The great reset e as startups: novas relações de trabalho no capitalismo contemporâneo

Autores

  • João Fernando de Lima Parra

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15023

Resumo

A ideia do the great reset, preconizada pelo 51º Fórum Econômico Mundialde 2021,tem incluído naagenda uma nova forma de se pensar o capitalismo que exigirá uma grande mudança em suas bases estruturais. Este artigo visa contribuir com o debate de como as startups, neste contexto, podem ser vistas como um elemento disruptivo por se diferenciarem das corporações tradicionais originando novas relações de trabalho. O objetivo é traçar um percurso teórico que busca entender as bases do surgimento tanto deste modelo de empresa quanto do seus criadores, os empreendedores inovadores. Veremos que assubjetividades desses empreendedores vêm sendo mobilizadas pelo componente ideológico das startups, reforçando o seu enquadramento ao capitalismo preconizado pelo Fórum.Conclui-se que, por trás de todo este manto ideológico, os modos de extração de mais-valia se mantém, se diferenciando em sua aparência, mas não em sua essência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Fernando de Lima Parra

Bacharel em Marketing e Propaganda pela Universidade Norte do Paraná (2007), Bacharel em Sociologia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (2016), Mestre em Marketing e Investigación de Mercados pela Universitat de València (2009), Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina (2019) e Doutorando em Sociologia pela Universidade Estadual de Londrina. Integrante do Grupo de Estudos sobre Novas Tecnologias e Trabalho (GENTT/UEL). Email: joaoparra@hotmail.com.

Downloads

Publicado

02/08/2021

Como Citar

Parra, J. F. de L. (2021). The great reset e as startups: novas relações de trabalho no capitalismo contemporâneo. MovimentAção, 8(14), 157–175. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15023

Edição

Seção

Dossiê: As fronteiras do trabalho em tempos de crise