BNCC: O ensino de geografia e a linguagem cartográfica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5418/ra2020.v17i30.12706

Palavras-chave:

BNCC, Linguagem Cartográfica, Ensino de Geografia

Resumo

A Base Nacional Comum Curricular passa a ser uma referência nacional normativa a partir de 2018. Diante disso, este texto tem como objetivo analisar a proposta de currículo da BNCC para a linguagem cartográfica no Ensino Fundamental na disciplina Geografia. A metodologia aplicada consistiu na análise documental da BNCC e sua fundamentação teórica baseou-se em Cavalcanti (2011; 2019) Richter (2017) Richter e Moraes (2020), Duarte (2017) e outros autores. Nos resultados, identificou-se que a proposta da BNCC valoriza o desenvolvimento do pensamento espacial e o raciocínio geográfico no ensino de Geografia. Nesse sentido, a linguagem cartográfica assume papel de destaque para compreensão do espaço geográfico e, nesse sentido, o aluno deve ser incentivado a desenvolver a competência de leitura e elaboração de mapas e gráficos. Além disso, constatou-se que a linguagem cartográfica é um suporte para as análises dos objetos de estudo da Geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iolando Castro Silva, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Professor da Educação Básica na rede pública e privada na cidade de Teresina-PI. Graduado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestrando pelo curso de Pos-graduação em Geografia da UFPI.

Mugiany Oliveira Brito Portela, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Professora dos cursos de graduação e Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Referências

ALMEIDA, Rosângela Doin de. Uma proposta metodológica para a compreensão de mapas geográficos. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de. (org.). Cartografia escolar. 2 ed. São Paulo, Contexto, 2010. p. 145-171.

ARROYO, Miguel Gonzáles. Currículo, território em disputa. 5 ed. Petrópolis, RJ: vozes, 2013.

BITTENCOUT, Jane. A base nacional comum curricular: uma análise a partir do ciclo de políticas. XIII congresso nacional de educação – educere, 2017. p. 553-569. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24201_12678.pdf. Acesso em 22 de mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Brasília: MEC, 2017. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2018.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, DF, 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/civil03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 10 jun. 2019.

BRASIL. Presidência da República. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei nº 9394. 1996. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: história, geografia. Brasília, DF, 1997. Disponível em: < portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf>. Acesso em: 10 jan. 2019.

CAVALCANTI, Lana de Sousa. A Geografia escolar e a sociedade brasileira contemporânea. In: TONINI, Ivaine Maria et al (org.). O ensino de Geografia e suas composições curriculares. Porto alegre: UFRGS, 2011.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Pensar pela Geografia: ensino e relevância social. Goiânia: C&A alfa Comunicações, 2019.

DUARTE, Ronaldo Goulart. A linguagem cartográfica como suporte ao desenvolvimento do pensamento espacial dos alunos da educação básica. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 7, n. 13, 2017. p. 187-206. Disponível em: http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo. Acesso em 15 de abr. 2020.

GIROTTO, Eduardo Donizeti. Dos PCNS A BNCC: O ensino de geografia sob o domínio neoliberal. Rio de Janeiro. Geo UERJ n. 30, 2017. p. 419-439. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/geouerj. Acesso em 16 de jan. 2018.

MARTINELLI, Marcelo. Mapas da geografia e cartografia temática. 5 ed. São Paulo: contexto. 2009.

PORTELA, Mugiany Oliveira Brito. A BNCC para o ensino de Geografia: a proposta das ciências humanas e da interdisciplinaridade. In: OKARA: Geografia em debate, v. 12, n. 1, p. 48-68, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/okara/article/view/38216/19359. Acesso em 01 ago. 2020.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. Learning to think spatially: GIS as a support system in the K-12 curriculum. Washington: National Research Council Press, 2006.

RICHTER, Denis. A linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia. Campinas, v. 7, n. 13, p. 277-300, jan./jun., 2017. Disponível em: http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo. Acesso em 20 de abr. 2020.

RICHTER, Denis e MORAES, Loçandra Borges de. A Cartografia escolar na BNCC de Geografia do Ensino Fundamental: uma análise do pensamento espacial e do raciocínio geográfico. In: ROSA, Claúdia do Carmo, BORBA, Odiones da Fátima, OLIVEIRA, Suzana Ribeiro Lima. (org.). Formação de professores e ensino de Geografia: contextos e perspectivas. Goiânia: ed. C&A Alfa Comunicação, 2020. p. 141-168.

Downloads

Publicado

11/01/2021

Como Citar

Silva, I. C., & Portela, M. O. B. (2021). BNCC: O ensino de geografia e a linguagem cartográfica. Revista Da ANPEGE, 16(30), 39–54. https://doi.org/10.5418/ra2020.v17i30.12706