Climatologia do regime de chuvas em Campina Grande, PB: modelos e variabilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/rel.v12i24.15076

Palavras-chave:

clima, precipitação pluvial, índices de secas, variabilidade climática

Resumo

O Semiárido nordestino é um recorte geográfico caracterizado pela elevada variabilidade no regime de chuvas, sempre associada ao fenômeno da seca. Assim sendo, procurou-se estabelecer as principais características da climatologia da chuva da cidade de Campina Grande, PB, sendo essas determinações os objetivos principais. Dados mensais de chuvas, dos últimos 61 anos, foram cedidos pela AESA, PB, sendo analisados mediantes critérios da estatística climatológica. Utilizaram-se os métodos da anomalia da chuva e de índices de seca meteorológica (anomalia da chuva, padronizado de precipitação modificado e decis), além de análises de dispersão, extremos e tendência. Os principais resultados indicaram que os modelos de regimes pluviais são assimétricos, irregulares, as dispersões temporais são inversamente proporcionais aos valores esperados e a estação chuvosa tem chance de ser seca. As oscilações mensais e anuais dos totais de chuva observadas e as respectivas anomalias indicam que as dispersões são indicativas de variabilidade natural e não de mudanças climáticas. Embora as secas sejam de difícil previsibilidade, os índices de secas meteorológica são eficazes para monitorar as diferentes categorias de seca. Recomenda-se o uso de dois ou mais índices e da comparação entre si a fim de estabelecer a tipologia da seca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Galvani , Universidade de São Paulo (USP). Departamento de Geografia

Doutorado em Agronomia (Energia na Agricultura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho em 2001. Mestre em Agrometeorologia pela ESALQ/USP em 1995. Atualmente é Professor Doutor da Universidade de São Paulo. Publicou 135 artigos em periódicos especializados e 251 trabalhos em anais de eventos. Possui 55 capítulos de livros publicados e 04 livros organizados.  Atua na área de Geografia, com ênfase em Geografia Física, Climatologia e Microclimatologia. Bolsista de pesquisa e produtividade do CNPq (1D). Presidente da Associação Brasileira de Climatologia - ABCLIMA (gestão 2008 - 2010). Coordenador do programa de Pós-Graduação em Geografia Física - Universidade de São Paulo (2007 a 2011). Vice-presidente da Comissão de Pós-graduação da FFLCH/USP (2009 a 2011). Editor da Revista do Departamento de Geografia da USP a partir de março de 2011 até outubro de 2015. Membro da comissão de avaliação da CAPES na área de Geografia (triênio 2011 a 2013). Coordenador do Curso de Geografia (2015 até 2019). Editor Chefe da Revista Brasileira de Climatologia (outubro de 2016 atual) e Editor Associado da Revista GeoUSP (julho de 2016 até 2018).  Representante da área de Geografia junto ao CNPq. 

Hermes Alves de Almeida, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)/ Departamento de Geografia Rua Baraúnas, 351 - Bairro Universitário 58429-500 Campina Grande, PB

Departamento de Geografia/Climatologia Geográfica

Referências

ALMEIDA, H. A, de; MARQUES, M. P. F Análises comparativas de índices de seca meteorológica para o polo de Petrolina, PE, e Juazeiro, BA. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 06, pp. 81-98, 2021.

ALMEIDA, H. A, de; RAMOS, D. B. Alternative of living in the geographical outline of cariri paraibano, Brazil. International Journal of Development Research, v. 10, n.5, p. 35820-35824, 2020.

ALMEIDA, H. A, de. Índices de secas e a influência do fenômeno El Niño na estação chuvosa de Ipiaú, BA. Agrotrópica 29(1): 51-62, 2017.

ALMEIDA, H. A, de; FARIAS, M. P. Potential for rainwater catchment’s as an alternative for human consumption in drier micro-region of the state of Paraiba, Brazil. International Journal of Research in Geography (IJRG), v.1, n.2, p.32-37, 2015.

