Das lutas pela participação aos projetos futuros: Análise da construção das reivindicações das mulheres indígenas de Roraima na Amazônia brasileira

Luana Almeida de Moura, Maxim Repetto

Resumo


O presente artigo propõe uma análise das demandas e reivindicações do movimento das mulheres indígenas de Roraima, a partir dos debates da Organização das Mulheres Indígenas de Roraima (OMIR). A contar de um processo de luta e empoderamento feminino, as mulheres indígenas em Roraima vêm ganhando espaços de participação e reconhecimento em suas comunidades de base e organizações estaduais. Primeiro, questionando o seu papel e participação nas reuniões e assembleias, logo levantando demandas e reivindicações. Nas linhas que seguem analisamos suas demandas e reivindicações, verificando como a partir delas podemos identificar suas preocupações, suas ideias, suas necessidades na luta por reconhecimento de direitos e de participação social e cidadã. Nessa perspectiva, dialogamos com o referencial teórico dos movimentos indígenas e das discussões de gênero, porém mediatizado pela perspectiva de construção de identidade étnica e de experiências de vida desde as comunidades indígenas, o que nos mostra uma perspectiva singular para compreender as lutas e construções históricas dos povos indígenas na Amazônia.


Palavras-chave


Movimentos Indígenas; Participação e Empoderamento de Mulheres Indígenas; Organização das Mulheres Indígenas de Roraima.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Branca Moreira; PITANGUY, Jacqueline. O que é Feminismo. Brasília: Abril Cultural Brasiliense, 1985.

BONIN, Iara Tatiana. O rosto feminino da resistência. Jornal Porantim. Brasília-DF. Abril de 2000. Arquivo do Centro de Documentação Indígena-CDI.

CARVALHO, Maria Auxiliadora Lima de. Os Movimentos Políticos Yanomami: Análises Da Construção De Suas Demandas E Reivindicações. Dissertação (Mestrado em Sociedade e Fronteiras) Universidade Federal de Roraima-UFRR. Programa de Pós-graduação em Sociedade e Fronteiras, Boa Vista-RR, 2015.

CELENTANI, Francesca Gargallo. Feminismos desde Abya Yala. Ideas y proposiciones de las mujeres de 607 pueblos en nuestra América. Ciudad de México: Editorial Corte y Confección, 2014.

CRUZ, Ivete da; SALOMÃO, Lavina. Carta da Organização das Mulheres Indígenas de Roraima-OMIR. Manchete socioambientais. 07/12/2004. Disponível em: . Acessado em 10 de outubro de 2016.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 6ª Ed. 2007.

HAAL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10ª. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

IBGE, Censo Demográfico, 2010. Disponível em: < https://indigenas.ibge.gov.br/ > Acessado em 10 de maio de 2018.

KAXUYANA, Valéria Paye; SILVA, Suzy Evelyn de Souza. A Lei Maria da Penha e as mulheres indígenas. In: VERDUM, Ricardo (org.). Mulheres Indígenas, Direitos e Políticas Públicas. Brasília: Inesc, 2008.

MONAGAS, Ângela Célia Sacchi. União, luta, liberdade e resistência: as organizações de mulheres indígenas da Amazônia brasileira. Tese (Doutorado em Antropologia) Universidade Federal de Pernambuco. CFCH. Programa de Pós-graduação em Antropologia, Recife, 2006. Disponível em: Acessado em 12 de março de 2016.

RAMALHO, Carla Onofre. Unidas para a luta: a Organização das Mulheres Indígenas de Roraima. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2013. Disponível em:

Acessado em 10 de fevereiro de 2016.

REPETTO, Maxim. Movimentos Indígenas e Conflitos Territoriais no Estado de Roraima. Boa Vista: Ed. UFRR, 2008.

SANTILLI, Paulo. Pemongon Patá: Território Macuxi, rotas de conflito. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria de análise histórica. 3ª. ed. Recife: SOS CORPO, 1996.

SEGATO, Rita Laura. Uma agenda de ações afirmativas para as mulheres indígenas do Brasil. Série Antropologia. Brasília, 2003.

SIMONIAN, Lígia T. L. Mulheres Indígenas Roraimenses: Organização política, impasses e perspectivas. ALVES, Cláudia Lima Esteves (Org.). Transformação do Espaço Amazônico e Relações Fronteiriças: Seminário organizado e coordenado pelo Curso de Especialização em Relações Fronteiriças do Centro de Ciências Sociais de Geociências da Universidade Federal de Roraima, com o apoio financeiro da CAPES, no período de outubro a dezembro de 1997.




DOI: https://doi.org/10.30612/rmufgd.v9i18.12092

Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.