Políticas educacionais globais e o contexto brasileiro

Anniele Sarah Freitas

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discutir e apresentar os processos de regulação nacional e transnacional na elaboração de políticas públicas educacionais a partir do esquema metodológico de Ball (1994). Analisando documentos internacionais e nacionais, consideramos o papel relevante das Organizações Internacionais mobilizando recursos e repertórios de ação juntamente com agentes nacionais, e em contraponto aos agentes dissidentes das escalas de regulação.  Assim, concluímos que as políticas educacionais brasileiras voltadas para a formação de professores, estão articuladas a práticas discursivas que impactam sentidos discursivos, curriculares e territoriais.


Palavras-chave


Políticas educacionais; Globalização; Escala; Currículo

Texto completo:

PDF

Referências


AVELAR, M. Entrevista com Stephen J. Ball: uma análise de sua contribuição para a pesquisa em Política Educacional. Archivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 24, n. 24, p. 1-18, 2016.

BALL, Stephen J. Politics and policy making in education: explorations in policy sociology. Nova York: Routledge, 1990.

_____. Education reform – a critical and post-structural approach. Buckinghan: Open University Press, 1994

_____;BOWE, Robert. Subject departments and the “implementation” of National Curriculum policy: an overview of the issues. Journal of Curriculum Studies, 24(2), 97-115, 1992

_____; MAGUIRE, Meg; BRAUN, Anette. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Tradução de Janete Bridon. Ponta Grossa: UEPG, 2016.

BARROSO, João. O Estado e a educação: a regulação transnacional, a regulação nacional e regulação local. In.: BARROSO, João (org). A regulação das políticas públicas de educação. Lisboa: Educa, 2006. Pág.: 1-45.

_____. O Estado, a educação e a regulação das políticas públicas. Revista Educação e Sociedade. N.92, vol. 26, 2006. Pág.: 725-751.

BETTENCOURT, M.B. L’évaluation des établissements d’enseignement en tant que mode de régulation. Une étude de cas en enseignement collégial. 2004. 302f. Tese (Doutorado) – Faculté des Études Supérieurs, Université de Montréal, Montréal.

BERLINER, David. Escola Públicas nos EUA: resistindo aos ataques do governo Trump. In.: KRAWCZYK, Nora. Escola Pública: tempos difíceis, mas não impossíveis. Campinas: FE/Unicamp; Uberlândia: Navegando, 2018. Pág.: 44-58.

BLACK, Julia. What is regulatory innovation?. In: BLACK, Julia; LODGE, Martin; THATCHER, Mark (Ed.). Regulatory innovation: a comparative analysis (Edward Elgar) 1, 6.; 2005.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Resolução CNE/CP n. 02/2002, de 19 de fevereiro de 2002. Brasília: MEC/CNE, 2002.

_____. __________. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília: MEC/CNE, 2015. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=02/07/2015&jornal=1&pagina=8&totalArquivos=72.

_____. Ministério da Educação. Política Nacional de Formação de Professores. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=74041-formacao-professor-final-18-10-17-pdf&category_slug=outubro-2017-pdf&Itemid=30192

CASTRO, Iná Elias de. Geografia e política: território, escalas de ação e instituições. Bertrand Brasil, 2001.

CORREA, Roberto Lobato. Redes geográficas: reflexões sobre um tema persistente. Cidades. n. 16, Vol.9, 2011, Pág. 200-2018.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma "cultura educacional mundial comum" ou localizando uma "agenda globalmente estruturada pra a educação"?. Educação & Sociedade. Campinas, vol.25, n,87, p.423-460.

DARBOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Edições Boitempo, 2016.

GIROTTO, Eduardo Donizette. A dimensão espacial da escola pública: leituras sobre a reorganização da rede estadual de São Paulo. Educação & Sociedade, Campinas, v.37, n.137, out./dez. 2016.

HAESBAERT, Rogério. Globalização e fragmentação no mundo contemporâneo. Editora da UFF: Niterói, 2013.

KRAWCZYK, Nora. Brasil – Estados Unidos: a trama de relações ocultas na destruição da escola pública. In.: KRAWCZYK, Nora. Escola Pública: tempos difíceis, mas não impossíveis. Campinas: FE/Unicamp; Uberlândia: Navegando, 2018. Pág.: 59-72.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e Diferença. Rio de Janeiro: EdUerj, 2013.

LOPES, Alice Casimiro. A teoria da atuação de Stephen Ball: E se a noção de discurso fosse outra? Archivos Analíticos de Políticas Educativas, 24(25), 2016.

MAINARDES, Jefferson. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006.

_____. A abordagem do ciclo de políticas: explorando alguns desafios da sua utilização no campo da Política Educacional. Jornal de Políticas Educacionais. V. 12, n. 16. Agosto de 2018.

_____. A pesquisa sobre Política Educacional no Brasil: análise de aspectos teórico-epistemológicos. Educação em Revista (online), v. 33, p. 1-25, 2017.

MELAZZO, Everaldo Santos.; CASTRO, Cloves Alexandre. A escala geográfica: noção, conceito ou teoria? Terra Livre. Presidente Prudente Ano 23, v.2, n. 29 p. 133-142 Ago-Dez/2007.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação para a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4: Assegurar a educação inclusiva e equitativa de aprendizagem ao longo da vida. Brasília: UNESCO, 2017.

_____. World teachers’ day 2019 sheet. Disponível em: http://uis.unesco.org/sites/default/files/documents/world-teachers-day-2019-fact-sheet.pdf

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO - OCDE. Education at a Glance 2018: OECD Indicators; OCDE Publishing, Paris, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1787/eag-2018-en.

_____. Education at a Glance 2017: OECD Indicators; OECD Publishing, Paris, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1787/eag-2017-en.

_____. Education at a Glance 2016: OECD Indicators; OECD Publishing, Paris, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1787/eag-2016-en.

_____. Education at a Glance 2015: OECD Indicators; OECD Publishing, Paris, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1787/eag-2015-en.

_____. Education at a Glance 2014: OECD Indicators; OECD Publishing, Paris, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1787/eag-2014-en.

OLIVEIRA, Ana de; LOPES, Alice Casimiro. A abordagem do ciclo de políticas: uma leitura pela teoria do discurso. Cadernos de Educação. FaE/PPGE/UFPel. Pelotas, n.38, jan/abr, 2011, p. 19 – 41.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Regulação das políticas educacionais na América Latina e suas conseqüências para os trabalhadores docentes. Educação & Sociedade, Campinas, vol. 26, n. 92, p. 753-775, Especial - Out. 2005.

POPKEWITZ, Thomas S. Sociologia política de las reformas educativas: el poder/saber en la enseñanza, la formación del professorado y la investigación. Madrid, Ediciones Morata; 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. The processes of globalization, Eurozine, p.1-45. 68/14, Dezembro, 2002.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise e casos práticos. São Paulo: Cengange Learning, 2013.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias. Porto Alegre. N. 16, ano 8, jul/dez, 2006, p. 20-45.

WINDHOLZ, Eric. HODGE, Graeme A. Conceituando regulação social e econômica: implicações para agentes reguladores e para atividade regulatória atual. RDA – Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 264, p. 13-56, set./dez. 2013.

VERGER, Antonio. A política educacional global: conceitos e marcos teóricos chave. Práxis Educativa. Ponta Grossa, n.1, vol.14, jan./abr, 2019, p: 9-33.




DOI: https://doi.org/10.5418/ra2020.v17i30.10651

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.