A inserção do tráfico de drogas na agenda de segurança do Brasil

Autores

  • Priscila Villela San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP, PUC-SP)

Palavras-chave:

Segurança Internacional. Tráfico de Drogas. Segurança do Brasil.

Resumo

O tráfico de drogas foi incorporado na agenda de segurança nas relações internacionais a partir da década de 1990. Até então, as discussões sobre segurança internacional tinham um enfoque primordialmente militar. A partir de então, acordos internacionais e regionais passaram a incluir o tráfico de drogas como um problema de dimensões globais a serem encarados cooperativamente, configurando um regime de proibição das drogas consistente no âmbito da ONU e de organizações regionais. No Brasil, esta agenda incentivou medidas legislativas proibicionista e também ações repressivas. Neste trabalho será feita uma avaliação das influências destes mecanismos internacionais sobre a concepção brasileira no tratamento à questão das drogas, sobretudo no que diz respeito ao seu âmbito transnacionalizado, compreendendo a forma como o problema é narrado e quais as ações políticas decorrentes dessa percepção. O objetivo é identificar a importância que esta agenda tem ganhado como um problema de segurança nacional do Brasil

Biografia do Autor

Priscila Villela, San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP, PUC-SP)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP, PUC-SP) na área de Paz, Defesa e Segurança Internacional.

Downloads

Publicado

28/03/2014

Como Citar

Villela, P. (2014). A inserção do tráfico de drogas na agenda de segurança do Brasil. Monções: Revista De Relações Internacionais Da UFGD, 2(4), 237–258. Recuperado de https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/moncoes/article/view/2837

Edição

Seção

Artigos Dossiê - Segurança Internacional no Pós-Guerra Fria