Família como sujeito na historiografia didática sobre o contemporâneo e o tempo presente

Itamar Freitas, Margarida Maria Dias de Oliveira

Resumo


Este artigo trata do sentido de família, representado textual e iconograficamente nos livros didáticos de história destinados ao ensino fundamental no Brasil. Com ele, dissertamos brevemente sobre a família como sujeito histórico e a presença da família na historiografia didática para adolescentes. Após análise imagética e procedimentos quantitativos, concluímos que o lugar da família nesse gênero textual formativo é marcado por uma assimetria entre os diferentes arranjos vividos pelos alunos e o predomínio do modelo nuclear expresso pelos autores de livros didáticos. O discurso da grande mídia, da Igreja e da maioria dos partidos políticos é um dos responsáveis pela contradição entre a imagem “sofredora” do ente família e a interdição de um tipo de família, bastante comum entre os alunos dos anos finais da escolarização básica: a família do tipo monoparental.

Palavras-chave


Família. Ensino de História. Livro didático.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.