Participação feminina na Política e na Ação Popular: do marianismo ao cristocentrismo na ação católica brasileira

Camila de Jesus Silva

Resumo


Na década de 1960, no Brasil, formaram-se diversas organizações da chamada Nova  Esquerda.  Entre  todas  essas  organizações,  a  que  mais  admitira  mulheres  em  seu quadro militante, inclusive em posições diretivas, foi a Ação Popular. Neste artigo procuramos investigar algumas causas da inclusão feminina nesse meio político, principalmente no que se  refere  aos  elementos  ideológicos  e  simbólicos  adotados  pela  Igreja  Católica  até  aquele momento. Uma de nossas hipóteses é que essa inserção deve-se à passagem ideológica do marianismoao cristocentrismo, na Ação Católica Brasileira, desde 1935 até a primeira metade da década de 1960.

Palavras-chave


Mulheres. Ação Católica Brasileira. Ação Popular.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Maira Luisa Gonçalves de. Feminismo no Exílio: o Círculo de Mulheres Brasileiras em Paris e o Grupo Latino-Americano de Mulheres em Paris. Dissertação de Mestrado em Sociologia – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, p. 265, 2010.

ARNS, D. Paulo E. Brasil Nunca mais: Um relato para a história. 17. Edição. Petrópolis-RJ, Editora Vozes, 1986.

ARY, Zaíra. Masculino e feminino no imaginário católico: da Ação Católica à Teologia da Libertação. São Paulo-SP, Editora Annablume, 2000.

CHINIGO, Michael. Pio XII e os Problemas do Mundo Moderno. Tradução Pe. José Marins. São Paulo-SP, Edições Melhoramentos, 1960.

CRUZ, Maria A. Souza. A Guerra Fria e a Contracultura. Núcleo de estudos contemporâneos, Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.historia.uff.br/nec/materia/grandes-processos/guerra-fria-e-contracultura. Acesso em 25 jan. 2012.

COELHO, Oscavú José. Entrevista concedida à Leuza Alves de Moura Silva. Goiânia, 07 de julho de 2004.

CUNHA, Alda Maria B. Entrevista. Goiânia, 02 de junho de 2015.

DALE, Frei Romeu O. P (org.). A Ação Católica brasileira. São Paulo-SP, Ed. Loyola/ Cepehib, 1985.

FILGUEIRAS, Otto. Revolucionários sem rosto: uma história da Ação Popular. Volume 1. São Paulo-SP, Instituto Caio Prado Jr., 2014.

HALBSWACHS, Maurice. Memórias Coletivas. SãoPaulo: Centauro, 2006.

LALEMANT G. C., Soeur Gabriel et al. A adjunta religiosa na JEC. Petrópolis-RJ, Editora Vozes, 1954.

LE GOFF, Jacques. Memória. In: Memória e História. Campinas: Unicamp, 1990, p.423-483.

LÖWY, Michael. Cristianismo da Libertação e Marxismo: de 1960 a nossos dias. In: RIDENTI, Marcelo; REIS FILHO; Daniel Aarão (Orgs.). Campinas-SP, Editora da Unicamp, 2007, p. 411-438.

MACHADO, Jackson Luiz P. Entrevista. Brasília, 29 de maio de 2015.

O POPULAR. Tradição de Luta no estado atraiu guerrilhas rurais. O Popular, Goiânia, 31 mar. 2014. Política. Disponível em: https://www.opopular.com.br/noticias/politica/tradi%C3%A7%C3%A3o-de-luta-no-estado-atraiu-guerrilhas-rurais-1.509813. Acesso em: 26 jul. 2020.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 1989, p. 3-15. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2278/1417. Acesso em 31 Jul. 2020.

REIS FILHO, Daniel A.; SÁ, Jair F. Imagens da Revolução: documentos políticos das organizações clandestinas de esquerda dos anos 1961-1971, 2. edição, São Paulo-SP, Expressão Popular, 2006.

ROSA, Eliana C. Universidade e sociedade: um estudo descritivo da inserção universitária em especial das mulheres no Brasil. Revista de iniciação e formação docente (2), Uberaba-MG, Grupo de Estudos e Pesquisas em Análise do Discurso, Leitura e Escrita (GEPADLE)/UFTM, 2015/2016, pp. 1-12.

SAFFIOTI, Heleieth. A mulher na sociedade de classes. 3 ed. São Paulo-SP, Expressão Popular, 2013.

SOFIATI, Flávio M. Juventude Católica: O novo discurso da Teologia da Libertação. São Carlos-SP, Editora Edufscar, 2012.

STEVENS, Evelyn P. Marianismo: la outra cara del machismo em Latino-América. In: PESCATELO, Ann (coord). Hembra y macho em Latino-América: Ensaios. México, Editora Diana, 1977.

SCHULTZ, Adilson. Aspectos teológicos essenciais para o diálogo ecumênico e inter-religioso. Revista Tecer, Belo Horizonte, v. 6, n. 10, mai. 2013, pp. 97-107.

SILVA, Hamilton Pereira. Prefácio para uma vida em curso. In: AZEVEDO, Ricardo. Por um triz: memórias de um militante da AP. São Paulo-SP, Plena Editorial, 2010, pp. 3-9.

SILVA, Uassy G. Entrevista. Pirenópolis, 07 de fevereiro de 2015.

TEIXEIRA, Gilberto Franco. Entrevista. Goiânia, 30 de janeiro de 2015.

VIEIRA, Euler Ivo. Entrevista. Goiânia, 28 de abril de 2015.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v14i27.11907

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.