Glicose sanguínea e taxa de excreção de amônia como indicadores da atividade de enzimas exógenas em tilápias do Nilo

Veruska Dilyanne Silva Gomes, José Humberto Vilar da Silva, Cácio Ribeiro Cavalcanti, Alda Lúcia de Lima Amâncio, José Jordão Filho, Viviane da Silva Medeiros

Resumo


A curva glicêmica e a taxa de excreção de amônia são métodos utilizados para avaliar a variação da glicose e da excreção do composto nitrogenado amônia em função de alterações na quantidade de carboidratos e proteínas, respectivamente, disponíveis nas rações. No entanto, os relatos são escassos quanto a sua utilização em pesquisas relacionadas ao uso de enzimas exógenas na alimentação de peixes. Mediante o exposto, o objetivo do trabalho foi de avaliar os níveis de glicose sanguínea e a taxa de excreção de amônia como indicadores metabólitos da eficiência da atividade de enzimas exógenas em dietas para tilápias do Nilo. Desta forma, foram realizados dois experimentos onde foram testadas a composição e concentração das enzimas fitase, alfa-amilase e protease. Os tratamentos foram compostos por dieta controle (DC), que posteriormente, foi suplementada com um blend 1 contendo 100ppm fitase + 200ppm protease, um blend 2 composto por 100ppm fitase + 400ppm protease, depois o blend 3 contendo 200ppm fitase + 200ppm protease + 133ppm alfa-amilase, e o blend 4 com 200ppm fitase + 400ppm protease + 200ppm alfa-amilase. O pico da glicemia sanguínea das tilápias do Nilo ocorreu nas primeiras 4 horas pós alimentação das tilápias em todos os tratamentos avaliados. As dietas suplementadas com fitase, protease e alfa-amilase promoveram maiores níveis de glicose sanguínea, enquanto, os picos de excreção de amônia ocorreram às 2h, 4h e 8h pós alimentação, o que pode estar relacionado ao aumento da disponibilidade de proteína pela suplementação das dietas com a protease. As concentrações de glicose sanguínea e a taxa de excreção de amônia podem ser indicadores indiretos da eficiência da atividade de enzimas digestivas em tilápias do Nilo.


Palavras-chave


Blend enzimático. Curva glicêmica. Tilapicultura.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDISSEROTTO, B. Fisiologia de peixes aplicada à piscicultura. 2 ed. Santa Maria: Editora da UFSM, 2009. 350 p.

BEDFORD, M.R.; PARTRIDGE, G.G. Enzymes in farm animal nutrition. 2. ed. Londres: CAB Internacional, 2011. 330 p.

FURUYA, W.M. Tabelas Brasileiras para a Nutrição de Tilápias. Toledo: GFM. 100p. 2010.

GARCIA, L.D.O., BRAUN, N., BECKER, A.G., LORO, V.L., BALDISSEROTTO, B. Ammonia excretion at different life stages of silver catfish. Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 34, n. 1, p. 15-19, 2012.

GOMES, V.D.S.; SILVA, J.H.V.; JORDÃO FILHO, J.; AMÂNCIO, A.L.L.; COSTA, F.G.P.; SARAIVA, E.P.; CAVALCANTI, C.R. Suplementação enzimática sobre o desempenho e taxa de excreção de amônia em tilápias do Nilo. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, Umuarama, v. 22, n. 1, p. 13-20, 2019.

HUANG, Z., LI, Z., XU, A., ZHENG, D., YE, Y., WANG, Z. Effects of exogenous multienzyme complex supplementation in diets on growth performance, digestive enzyme activity and non‐specific immunity of the Japanese seabass, Lateolabrax japonicus. Aquaculture Nutrition, v.26, n. 2, p. 305-315, 2020.

KOROLEFF, F. Determination of nutrients. In: GRASSHOFFK, K. Methods of seawater Analysis. Germany: Verlag Chemie Weinhein. p.117-187, 1976.

LAM, S.S.; AMBAK, M.A.; JUSOH, A.; LAW, A.T. Waste excretion of marble goby (Oxyeleotris marmorata Bleeker) fed with different diets. Aquaculture, v.274, p 49-56, 2008.

MAGRI FILHO, S.; PÁDUA, D.M.C.; ARAÚJO, J.G.; SOUTO, C.N.; ULHOA, C.J.; CYSNEIROS, C.S.S.; NASSAR, R.F.; CUNHA, J.M.S. Digestibilidade aparente de dietas contendo complexo enzimático para o tambaqui (Colossoma macropomum). Agrarian, v. 8, n. 30, p. 423-430, 2015.

MALTEZ, L.C.; STRINGHETTA, G.R.; PINTO, D.S.B.; PELLEGRIN, L.; NITZ, L.F.; FIGUEIREDO, M.R.C.; GARCIA, L.O.; BARBAS, L.A.L. Temperature and feeding on the modulation of ammonia excretion rate of piaussu Leporinus microcephalus. Biota Amazônia, v. 6, n.3, p. 77 – 83, 2016.

MÔRO, G.V. Carboidratos em dietas para o dourado Salminus brasiliensis (CUVIER, 1816). Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. 2013.

MOURA, G.S.; LANNA, E.A.T.; FILER, K.; FALKOSKI, D.L.; DONZELE, J.L.; OLIVEIRA, M.G.A.; REZENDE, S.T. Effects of enzyme complex SSF (solid state fermentation) in pellet diets for Nile tilapia. Revista Brasileira de Zootecnia. v. 41, n. 10, p. 2139-2143, 2012.

NELSON, D.L.; COX, M.M. Princípios de bioquímica de Lehninger. Porto Alegre: Artmed, 2014. 1312 p.

NRC. Nutrient Requeriment of Warm Fishes and Shellfishes. Washington, D.C. Nutrient Requeriment of domestic Animals National Academy of Science – National Research Council, 2011.

NUNES, E.S.S.; CAVERO, A.S.; MANOEL PEREIRA-FILHO, M.; ROUBACH, R. Enzimas digestivas exógenas na alimentação de juvenis de tambaqui. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, v.41, n.1, p.139-143, jan. 2006.

OLIVEIRA, G.R.; LOGATO, P.V.R.; FREITAS, R.T.F.; RODRIGUES, P.B.; FIALHO, E.T.; DIODATTI, F.C. Digestibilidade de nutrientes em ração com complexo enzimático para tilápia-do-Nilo. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, n. 6, p. 1945-1952, 2007.

URBINATI, E.C., CARNEIRO, P.C.F. Práticas de manejo e estresse dos peixes em piscicultura. In: CYRINO, J.E.P.; URBINATI, E.C.; FRACALOSSI, D.M. et al. (Eds.) Tópicos especiais em piscicultura de água doce tropical intensiva. Jaboticabal: Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática, 2004. p.171-193.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v13i50.8745

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.