A recepção das medidas cautelares diversas da prisão preventiva pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

Brunna Laporte Cazabonnet

Resumo


Este trabalho objetiva analisar a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão no âmbito do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. O problema orientador de pesquisa se cinge ao como foram recepcionadas e empregadas essas medidas pelo referido Tribunal. Foram traçadas duas hipóteses: i) o uso inexpressivo desse novo braço do controle penal formal e ii) o emprego dessas medidas para além dos casos de necessidade cautelar. O trabalho foi dividido em três seções: a primeira justifica o interesse do pesquisador por julgados; a segunda apresenta dados quantitativos sistematizados em um banco de dados e a terceira examina as decisões em habeas corpus, que aplicaram as medidas cautelares, excetuando-se a prisão preventiva. A metodologia empregada foi a realização de pesquisa empírica.

Palavras-chave


Medidas cautelares diversas da prisão. Pesquisa empírica. Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Vera Regina Pereira de. Pelas mãos da criminologia: o controle penal para além da (des)ilusão. Rio de Janeiro: Revan, 2012.

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS. Disponível em: . Acesso em 15/01/2017.

BALDEZ KATO, Maria Ignez Lanzellotti. A (des) razão da prisão provisória. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2005.

BARBOSA. Márcio F. A noção de ser no mundo em Heidegger e sua aplicação na psicopatologia. Disponível em: Acesso em: 01/10/2017.

BRASIL, Código de processo penal, de 3 de outubro de 1941. Disponível em: Acesso em 01/10/2017.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70044740652, da 8ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 28/09/2011.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70049745060, da 8ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 08/08/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70049329097, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 04/07/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70047227228, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 29/02/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70047664990, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 04/04/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70048412720, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 09/05/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70051635779, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 28/11/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70047000385, da 5ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 25/01/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70051711448, da 3ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 22/11/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70048175095, da 3ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 19/04/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70051909760, da 3ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 13/12/2012.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Habeas corpus nº 70045477379, da 3ª Câmara criminal, Porto Alegre, RS, 10/11/2011.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Resolução nº 01/98. Disponível em: Acesso em: 23/09/2017.

BUSATO, Paulo César. De magistrados, inquisidores, promotores de justiça e samambaias. Um estudo sobre os sujeitos no processo em um sistema acusatório. In: COUTINHO, Jacinto Nelson de Miranda; CARVALHO, Luis Gustavo Grandinetti Castanho de (org.). O novo processo penal à luz da Constituição Federal (análise crítica do projeto de lei nº 156/2009, do Senado Federal). Rio de Janeiro: Lumen juris, 2010.

CARVALHO, Amilton Bueno de. Direito alternativo em movimento. Rio de Janeiro: Luam, 1999.

CARVALHO, Amilton Bueno de. Direito penal a marteladas: algo sobre Nietzsche e o direito. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2013.

CARVALHO, Salo de. Como (não) se faz um trabalho de conclusão: provocações úteis para orientadores e estudantes de direito. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

CARVALHO, Salo de. O papel dos atores do sistema penal na era do punitivismo (o exemplo privilegiado da aplicação da pena). Rio de Janeiro: Lumen juris, 2010.

FERRAJOLI, Luigi. Derechos y garantías: La ley del más débil. Madrid: Trotta, 1999.

FERRAJOLI, Luigi. Direito e razão: teoria do garantismo penal. 3 ed. São Paulo: Revista dos tribunais, 2010.

GAUER, Ruth Maria Chittó. O reino da estupidez e o reino da razão. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2006.

GIBBS, Graham. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GLOECKNER, Ricardo Jacobsen. Nulidades no processo penal: introdução principiológica à teoria do ato processual penal irregular. Salvador: Editora jus podivm, 2013.

HASSAN CHOUKR, Fauzi. Processo penal de emergência. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2002.

LACLAU, Ernesto. La razón populista. 1 ed. Buenos aires: Fondo de cultura economica, 2010.

LEMGRUBER, Julita Liberdade mais que tardia: As audiências de custódia no Rio de Janeiro / Julita Lemgruber, Marcia Fernandes, Leonarda Musumeci, Maíza Benace, Caio Brando – Rio de Janeiro: CESeC, 2016.

LOPES JR., Aury. Direito processual penal. 14 ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

MIRANDA COUTINHO, Jacinto Nelson de. Lei nº 12.403/2011: mais uma tentativa de salvar o sistema inquisitório Brasileiro. Boletim IBCCRIM. n. 223, p. 04, jun. 2011.

OEA. Informe sobre medidas dirigidas a reducir el uso de la prisión preventiva en las Américas. México, 2017. Disponível em: . Acesso em 01/10/2017.

POZZEBON, Fabrício Dreyer de Ávila. A ampliação da visibilidade nos julgamentos criminais. In: criminologia e sistemas jurídico-penais contemporâneos II. 2. ed. GAUER, Ruth Maria Chittó (Org.). Porto Alegre: Edipucrs, 2011.

PRADO, Geraldo; MELCHIOR, Antonio Pedro. Breve análise crítica da lei n. 12.403, de 2011, que modifica o regime das cautelares pessoais no processo penal brasileiro. Boletim IBCCRIM. n. 223, p. 10-11, jun., 2011.

VASCONCELLOS, Fernanda Bestetti de. A prisão preventiva como mecanismo de controle e legitimação do campo jurídico. Lumen Juris: Rio de Janeiro, 2010.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl. Em busca das penas perdidas: a perda de legitimidade do sistema penal. 5. ed. Tradutora Vania Romano Pedrosa e Amir Lopez da Conceição. Rio de Janeiro: Revan, 2010.




DOI: https://doi.org/10.30612/videre.v10i20.8037

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

 
 
 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.