Quintais medicinais e produtivos como alternativa para restauração do Cerrado

Roberta Fernanda Ribeiro Aragão, Lucas Wagner Ribeiro Aragão, Valdeci José Pestana, Edineia Messias Martins Bartieres, Viviane Mallmann

Resumo


O modelo de agricultura familiar se destaca por apresentar facilidade e adaptação aos princípios da agricultura orgânica e agroecológica, sobretudo pela indução do equilíbrio ecológico, reciclagem de nutrientes, insumos caseiros, conservação do solo e controle de pragas e doenças de maneira ecológica. Diante disso, um grupo de agricultores do município de Sidrolândia-MS, após serem assentados em 2014, decidiram iniciar um trabalho de manutenção dos solos nos quintais de suas propriedades, com o objetivo de recuperar o solos degradados por ação antrópica, e consequentemente o banco de sementes do local, transformando os espaços, tornando-os quintais produtivos e medicinais, com plantas nativas e exóticas, iniciando em pequenos espaços, com a ideia de ir ocupando o panorama de toda a propriedade com o passar dos anos. Dentre os resultados destacou-se que após seis meses de intervenção os quintais das propriedades apresentavam flores de diferentes espécies, seguidas de árvores frutíferas. O próximo passo será implantar o sistema numa área maior e em outras propriedades, possibilitando que outros espaços iniciem o processo de restauração e geração de renda.

Palavras-chave


Equilíbrio ecológico. Flores. Nutrientes.

Texto completo:

PDF

Referências


BELTRÃO, N.E.M. Agricultura orgânica e seu potencial como estratégia de produção. In: Simpósio Nacional Sobre as Culturas ao Inhame a do Taro. Anais. João Pessoa, 2002, p. 71-94.

BRITO, M.A.; COELHO, M.F.B. Os quintais agroflorestais em regiões tropicais unidades autossustentáveis. Revista Agricultura Tropical. v. 1, n. 4, p. 7-38. 2000.

EISENHAUR, N. Aboveground-belowground interactions as a source of complementarity effects in biodiversity experiments. Plant and Soil, Netherlands, v. 351, n.1-2, p.1-22, fev. 2012.

FERREIRA, A.B.H. Dicionário Aurélio. 5 eds. São Paulo: Editora Positivo. 2292 p. 2010.

HASHEM, M.; ABO-ELYOUSR, K.A. Management of the root-knot nematode Meloidogyne incognita on tomato with combinations of different biocontrol organisms. Crop Protection, v. 30, n. 3, p. 285 - 292, mar. 2011.

KORANDA, M.; SCHNECKER, J.; KAISER, C.; FUCHSLUEGER, L.; KITZLER, B.; STANGE, C.F.; SESSITSCH, A.; ZECHMEISTER-BOLTENSTERN, S.; RICHTER, A. Microbial processes and community composition in the rhizosphere of European beech – The influence of plant C exudates. Soil Biology & Biochemistry, v. 43, n. 3, p. 551 - 558, mar. 2011.

MDA- MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO. O encontro da Agricultura Familiar com a Alimentação Escolar, 2011. Disponível em file:///C:/Users/vivip/Desktop/trabalhos%20enegea%20corrigidos/cartilha_o_encontro_da_af_e_ae_ed_2011.pdf.

PASA, M.C.; SOARES, J.N.; GUARIM-NETO, G. Estudo etnobotânico na comunidade de Conceição-Açu (altoda bacia do rio Aricá Açu, MT, Brasil). Acta Botânica Brasílica, v.17, n.19, p.195-207, 2005.

SCHLACHTA, M.H. O MST e a Questão Ambiental: uma cultura política em movimento (Dissertação de mestrado). Recuperada de TEDE., 2008. (http://tede.unioeste.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=334)

ZABIHI, H.R.; SAVAGHEBI, K.; KHAVAZI, A.; GANJALI, M.; MIRANSARI, M. Pseudomonas bacteria and phosphorous fertilization, affecting wheat (Triticum aestivum L.) yield and Puptake under greenhouse and field conditions. Acta Phisiologia e Plantarum, v.33, n.1, p.145-152, jan. 2011.

ZAMBERLAN, J.; FRONCHETI, A. Preservação do pequeno agricultor e o meio ambiente. Petrópolis: Vozes, 2001.




DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i9.8579

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.