ALMEIDA, H. A. de; CABRAL JÚNIOR, J. B. Variabilidades sazonais e interdecadais da chuva nas microrregiões geográficas do estado da Paraíba. Revista Brasileira de Geografia Física, vol.07, n.05. p. 846-858, 2014.

ALMEIDA, H. A. de, SILVA, L. Determinação das características hídricas da microbacia de drenagem da barragem Vaca Brava. Revista Brasileira de Agrometeorologia, v.16, n.1, p.77-86, 2008.

ARAUJO, L. E. de. MORAES NETO, J. M. de. SOUSA, F. de A. S. de. Analise climática da bacia do rio Paraíba - Índice de Anomalia de Chuva (IAC). Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 3, p. 508-523, 2009.

BLAIN, G. C.; BRUNINI, O. Análise comparativa dos índices de seca de Palmer, Palmer adaptado e índice padronizado de precipitação no Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Meteorologia, v.22, p.105‑111, 2007.

CHAN, S. C. Análise de distúrbios ondulatórios de leste sobre o Oceano Atlântico Equatorial Sul. São José dos Campos: INPE, 1990. 89p. Dissertação Mestrado.

COELHO, C. A. S., DENIS, H. F. C., MÁRI, A. F. F. Precipitation diagnostics of an exceptionally dry event in São Paulo, Brazil. Theoretical and Applied Climatology, v.125, p. 1-16, 2015.

COUTINHO, M. D. L; GAN, M. A.; RAO, V. B. Método objetivo de identificação dos vórtices ciclônicos de altos níveis na região Tropical Sul: validação. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 25, p. 311-323, 2010.

FERNANDES, D. S., HEINEMANN, A. B., PAZ, R. L., AMORIM, A. O., CARDOSO, A. S. Índices para a quantificação da seca. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 48 p, 2009.

GAN, M. A; KOUSKY, V. E: Vórtices ciclônicos da alta troposfera no oceano Atlântico Sul. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 1, n. 92.651, p. 19-28, 1986.

DAI, A. Drought under global warming: a review, Wiley Interdisciplinary Reviews: Climate Change, v. 2, p. 45 – 65, 2011

KOUADIO, Y.K., SERVAIN, J., MACHADO, L. A. T. LENTINI, C.A.D. Heavy Rainfall Episodes in the Eastern Northeast Brazil Linked to Large-Scale Ocean-Atmosphere Conditions in the Tropical Atlantic. Advances in Meteorology, v. 2012, 16 p., 2012.

MACHADO, C. C. C., NÓBREGA, R. S, OLIVEIRA, T. H., ALVES, K. M. A. S. Distúrbio Ondulatório de Leste como Condicionante a Eventos Extremos de Precipitação em Pernambuco. Revista Brasileira de Climatologia, 8, v. 11, 2012

MCKEE, T. B.; DOESKEN, N. J.; KLEIST, J. The relationship of drought frequency and duration to the time scales. In: CONFERENCE ON APPLIED CLIMATOLOGY, 8, 1993, Anhaeim, CA. Proceedings. Boston: American Meteorological Society, p. 179-184, 1993.

OLIVEIRA, G. C. S.; NÓBREGA, R. S.; ALMEIDA, H. A. de. Perfil socioambiental e estimativa do potencial para a captação de água da chuva em catolé de casinhas, PE. Revista de Geografia (UFPE), v. 29, no. 1, p. 75-90, 2012.

PALMER, W. C. Meteorological drought. US Weather Bureau Res. Nº 45. Washington, 58p, 1965.

WILHITE, D. A.; GLANTZ, M. H. Understanding the drought phenomenon: The role of definitions. In: WILHITE et al. Planning for drought toward a reduction of societal vulnerability. WESTVIEW, p.11 – 14, 1987

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Galvani , E. ., & Almeida, H. A. de. (2021). Climatologia do regime de chuvas em Campina Grande, PB: modelos e variabilidades. Revista Entre-Lugar, 12(24), 147–169. https://doi.org/10.30612/rel.v12i24.15076

Edição

Seção

Seção Temática