Treinamentos de boas práticas de fabricação de rações, qual a frequência ideal?

Autores

  • Márcio Pilecco UFGD
  • Ibiara Correia de Lima Almeida Paz UFGD
  • Luciane Almeri Tabaldi UFGD
  • Nayara Spindola Francisco UFGD
  • Fabiana Ribeiro Caldara
  • Rodrigo Garófallo Garcia

Palavras-chave:

BPF, capacitação, frangos de corte, funcionários, qualidade

Resumo

Com este trabalho objetivou-se identificar a frequência mínima de treinamento para manutenção do programa de boas práticas de fabricação (BPF), desenvolver uma metodologia de avaliação da eficácia de treinamentos e verificar a eficácia dos treinamentos de BPF para funcionários de uma fábrica de rações de frangos de corte. O estudo foi realizado em uma fábrica de rações de frangos de corte do município de Dourados/MS, entre janeiro de 2009 e junho de 2011, englobando 28 funcionários. Os treinamentos foram realizados em cinco fases: fase 1 (frequência semestral), fase 2 (mensal), fase 3 (quinzenal), fase 4 (semanal) e fase 5 (bissemanal). As avaliações de eficácia dos treinamentos foram realizadas através de um check list semanal contemplando seis categorias: limpeza e organização, manutenção, produto, funcionários, controle de pragas e registros. Ao final de cada mês era contabilizada e registrada a somatória das não conformidades Houve redução significativa (p<0,05) no número de não conformidades em todas as seis categorias com o aumento da frequência de treinamentos. Foi possível constatar que não há diferença (p>0,05) entre as fases 3, 4 e 5 na maioria das categorias, diferindo apenas das fases 1 e 2. Assim, os treinamentos quinzenais (fase 3) configuram a fase mais eficaz, reduzindo maior número de não conformidades por hora de treinamento efetuado. Recomenda-se a metodologia apresentada neste trabalho para identificar a frequência ideal dos treinamentos de BPF de acordo com o processo de produção, qualidade dos treinamentos e quadro de funcionários de cada empresa alimentícia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Pilecco, UFGD

Faculdade de Ciências Agrárias – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) - Mestrado em Zootecnia.

Ibiara Correia de Lima Almeida Paz, UFGD

Faculdade de Ciências Agrárias – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Luciane Almeri Tabaldi, UFGD

Faculdade de Ciências Agrárias – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Nayara Spindola Francisco, UFGD

Faculdade de Ciências Agrárias – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) - Mestrado em Zootecnia.

Downloads

Publicado

20/06/2012

Como Citar

Pilecco, M., Almeida Paz, I. C. de L., Tabaldi, L. A., Francisco, N. S., Caldara, F. R., & Garcia, R. G. (2012). Treinamentos de boas práticas de fabricação de rações, qual a frequência ideal?. Agrarian, 5(17), 295–302. Recuperado de https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/agrarian/article/view/1213

Edição

Seção

Notas técnicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>