único para todas as edições)
Todos os direitos reservados ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia - PPGAnt/UFGD
UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados
FCH - Faculdade de Ciências Humanas
Rodovia Dourados-Itahum, Km 12 - Caixa Postal 533 - Cidade Universitária
Dourados-MS (Brasil) - CEP 79804-970

  

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.