PROCESSO DE INCLUSÃO SOCIAL POR MEIO DOS JOGOS COMPETITIVOS

Artur Fonseca Melchiades, Mário Sérgio Vaz da Silva

Resumo


RESUMO: Nos projetos sociais de inclusão, os esportes são estratégias privilegiadas. Mas quase sempre os esportes são jogos competitivos. Porém, mesmo tendo-se o fator da competição na realização do esporte, este pode ser minimizado se prevalecer a atividade como lazer e inclusão social e de fomento para a união de grupos de participantes de jogos.  Neste artigo, pretende-se descrever sobre os conceitos presentes nos termos "jogo", "esporte" e  "competição", visando a atuação como via para a inclusão social. Tendo-se como objetivo geral descrever sobre a função do esporte como suporte para a socialização e a integração. Trata-se de um estudo cuja metodologia vale-se da análise descritiva e de revisão literária sobre a temática. Foram pesquisados autores como Kunz (2001), Rubio (2002), Orlick (2004), Darido e Martins (2007) e outros, que constatam que os esportes modernos são institucionalizados, o que permite a seus jogadores praticá-los como ocupações estáveis. Em conclusão, destaca-se que competições esportivas, institucionalizadas e disciplinadas, resultam em arranjos de soma positiva, e essas permitem que o esporte possa tornar-se uma escolha de vida, favorecendo, portanto, a inclusão.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.