Reflexão e Ação na Alfabetização: a experiência como residente no Projeto RP Capes, na Unifesp, em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/riet.v2i2.14555

Palavras-chave:

Palavras-chave, Língua Lab. Formação. Pesquisas. Planejamento. Alfabetização.

Resumo

Resumo: Objetiva-se à luz deste documento, relatar algumas de minhas vivências junto ao Programa de Residência Pedagógica da Capes (RP-CAPES), de forma clara e detalhada, perpassando todos os eixos que foram experienciados durante o 1o módulo de sua realização, em tempos de pandemia: levantamento e envio de dados para a construção do Banco de dados do Língua Lab na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); atividades assíncronas de leitura e estudos voltados a nossa formação; discussões dos textos e dados pesquisados em reuniões junto aos professores coordenadores e reuniões internas em cada frente de trabalho do programa; acompanhamento das atividades desenvolvidas remotamente junto a uma das escolas-campo parceira do programa, por meio do relato e experiência das professoras supervisoras e participação nas reuniões de planejamento da escola; por fim, planejamento de atividades com base no QSN (2019). Durante o processo, buscou-se cumprir com todos os objetivos do programa e acreditando em sua principal premissa de que todas as crianças podem ser alfabetizadas, por meio do trabalho com questões didáticas, o monitoramento de crianças e fazeres pedagógicos, mostrando-se indispensável em nossa formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sulamita Oliveira De Sousa, Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP

Departamento de Educação

Referências

Referências bibliográficas

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd, n. 19, p. 20-28, Abr. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf >. Acesso em: 15/03/2021.

CEARÁ, Secretaria da Educação. Coordenadoria de Cooperação com os Municípios (Copem). Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic). Proposta curricular de Língua Portuguesa - 1º ao 5º ano – Estado do Ceará. Fortaleza: Secretaria da Educação do Estado do Ceará, 2014. p. 117-163. Disponível em: <https://paic.seduc.ce.gov.br/index.php/fique-por-dentro/downloads/category/74-edital-no-0102013-para-selecao-material-estruturado-do-paic-?download=477%3Apclpcevol-i>. Acesso em: 06/01/2021.

ERNICA, M.; BATISTA, A. A. G. A escola, a metrópole e a vizinhança vulnerável. Cadernos de Pesquisa, v. 42, n. 146, p. 640-666, maio/ago. 2012. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/cp/v42n146/16.pdf>. Acesso em: 01/03/2021.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade [recurso eletrônico] / Paulo Freire. - 1. ed. - Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015. Disponível em: <https://cpers.com.br/wp-content/uploads/2019/09/5.-Educa%C3%A7%C3%A3o-como-Pr%C3%A1tica-da-Liberdade.pdf>. Acesso em: 01/03/2021.

FUSARI, José Cerchi. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. Série Idéias no. 8. São Paulo, FDE, 1998. Disponível em: <http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_08_p044-053_c.pdf>. Acesso em: 01/03/2021.

GUARULHOS, Quadro de Saberes Necessários (QSN): Alfabetização Guarulhos. Proposta curricular: Ensino Fundamental [Quando de saberes necessários], 2019. p. 29- 48. Disponível em: <https://portaleducacao.guarulhos.sp.gov.br/siseduc/portal/site/listar/categoria/8/>. Acesso em: 20/01/2021.

KLEIMAN, Angela B. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Coleção Linguagem e letramento em foco: linguagem nas séries iniciais. Ministério da Educação. Cefiel/IEL. UNICAMP, 2005-2010. p. 8-29. Disponível em: <https://oportuguesdobrasil.files.wordpress.com/2015/02/kleiman-nc3a3o-basta-ensinar-a-ler-e-escrever.pdf>. Acesso em: 01/03/2021.

MARCUCCI, Fernanda. VÓVIO, Claudia Lemos. KASMIRSKI, Paula Reis. MELLO, Hivy Damasio Araújo. Gestão do tempo e oportunidades de aprender na metrópole de São Paulo: uma análise de duas escolas situadas em territórios vulneráveis. Cadernos Cenpec, 2018. v.8, n.2, p.43-70. Disponível em: <http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/441>. Acesso em: 24/02/2021.

NERY, Alfredina. Modalidades organizativas do trabalho pedagógico: uma possibilidade. In: BEAUCHAMP, J. (Org.) Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE, Estação Gráfica, 2006. p. 109-135. Disponível em: <http://teleduc.unisa.br/~teleduc/cursos/diretorio/apoio_2547_405///Modalidades%20Organizativas%20do%20trabalho%20pedagogico%20uma%20possibilidade.pdf>. Acesso em: 06/01/2021.

RIBEIRO, Vanda Mendes; VÓVIO, Cláudia Lemos. Desigualdade escolar e vulnerabilidade social no território. Educ. Rev., Curitiba , n. spe., 2, p. 71-87, Set. 2017 . Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-40602017000600071&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 01/03/2021.

SÃO PAULO, Comitê Gestor da Internet do Brasil. Desigualdades digitais no espaço urbano: Um estudo sobre o acesso e uso da internet na cidade de São Paulo. São Paulo: CGI.br, 2019. Disponível em: <https://cetic.br/media/docs/publicacoes/7/11454920191028-desigualdades_digitais_no_espaco_urbano.pdf>. Acesso em: 01/03/2021.

Downloads

Publicado

28/07/2021

Como Citar

Sousa, S. O. D. (2021). Reflexão e Ação na Alfabetização: a experiência como residente no Projeto RP Capes, na Unifesp, em tempos de pandemia. Revista Interdisciplinar Em Educação E Territorialidade – RIET, 2(2), 330–342. https://doi.org/10.30612/riet.v2i2.14555

Edição

Seção

Relatos de experiência/Etnografias