A epistemologia do conhecimento: relato de experiência no mestrado em contabilidade

Alex Sandro Rodrigues Martins, Alexandre Costa Quintana

Resumo


Este estudo tem o objetivo de relatar a participação de um mestrando em contabilidade na disciplina epistemologia do conhecimento por intermédio dos shorts papers. Esta pesquisa foi desenvolvida buscando a compreensão de forma qualitativa, e posteriormente abarcou as modalidades da investigação descritiva e analítica. A abordagem do estudo foi por meio da pesquisa qualitativa que busca compreender e classificar processos dinâmicos vivenciados por grupos sociais. Nesse sentido, a realização dos shorts papers possibilitou conhecer alguns pensadores de variadas épocas que contribuíram para formação do conhecimento e suas obras auxiliaram no desenvolvimento da ciência. Além disso, esses papers geraram subsídios para eu usar na minha dissertação e na elaboração de pesquisas científicas. Diante do que foi argumentado, os shorts papers tiveram uma função relevante no entendimento sobre a epistemologia, e seu papel no desenvolvimento do conhecimento ao longo da história.


Palavras-chave


Short Paper. Epistemologia. Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR, D. M. de. História: a arte de inventar o passado. Ensaios de teoria da História. Bauru: EDUSC, 2007.

BACHELARD, Gaston. O novo espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Tradução Estrela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artmed, 2001.

BUNGE, Mario. Epistemologia. São Paulo: Queiroz Editor, 1980.

CHALMERS, A. F. O que é Ciência Afinal? Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Brasiliense, 1993.

CHIAROTTINO-RAMOZZI Z. Em busca do sentido da obra de Jean Piaget. São Paulo: Ática, 1984.

DELIZOICOV, D. Pesquisa em ensino de ciências como ciências humanas aplicadas. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 21, n. 2, p. 145-175, 2004.

DEMO, P. Metodologia científica em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas,1995.

DENZIN, N. K.; GIARDINA, M. D. Qualitative Inquiry and the Conservative Challenge. Walnut Creek: Left Coast Press, 2006.

DIAS FILHO, J. M.; MACHADO, L. H. B. Abordagens da pesquisa em contabilidade. Teoria avançada da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2004.

DIXON, K. Qualitative research in accounting: lessons from the field, Norway, 1996.

FEYERABEND, P. Contra o método. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora, 1977.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

GADOTTI, M. História das ideias pedagógicas. 8 ed. São Paulo: Ática, 1999.

JAPIASSU, H. O que é epistemologia. In. JAPIASSU, H. Introdução ao pensamento epistemológico. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1992.

KUHN, T. A. Estrutura das Revoluções Científicas. S. Paulo, Perspectiva, 1962.

LAKATOS, I. O falseamento e a metodologia dos programas de pesquisa científica. In: LAKATOS, I.; MUSGRAVE, A.(org.) A crítica e o desenvolvimento do conhecimento. São Paulo: Cultrix, 1979.

LEE, B.; HUMPHREY, C. More than a numbers game: qualitative research in accounting. Management Decision,v. 4, n.2, p.180-197,2006.

LEMAITRE, M. J. La Calidad Colonizada: universidad y globalizacion. Conferencia dictada en el Seminario. The End of Quality, organizado por la Universidad de Central England, Birmingham, U.K. en mayo de 2001.

MOREIRA, M. A.; MASSONI, N. T.; Epistemologias do Século XX, EPU, São Paulo, 2011.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez: Brasília, UNESCO, 2011.

MORIN, E.; CIURANA, E. R.; MOTTA, R. D. Educar na era planetária. Tradução: Sandra T. Venezuela. Revisão técnica: Edgard de Assis Carvalho.: Cortez; Brasília, DF: , 2003.

PARKER, L. D. Interpreting interpretive accounting research. Critical Perspectives on Accounting, v.19, n. 6, p.909-914, 2008.

PETRAGLIA, I. C. Edgar Morin: A educação e a complexidade do ser e do saber. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

PIAGET, J. Psicologia e epistemologia: Por uma teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Forense, 1973.

POPPER, K. S. A lógica da pesquisa científica. 2.ed. São Paulo: Cultrix, 1975.

PUTNAM, H. Reason, truth, and history. Cambridge: Cambridge University Press,1981.

REALE, G. ANTISERI, D. História del pensamiento filosofico y cientifico, v. III, Trad. De Juan A. Iglesias, Editorial Herder, Barcelona, 1988.

RAGO, M. O efeito Foucault na historiografia brasileira. Tempo Social. Revista de Sociologia da USP. São Paulo, v. 7, n 1-2, p. 67- 82,1995.

SILVEIRA, F. P. R. A.; OLIVEIRA, T.R.C.; PINHEIRO, L.; MENDONÇA, C.A.S.; KOCK, A. A contribuição da Epistemologia da Ciência para o ensino e a pesquisa em Ensino de Ciências: de Laudan a Mayr. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIENCIAS, ENPEC, 8., 2011, Campinas. Anais... . Campinas: Abrapec, 2011. v. 1, p. 1 - 12. Disponível em: Acesso em: 02 fev. 2019.

SOUZA SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

VYGOTSKY. L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1989.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v9i16.10922

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.