Desempenho agronômico e tecnológico de feijão sob adubação nitrogenada em duas épocas de semeadura

Diogo Cardoso Ferreira, Anderson Prates Coelho, Rogério Farinelli, Leandro Borges Lemos

Resumo


No Brasil o feijoeiro é cultivado ao longo de todo o ano, necessitando de diferentes recomendações de manejos agrícolas em cada época para a otimização dos recursos. Objetivou-se avaliar o desempenho agronômico e a qualidade tecnológica dos grãos de cultivares de feijoeiro em função de doses de nitrogênio em cobertura nas safras das águas (verão) e de inverno. Foram instalados dois experimentos em Jaboticabal, SP, sendo um na safra das águas (dezembro a março) e outro na safra de inverno (junho a setembro). Para os dois experimentos, o delineamento experimental foi o de blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas, sendo as parcelas compostas por três cultivares de feijoeiro (Pérola, BRS Pontal e IPR Juriti) e as subparcelas constituídas por cinco doses de nitrogênio em cobertura (0, 40, 80, 120 e 160 kg ha-1 de N), com quatro repetições. Foram avaliados os componentes de produção do feijoeiro, produtividade de grãos, teor de proteína bruta, tempo de cozimento e relação de hidratação. Os dados foram submetidos à análise de variância (Teste F) e, quando significativo, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. O desempenho agronômico e tecnológico das cultivares de feijão é superior na safra de inverno. A cultivar IPR Juriti apresenta desempenho agronômico superior às demais cultivares, independentemente da época de cultivo. A recomendação da dose de nitrogênio em cobertura para a safra das águas independe da cultivar (108 kg ha-1 de N), enquanto que para a safra de inverno a recomendação é genótipo-dependente.


Palavras-chave


Doses de nitrogênio. Produtividade. Proteína bruta. Safra das águas. Safra de inverno.

Texto completo:

PDF

Referências


Aires, B.C., Soratto, R.P., & Guidorizzi, F.V.C. (2019). Grain yield and quality of common bean cultivars in response to nitrogen. Científica, 47(2), 231-238. http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2019v47n2p231-238

Ambrosano, E.J., Wutke, E.B., Bulisani, E.A., & Cantarella, H. (1997). Feijão. In: Raij, B. V., Cantarella, H., Quaggio, J. A., &

Furlani, A. M. C.(Ed.). Recomendação de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2.ed. Campinas: IAC, p. 194-195. (Boletim Técnico, 100).

Andrioli, I., & Centurion, J.F. (1999). Levantamento detalhado dos solos da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal. In: Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 27, Brasília, 1999. Anais, Brasília, Sociedade Brasileira de Ciência do solo, 32p.

Bataglia, O.C., Furlani, A.M.C., Teixeira, J.P.F., Furlani, P.R.; & Gallo, J.R. (1983). Métodos de análise química de plantas. Campinas: Instituto Agronômico. 48p. (Boletim Técnico, 78).

Bernardes, T.G., Silveira, P.M., Mesquita, M.A.M., & Cunha, P.C R. (2014). Resposta do feijoeiro de outono-inverno a fontes e doses de nitrogênio em cobertura. Bioscience Journal, 30(2), 458-468.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. (2018). Acompanhamento da safra brasileira: grãos. Décimo Levantamento, v.5, n.10. Julho. Disponível em: < http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/17_03_14_15_28_33_boletim_graos_marco_2017bx.pdf > Acesso em 10 set. 2018.

Cunha, P.C., Silveira, P.M.D., Nascimento, J.L.D., & Alves Júnior, J. (2013). Manejo da irrigação no feijoeiro cultivado em plantio direto. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17(7), 735-742. https://doi.org/10.1590/S1415-43662013000700007

Durigan, J.F. (1979). Influência do tempo e das condições de estocagem sobre as propriedades químicas, físico-mecânicas e nutricionais do feijão mulatinho (Phaseolus vulgaris L.). 81f. Dissertação (Mestre em Ciência de Alimentos) Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade de Campinas, Campinas, 1979.

Farinelli, R., & Lemos, L.B. (2010). Qualidade nutricional e tecnológica de genótipos de feijão cultivados em diferentes safras agrícolas. Bragantia, 69(3), 759-764. https://doi.org/10.1590/S0006-87052010000300030

Fernández, F., Gepts, P., & López, M. (1985). Etapas de dessarollo en la planta del frijol. In: López, M., Fernández, F., & Schoonhoven, A. V. Frijol: investigación y producción. Cali: CIAT, p.61-78, 1985.

