O espaço nacional da economia internacional: O circuito espacial da produção têxtil no Rio Grande do Norte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5418/ra2020.v17i30.10610

Palavras-chave:

Circuito espacial da produção têxtil, Uso corporativo do território, Rio Grande do Norte

Resumo

A topologia da atividade têxtil no Rio Grande do Norte, espacialmente distribuída de maneira dispersa, e concentrada, denota uma capilaridade socioespacial, por meio da qual se coadunam tipologias do circuito espacial da produção têxtil, coordenadas por um uso corporativo do território. Para a pesquisa verticalizou-se na teoria do espaço geográfico, nos conceitos de território e circuitos espaciais produtivos, e empregaram-se procedimentos teórico-metodológicos de coleta e sistematização de dados, baseados em técnicas de pesquisa documental, e pesquisa de campo articulada com uma base estatística. A tipologia das manifestações do circuito espacial da produção têxtil no estado contempla seis sub-circuitos, dentre os quais se destacam os: das grandes marcas do vestuário, dos artefatos têxteis, dos suprimentos têxteis para a cadeia do petróleo e das facções do vestuário. As interfaces desses sub-circuitos são tecidas por solidariedades organizacionais, geridas por corporações do círculo de cooperação têxtil, como um espaço nacional da economia internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Rasec Batista de Azevedo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Mestre e Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PPGe/UFRN); Professor da rede estadual de educação básica do Rio Grande do Norte; Bolsista FNDE - PROBNCC - ENSINO MÉDIO: Redator em Ciências Humanas.

Francisco Fransualdo de Azevedo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Doutor em Geografia; Professor Visitante Sênior da Universidade de Barcelona (Espanha); Professor Associado do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Docente do Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia da UFRN (PPGe) e do Programa de Pós-Graduação em Turismo da UFRN (PPGTUR).

Referências

ALVES, Sandra Priscila. O circuito espacial da produção petrolífera no Rio Grande do Norte. 2012. 207 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

ARROYO, Mônica. A economia invisível dos pequenos. Le Monde diplomatique Brasil. [s. L.], 04 out. 2008. Disponível em: <http://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=283>. Acesso em: 10 dez. 2014.

ASSIS, Wilk Magnos Moura de. A produção de Scheelita no Rio Grande do Norte: ascenção [sic] e crise (1940 a 1960). 2006. 60 f. TCC (Graduação) - Curso de História, Departamento de História, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.

ÁVILA, Marcelo de. Impacto da crise no mercado de trabalho da indústria de transformação : uma análise das horas trabalhadas e do emprego. Boletim Mercado de Trabalho, Brasília, v. 1, n. 52, p.19-25, ago. 2012. Detentor dos direitos autorais: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/3874. Acesso em: 1 abr. 2020.

AZEVEDO, Francisco Fransualdo. Reestruturação produtiva no Rio Grande do Norte. Mercator, Fortaleza, v. 12, n. 2, p.113-132, ago. 2013.

AZEVEDO, Francisco Fransualdo de; GALINDO, Leonardo da Silva. A espacialidade da Indústria no Rio Grande do Norte (Brasil) no contexto da reestruturação produtiva. Boletim Gaúcho de Geografia, Porto Alegre, v. 43, n. 1, p. 147-168, ago. 2016. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/bgg/article/view/57933>. Acesso em: 15 fev. 2017.

AZEVEDO, Igor Rasec Batista de. Circuito espacial da produção têxtil no Seridó Potiguar: as especificidades do ramo de artefatos domésticos. 2017. 243f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

BARRIOS, Sonia. Dinâmica social e espaço, Boletim Campineiro de Geografia, v. 4, n. 2, 2014.

BRASIL. ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Produção de petróleo e gás natural por estado e localização. 2019. Disponível em: <http://www.anp.gov.br/dados-abertos-anp>. Acesso em: 30 out. 2019.

CASTILLO, R.; FREDERICO, S. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 3, n. 22, p.461-474, dez. 2010.

DICIO. Significado de Extravertido. Disponível em: https://www.dicio.com.br/extravertido/. Acesso em: 7 abr. 2020.

FERNANDES, Bruno Rodrigo Borges. Aproveitamento dos finos de Scheelita utilizando concentração centrífuga e lixiviação ácida. 2011. 89 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia Mineral, Programa de Pós-graduação em Engenharia Mineral, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

FIERN – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RIO GRANDE NORTE. Guia industrial. Disponível em: <http://cadindustrial.fiern.org.br/>. Acesso em 23 jan. 2017.

FURTADO, Celso. Um projeto para o Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: Editora Saga, 1969.

GALINDO, Leonardo da Silva. Uso corporativo do território e "facções" de costura: a reorganização espacial do setor de confecções de artigos do vestuário no Rio Grande do Norte. 2018. 243f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Cidades@. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/uf.php?lang=_EN&coduf=24&search=rio-grande-do-norte>. Acesso em: 03 fev. 2017.

IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. ipeadata. Disponível em: <http://www.ipeadata.gov.br/>. Acesso em: 08 abr. 2016.

MORAES, Antônio Carlos Robert. Os circuitos espaciais da produção e os círculos de cooperação no espaço, mimeografado, São Paulo, 1984.

PESSOA, Jomara Dantas. Dinâmicas de reprodução do comércio e os novos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses: um olhar a partir das redes associativistas de supermercados. 2015. 247f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

SANTOS, Milton. Espaço e Sociedade. Petrópolis: Vozes, 1979.

_______. Espaço e método. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008(a).

_______. Técnica, Espaço e Tempo: Globalização e Meio Técnico-científico-informacional. 5. e.d. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008(b).

_______. A Natureza do Espaço. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura da. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 18. Ed. Rio de Janeiro: Record, 2014.

SILVEIRA, Maria Laura. Região e globalização: pensando um esquema de análise. Redes: Revista do Desenvolvimento Regional, Santa Cruz do Sul, v. 5, n. 1, p.74-88, jan. 2010.

SISCOMEX, Sistema Integrado de Comércio Exterior. Balança comercial brasileira: Estados. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/balanca-comercial-brasileira-unidades-da-federacao?layout=edit&id=2206>. Acesso em: 15 dez. 2016.

SPOSITO, Eliseu Savério; AZEVEDO, Francisco Fransualdo de. A disseminação do modo industrial em São Paulo e no Rio Grande do Norte: o tempo e o espaço em questão. Revista Formação, Presidente Prudente, v. 1, n. 23, 2016, p. 133-157.

TOLI. Lojas - Toli. Disponível em: https://toli.com.br/lojas/. Acesso em: 1 abr. 2020.

Downloads

Publicado

11/01/2021

Como Citar

Azevedo, I. R. B. de, & Azevedo, F. F. de. (2021). O espaço nacional da economia internacional: O circuito espacial da produção têxtil no Rio Grande do Norte. Revista Da ANPEGE, 16(30), 266–288. https://doi.org/10.5418/ra2020.v17i30.10610

Edição

Seção

Seção Temática - Geografia Política