Uso de extrato de própolis como agente antisséptico para pré e pós dipping em vacas leiteiras

Jeferson Lopes Schelles, Bruna Moura Rodrigues, Magali Soares dos Santos Pozza, Luciano Soares de Lima

Resumo


A realização de pré e pós dipping visam reduzir bactérias nos tetos, evitando mastite e o uso de antibióticos.  Avaliou-se a utilização de extrato alcoólico de própolis em comparação a um produto l a base de iodo para pré e pós dipping. Utilizaram-se 12 vacas leiteiras, multíparas, mestiças, utilizando o delineamento experimental delineamento em parcelas subdivididas, (1) controle, utilizando-se produto à base de iodo (2) utilização do extrato alcoólico de própolis. O experimento teve duração de 28 dias, com amostras de leite coletadas semanalmente. Não houve (P>0,05) efeito dos tratamentos sobre a concentração de proteína, lactose, gordura e contagem de células somáticas.  O extrato de própolis reduziu (P = 0,0036) a carga microbiana nos tetos. O extrato de própolis pode ser usado como agente desinfetante para os tetos de vacas leiteiras em substituição à solução de iodo propiciando semelhantes características qualitativas no leite, com redução microbiana dos tetos.


Palavras-chave


Iodo. Mastite. Microrganismos. Ordenha.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, U.V.C. (2010). Potencial antibacteriano do extrato de Hidrossolúvel de própolis obtido por hidrólise alcalina para a inibição de cultivo de Staphylococcus aureus e higienização de pré e pós – imersão de tetos de vacas leiteiras.100 f. Tese (Doutorado em Tecnologia de alimentos) - Universidade Federal do Paraná.

Bastos, E.M.F.; Galbiati, E.M.; Loureiro, Scoaris, D.O. (2011). Indicadores físico-químicos e atividade antibacteriana de própolis marrom frente à Escherichia coli. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.63, n.5, p.1255-1259. doi.org/10.1590/S0102-09352011000500032

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução normativa nº 76, de 26 de novembro de 2018. Regulamentos Técnicos que fixam a identidade e as características de qualidade que devem apresentar o leite cru refrigerado, o leite pasteurizado e o leite pasteurizado tipo A. Diário Oficial da União, Brasília, 2018.

Coelho, K.O.; Mesquita, A.J.; Machado, P.F.; Lage, M.E.; Meyer, P.M., Reis, A.P (2010). Efeito da contagem de células somáticas sobre o rendimento e a composição físico-química do queijo muçarela. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.66, n.4, p.1260-1268. dx.doi.org/10.1590/1678-7616

Costa, C.N., Andrea, M.V., Carvalho, G.J.L., Almeida, A.M.L., Ledo, C.A.S (2011) Avaliação do efeito do extrato de própolis no tratamento da mastite subclínica em vacas de leite. Magistra, Cruz das Almas, v. 23, n. 4, p. 257-261.

Coutinho, L.C.A.; Medeiros, E.S.; Silveira, N.S.S.; Silva, L.B.G., Mota, R.A. (2012). Eficácia in vitro de desinfetantes utilizados na anti-sepsia dos tetos frente a leveduras isoladas do leite de vaca com mastite. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 32, n. 1, p. 61-65. dx.doi.org/10.1590/S0100-736X2012000100010.

Couto, N.H.R., Couto, A.L. (2006). Apicultura: Manejo e produtos. 3° ed. Jaboticabal: FUNEP;193 p.

Júnior, A.F.; Lopes, M.M.R.; Colombari, V.; Monteiro, A.C.M., Vieira, E.P (2006) Atividade antimicrobiana de própolis de Apis mellifera obtidas em três regiões do Brasil. Ciência Rural, v.36, n.1, p. 294-297. doi.org/10.1590/S0103-84782006000100047

Lopes, L.O.; Lacerda, M.S., Ronda, J.B. (2013) Eficiência de desinfetantes em manejo de ordenha em vacas leiteiras na prevenção de mastite. Revista Cientifica Eletrônica de Medicina Veterinária, n.21.

Machado, P.F.; Pereira, A.R., Sarríes, G.A. (2000) Composição do leite de tanques de rebanhos brasileiros distribuídos segundo sua contagem de células somáticas. Revista Brasileira de Zootecnia, v.29, p.1883-1886. doi.org/10.1590/S1516-35982000000600038.

Matsubara, M.T.; Beloti, V.; Tamanini, R.; Fagnani, R.; Silva, L.C.C.; Monteiro, A.A.; Battaglini, A.P.P.; Ortolani, M.B.T.; Barros, M.A.F (2010). Boas práticas de ordenha para redução da contaminação microbiológica do leite no agreste Pernambucano. Semina: Ciências Agrárias, v.32, n.1, p. 277-286. doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p277

Mattiello, C.A., Silveira, S.M., Carli, F., Junior, A.C., Alessio, D.R.M., Pelizza, A., Cardozo, L.L., Neto, A.T. (2018). Rendimento industrial, eficiência de fabricação e características físico-químicas de queijo colonial produzido de leite com dois níveis de células somáticas. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 70, n. 6. dx.doi.org/10.1590/1678-4162-9908.

Mazal, G.; Vianna, P.C.B.; Santos, M.V., Gigante, M.L (2007). Effect of somatic cell count on prato cheese composition. Journal Dairy Science, v.90, p.630-636. doi.org/10.3168 / jds.S0022-0302 (07) 71545-X.

Menezes, I.R.; Almeida, A.C.; Morão, R.P.; Reis, S.V.; Santos, C.A. Lopes, I.L.N. (2015). Qualidade microbiológica do leite cru produzido no Norte de Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciência Veterinária. v. 22, n. 1, p. 58-63. doi.editoracubo.com.br/10.4322/rbcv.2015.321

Montanhini, M.T., Moraes, D.H.M., Neto, R.M (2013). Influência da contagem de células somáticas sobre os componentes do leite. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 68, n. 392, p. 18-22. doi.org/10.5935/2238-6416.20130024

Nero, L.A.; Viçosa, G.N.; Pereira, F.E.V. (2009). Qualidade microbiológica do leite determinada por características de produção. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.29, n.2, p. 386-390. 10.1590/S0101-20612009000200024

Peixoto, E.C.T.M.; Garcia, R.C.; Domingues, P.F., Orsi, R.O (2009). Utilização da própolis na saúde animal. Scientia Agraria Paranaensis. v. 8, n. 1-2, p. 5-24. doi.org/10.18188/sap.v8i1.3828

Pelegrino, R.C.; Mello, F.C., Amaral, G.A.C. (2008). Mastite em vacas leiteiras. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, n.10.

Pinto, M.S.; Faria, J.E.; Message, D.; Cassini, S.T.A.; Pereira, C.S.; Gioso, M.M. (2001). Efeito de extratos de própolis verde sobre bactérias patogênicas. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v.38, n.6, p. 278-283. dx.doi.org/10.1590/S1413-95962001000600006.

Santos, J.H.A., Guerios, E.M.A. (2020). Principais fatores que influenciam na concentração de sólidos totais no leite de fêmeas bovinas. Arquivos Brasileiros de Medicina Veterinária, v. 3, n. 1, p. 81-88.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Assessment of iodine deficiency disorders and monitoring their elimination. Geneva, 2007.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v14i51.9164

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.