Fischer Filho, J.A., Zocoler, J.L., Poloni, N.M., & Furlani Júnior, E. (2014). Evapotranspiração e disponibilidade hídrica em feijoeiro (Phaseolus vulgaris) sob estresse hídrico. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 8(5), 366-374. http://dx.doi.org/10.7127/rbai.v8n500232

Guimarães, R.A.M., Braz, A.J.B.P., Simon, G.A., Ferreira, C.J.B., Braz, G.B.P., & Silveira, P.M. (2017). Resposta de cultivares de feijoeiro a adubação nitrogenada em diferentes estádios fenológicos. Global Science and Technology, 10(1), 136-148.

Hailu, N., Fininsa, C., Tana, T., & Mamo, G. (2017). Effects of temperature and moisture on growth of common bean and its resistance reaction against common bacterial blight (Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli strains). Journal of Plant Pathology and Microbiology, 8(9), 1000419. http://dx.doi.org/10.4172/2157-7471.1000419

Hungria, M., Nogueira, M.A., & Araujo, R.S. (2013). Co-inoculation of soybeans and common beans with rhizobia and azospirilla: strategies to improve sustainability. Biology and Fertility of Soils, 49(7), 791-801. http://dx.doi.org/10.1007/s00374-012-0771-5

Leal, F.T., Filla, V.A., Bettiol, J.V.T., Sandrini, F.D.O.T., Mingotte, F.L.C., & Lemos, L.B. (2019). Use efficiency and responsivity to nitrogen of common bean cultivars. Ciência e Agrotecnologia, 43, e004919. https://doi.org/10.1590/1413-7054201943004919

Mingotte, F.L.C., Guarnieri, C.C.O., Farinelli, R., & Lemos, L.B. (2013). Desempenho produtivo e qualidade pós-colheita de genótipos de feijão do grupo comercial carioca cultivados na época de inverno-primavera. Bioscience Journal, 29(5), 1101-1110.

Pereira, H.S., Alvares, R.C., Melo, L.C., Costa, A.F.D., & Carvalho, H.W.L.D. (2017). Culinary and nutritional quality of common bean lines with Carioca grain type and interaction with environments. Revista Ceres, 64(2), 159-166. https://doi.org/10.1590/0034-737X201764020008

Perina, E.F., Carvalho, C.R.L., Chiorato, A.F., Lopes, R.L.T., Gonçalves, J.G.R., & Carbonell, S.A.M. (2014). Technological quality of common bean grains obtained in different growing seasons. Bragantia, 73(1), 14-22. https://doi.org/10.1590/brag.2014.008

Proctor, J.R., & Watts, B.M. (1987). Development of a modified Mattson bean cooker procedure based on sensory panel cookability evaluation. Canadian Institute of Food Science and Technology Journal, 20(1), 9-14. https://doi.org/10.1016/S0315-5463(87)70662-2

Raij, B.V., Quaggio, J.A. (1983). Métodos de análise de solo para fins de fertilidade. Campinas: Instituto Agronômico, (Boletim Técnico, 81) p.31.

Sant'Ana, E.V.P., Santos, A.B.D., & Silveira, P.M.D. (2010). Adubação nitrogenada na produtividade, leitura SPAD e teor de nitrogênio em folhas de feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, 40(4), 491-496. https://doi.org/10.1590/S1983-40632010000400012

Santana, M.J.D., Lemos, L.B., Souza, S.S D., Campos, T.M., Silva, F.M.D., & Borges, R.D. (2014). Estimated production and evapotranspiration of irrigated bean cultivars. Engenharia Agrícola, 34(6), 1089-1103. https://doi.org/10.1590/S0100-69162014000600006

Santos, A.B.D., & Fageria, N.K. (2007). Manejo do nitrogênio para eficiência de uso por cultivares de feijoeiro em várzea tropical. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 42(9), 1237-1248. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2007000900004

Taiz, L.; Zeiger, E. (2013). Fisiologia vegetal. 5.ed. Porto Alegre: Artemed. 954p.

Wantanbe, H. (1953). Studies on the unfruitfulness of beans. 3. Influences of temperature on blooming and of relative humidity on the pollen activities of beans. Journal Horticultural Association Japan, 22, 172-176.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v14i52.10817

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.