Do chão do sertão ao coração do poeta: a identidade piauiense na poesia da “lira sertaneja” de Hermínio Castelo Branco

Elisabeth Mary de Carvalho Baptista

Resumo


Expressada pela ideia e sentimento de pertencimento a um grupo ou lugar, a identidade se formula através de diferentes formas de representação ou símbolos, podendo se relacionar à história, valores, língua, folclore e lugares. A relação com o lugar pode se constituir como fator de construção da identidade, pois as referências com a terra onde se nasce, se herda valores e constroem-se memórias, podem definir a essência de um grupo humano. Dentre as formas de representação desse simbolismo da identidade, a literatura permite que se registrem estórias contadas sobre lugares, memórias que conectam presente e passado e imagens construídas. Um dos elementos de construção da identidade do povo da região nordeste brasileira, encontra-se na importância dada ao espaço geográfico do sertão. Na literatura piauiense identifica-se na poesia de Hermínio Castelo Branco, em três de seus poemas da obra “Lira Sertaneja”, intitulados “Em Viagem ao Amazonas”, “À Margem do Rio Negro” e “Canto do Desterrado”, uma forte conotação de sua relação intrínseca com o Piauí, ensejando uma identidade para com sua terra e através dela seu desejo de que se conservassem imutáveis os cenários que amava, tanto humanos como geográficos, objeto de estudo deste artigo.

Palavras-chave


Geografia. Literatura. Identidade. Lugar. Hermínio Castelo Branco.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Capistrano de. Capítulos de História Colonial: 1500-1800. Brasília: Senado Federal, 1998. 226 p. (Biblioteca básica brasileira)

ANDRADE, Manuel Correia de. A terra e o homem no Nordeste: Contribuição ao Estudo da Questão Agrária no Nordeste. 6. ed. Recife: UFPE, 1998. 305p.

ALMEIDA, Maria Geralda de. A geógrafa: Linguagem geográfica e Literatura. In: PINHEIRO, Robinson Santos. Geografia e literatura: diálogo em torno da identidade territorial sul-mato-grossense. Dourados: UFGD, 2014. pp.17-19.

ALMEIDA, Maria Geralda de. Os Cantos e Encantamentos de uma Geografia Sertaneja de Patativa do Assaré. In: MARANDOLA JR., Eduardo; GRATÃO, Lúcia Helena Batista (Orgs.). Geografia e Literatura: Ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação. Londrina, EDUEL, 2010. pp.141-165.

APPOLINÁRIO, Fábio. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2009.

ARAÚJO, Heloísa Araújo de. Geografia e literatura: um elo entre o presente e o passado no Pelourinho. Salvador, 2007. 152f. Dissertação (Mestrado). – Pós-Graduação em Geografia. Instituto de Geociências. Universidade Federal da Bahia, 2007.

BERQUE, Augustin. Paisagem-Marca, Paisagem-Matriz: Elementos da Problemática para uma Geografia Cultural. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. (Orgs.). Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. pp. 84-91.

CASTELLS, Manuel. O Poder da Identidade. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006. (A Era da Informação: Economia Sociedade e Cultura, 2).

CASTELO BRANCO, Hermínio. Lira Sertaneja. 12. ed. Teresina: APL; FUNDAC; DETRAN, 2010.

CAVALCANTE, Maria Imaculada; NASCIMENTO, Lívia Abrahão do. Literatura e Geografia: uma abordagem do espaço em “A mulher que comeu o amante”. Espaço em Revista, v. 11, n. 1, pp. 99-115, jan/jun. 2009.

CHAVES, Joaquim Raimundo Ferreira. Apontamentos biográficos e outros. Teresina Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1994. 250p.

CLAVAL, Paul. As Abordagens da Geografia Cultural. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, GOMES, Paulo Cesar da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. (Orgs.). Explorações geográficas: percursos no fi m do Século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. pp. 89-117.

CLAVAL, Paul. O papel da Nova Geografia Cultural na compreensão da ação humana. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. (Orgs.). Matrizes da Geografia Cultural. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. pp. 35-86.

CORRÊA, Roberto Lobato. Espaço e Simbolismo. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo Cesar da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs.). Olhares geográficos: modos de e viver o espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012. pp.133-153.

CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia Cultural: Passado e Futuro – Uma introdução. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs.). Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. pp. 49-58.

FERREIRA, Luís Felipe. Acepções Recentes do Conceito de Lugar e sua Importância para o Mundo Contemporâneo. Revista Território, Rio de Janeiro, Ano V, n. 9, jul./dez. de 2000.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 10. ed. Rio de Janeiro: DP & A, 2005. 104p.

HALL, Stuart. Quem precisa de identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: A perspectiva dos Estudos Culturais. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. pp.102-133.

HAESBAERT, Rogério. Identidades territoriais. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs.). Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. pp.169-190.

HOBSBAWM, Eric. Nações e nacionalismo desde 1780: Programa, mito e realidade. Tradução de Maria Celia Paoli e Anna Maria Quirino. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2013.

LIMA Angelita Pereira de; ARAÚJO, Fernando Moreira; SALGADO, Tatiana Rodrigues. Paisagem: A “Janela da Alma” da Geografi a. In: SIMPÓSIO REGIONAL DE GEOGRAFIA – EREGEO, 11. Campos Jataí/GO, Anais... Campos Jataí/GO: UFG, 04 a 07 de setembro, 2009. pp.734-739.

McDOWELL, Linda. A transformação da geografi a cultural. In: GREGORY, Derek; MARTIN, Ron; SMITH, Graham (Orgs.). Geografi a Humana: Sociedade, Espaço e Ciência Social. Tradução de Mylan Isaack. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996. pp.159-188.

MIRANDA, Reginaldo. Hermínio Castelo Branco – Intérprete da Alma Nordestina. Jornal Meio Norte, coluna Presença da Academia, edições de 10 e 17 nov. 2006. Disponível em: http://www.academiapiauiensedeletras.org.br/notcom.asp?id=612&categ=artigos. Acesso em: 20 fev. 2017.

NUNES, Odilon. Depoimentos Históricos. Teresina: COMEPI, 1981. 140p.

OLANDA, Diva Aparecida Machado; ALMEIDA, Maria Geralda de. A geografia e a literatura: uma reflexão. Geosul, Florianópolis, v. 23, n. 46, pp. 7-32, jul./dez. 2008.

PINHEIRO FILHO, Celso. Á guisa de prefácio e biografia. In: CASTELO BRANCO, Hermínio. Lira Sertaneja. 12. ed. Teresina: APL; FUNDAC; DETRAN, 2010. pp.7-19.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingos de; GUINDANI; Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, Ano 1, n 1. São Leopoldo (RS): Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS, pp. 1-15, jul. 2009.

SILVA, Amenair Moreira; SANTOS, Edinúsia Moreira Carneiro; MARTINS, Sandra Regina. A Geografia através da Literatura: duas abordagens do Romance “Corta Braço”. Cadernos de Geociências, v. 6, pp. 1-8, 2001.

SILVA, Cristiane Rocha; GOBBI, Beatriz Christo; SIMÃO, Ana Adalgisa. Uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 7, n. 1, pp. 70-81, 2005.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: A perspectiva dos Estudos Culturais. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. pp. 73-102.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo: DIFEL, 1983. 250p.

TUAN, Yi-Fu. Geografi a Humanística. In: CHRISTOFOLETTI, A. (Org.). Perspectivas da Geografia. 2. ed. São Paulo: DIFEL, 1982. pp. 143-164.




DOI: https://doi.org/10.30612/el.v8i15.7294

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.