Relato de experiência: Conscientização da população gestante na Unidade Básica de Saúde (UBS) – Jardim Piratininga

Autores

  • Bruna Santos Navaiz Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Laura Resende Abritta Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Linauer Cardoso de Queiroz Junior Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Rodrigo Santalucia Bonjardim Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Vitória Florentino Santana Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Ana Paula Dossi de Guimarães e Queiroz Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

DOI:

https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v6i11.9627

Palavras-chave:

Pré-natal. Atenção Primária à Saúde. Gestação. Unidade Básica de Saúde. Educação médica.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar as experiências dos estudantes do terceiro semestre de Medicina da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), na disciplina de Saúde da Comunidade II, durante o período de atividades práticas em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município de Dourados, estado do Mato Grosso do Sul. A metodologia utilizada foi uma pesquisa de campo com abordagem qualitativa relacionada com o tema do pré-natal, que consiste em um conjunto de ações destinadas para a mãe a fim de manter a integridade das condições de saúde maternas e fetais. A realização desse é de extrema importância para o desenvolvimento do feto e, posteriormente, do recém-nascido. Além disso, observa-se a relevância do pré-natal do parceiro no decorrer dessa época com a finalidade de garantir-lhe condições dignas de saúde, aumentar seu vínculo com o bebê e diminuir o abandono familiar. Visto a significância do acompanhamento gestacional sabe-se que esse é dependente de uma Atenção Primária à Saúde (APS) competente, o que irá permitir o progresso da saúde da comunidade, da família e do indivíduo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Santos Navaiz, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmica do terceiro período, do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Laura Resende Abritta, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmica do terceiro período, do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Linauer Cardoso de Queiroz Junior, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmico do terceiro período, do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Rodrigo Santalucia Bonjardim, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmico do terceiro período, do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Vitória Florentino Santana, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Acadêmica do terceiro período, do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Ana Paula Dossi de Guimarães e Queiroz, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Docente do curso de Medicina, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

Saúde mais perto de você, Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Disponível em . Acesso em: 20 de Junho, 2018.

Assistência pré-natal: normas e manuais técnicos / equipe de colaboração: Martha Ligia Fajardo...[et al.]. - 3º ed. Brasília: Ministério da Saúde, 1998.

Frigo LF, Silva RM, Mattos KM, Manfio F, Boeira GS. A importância dos grupos de gestante na atenção primária: um relato de experiência. Rev Epidemiol Control Infect [Internet]. 2012; 2(3):113-4.

Ministério da Saúde. Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada: manual técnico. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

TAYLOR, Robert B.; PAULMAN, Paul M.; PAULMAN, Audrey A.; HARISSON, Jeffrey D. Manual da Saúde da Família: 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

Sistema de Informações sobre Mortalidade. Painel de monitoramento da mortalidade infantil et al. Disponível em . Acesso em 20 de Junho de 2018.

TOMASI, Elaine et al. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cad. Saúde Pública [online]. 2017, vol.33, n.3, e00195815. Epub Apr 03, 2017. ISSN 1678-4464.

Ministério da Saúde. Guia do Pré-Natal do Parceiro para Profissionais de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Benazzi AST, Lima ABS, Sousa AP. Pré-natal masculino: um novo olhar sobre a presença do homem. Revista de Políticas Públicas. 2011 jul-dez;15(2):327-33.

Oliveira SC, Ferreira JG, Da Silva PMP, Ferreira JM, Seabra RA, Fernando VCN. A participação do homem/pai no acompanhamento da assistência pré-natal. Cogitare Enfermagem [Internet]. 2009.

Falcão EF. Vivência em comunidades: outra forma de ensino. João Pessoa: Editora Universitária; 2006.

Conselho Nacional de Saúde, Ministério da Saúde. Princípios e diretrizes para a gestão do trabalho no SUS (NOB/RH-SUS). Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Ministério da Saúde. Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde/NOB-SUS 93. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Conselho Nacional de Saúde, Ministério da Saúde. Princípios e diretrizes para a gestão do trabalho no SUS (NOB/RH-SUS). Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Conselho Nacional de Saúde, Ministério da Saúde. Princípios e diretrizes para a gestão do trabalho no SUS (NOB/RH-SUS). Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Downloads

Publicado

07/11/2019

Como Citar

Navaiz, B. S., Abritta, L. R., Queiroz Junior, L. C. de, Bonjardim, R. S., Santana, V. F., & Queiroz, A. P. D. de G. e. (2019). Relato de experiência: Conscientização da população gestante na Unidade Básica de Saúde (UBS) – Jardim Piratininga. RealizAção, 6(11), 107–115. https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v6i11.9627

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)