Estrutura anatômica de raízes de cana-de-açúcar cultivada em solo compactado

Fábio Régis Souza, Anderson Cristian Bergamin, Luciano dos Reis Venturoso, Maria do Carmo Vieira, Douglas Martins Pereira Pellin, Rafael Montanari

Resumo


O aumento da compactação no solo, na maioria das vezes, interfere negativamente sobre as plantas, diminuindo principalmente o crescimento das raízes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a estrutura anatômica das raízes de cana-de-açúcar, em função da densidade do solo. As amostras de raízes e de solo indeformadas foram obtidas em três profundidades: 0,0-0,05, 0,05-0,10 e 0,10-0,20 m. Foi observada densidade média do solo de 1,08; 1,19 e 1,26 kg dm-3 nas profundidades de 0,0-0,05, 0,05-0,10 e 0,10-0,20 m , respectivamente. Em solo com densidade de até 1,26 kg dm-3 a estrutura anatômica das raízes da cana-de-açúcar praticamente não sofreu nenhuma alteração significativa. Há uma tendência de aumento na quantidade de fibras das raízes com o aumento da densidade do solo.


Palavras-chave


Saccharum spp, densidade do solo, fibra radicular

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.