Os jornais O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo diante da política externa independente (1961-1964)

Ismara Izepe de Souza

Resumo


Este artigo tem como proposta analisar a forma pela qual os jornais O Estado de S. Pauloe Folha de São Pauloavaliaram a Política Externa Independente - PEI (1961-1964). Considerada um ponto de inflexão nas ações exteriores do Brasil, a PEI, atrelada ao projeto nacional-desenvolvimentista, foi inaugurada pelo governo Jânio Quadros e manteve suas linhas mestras durante o governo subsequente. A imprensa nacional, que, em sua maioria, corroborava as opiniões e conduta dos setores mais inclinados à direita do espectro político, realizou diversas críticas ao projeto e ações de inserção internacional efetivados nesse período. Demonstraremos que os dois jornais mencionados acima contribuíram para as visões maniqueístas acerca da política externa formulada e implementada nos Governos Jânio Quadros e João Goulart, reforçando a partir de um discurso anticomunista os elementos que justificaram o golpe civil-militar de 1964.

Palavras-chave


Política externa independente. Imprensa. Ministério das Relações Exteriores.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira Alves de. 1964: a imprensa ajudou a derrubar o governo Goulart. In: FERREIRA, Marieta de Moraes (org). João Goulart. Entre a memória e a história. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p.107-128.

ÁVILA, Carlos Federico Dominguez. A Conferência de Punta del Este cinquenta anos depois: um estudo da VIII Reunião de Consulta de Ministros das Relações Exteriores das Américas (1962). Carta Internacional, vol. 6, n. 1, p. 53-66, 2011.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O Governo João Goulart. As lutas sociais no Brasil, 1961-1964. 8ª ed. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

BARBOSA, Marialva. História cultural da imprensa (Brasil 1900-2000). Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

BENEVIDES, Maria Vitória. A UDN e o Udenismo. Ambiguidades do liberalismo brasileiro (1945-1965). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

BEZERRA, Gustavo Henrique Marques. Da Revolução ao Reatamento: a política externa brasileira e a questão cubana (1959-1986). Brasília: FUNAG, 2012.

BRANDS, Hal. Latin America’s Cold War. Cambridge: Harvard University Press, 2010.

CAPELATO, Maria Helena. Os arautos do liberalismo. Imprensa Paulista 1920-1945. São Paulo: Brasiliense, 1989.

_____; PRADO, Maria Lígia. O Bravo Matutino. Imprensa e ideologia: o jornal O Estado de S. Paulo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1980.

CASARÕES, Guilherme Stolle Paixão. A mídia e a política externa no Brasil de Lula. Austral: Revista Brasileira de Estratégia e Relações Internacionais, vol. 1, n. 2, p. 211-236, 2012.

CERVO, Amado; BUENO, Clodoaldo. História da Política Exterior do Brasil. Brasília: Editora UnB, 2011.

CORRÊA, Luis Felipe de Seixas (org). O Brasil nas Nações Unidas: 1946-2006. Brasília: FUNAG, 2007.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. Opinião pública e política externa: insulamento, politização e reforma na produção da política exterior do Brasil. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 51, n. 2, p. 311-355, 2008.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2013.

FERREIRA, Jorge. O Governo Goulart e o golpe civil-militar de 1964. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves (orgs). O Brasil republicano, vol.3: O tempo da experiência democrática – da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013, p. 343-404.

FICO, Carlos. O golpe de 1964: momentos decisivos. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014.

FONSECA, Gelson. Francisco Clementino San Tiago Dantas: o conflito Leste-Oeste e os limites do argumento racional. In: FUNAG. Pensamento Diplomático Brasileiro, vol. 3: formuladores e agentes de política externa (1750-1964). Brasília: FUNAG, 2013, p. 985-1028.

FRANCO, Álvaro da Costa (org). Documentos da Política Externa Independente, vol. 1. Brasília: FUNAG, 2007.

FRANQUINI NETO, Hélio. A Política Externa Independente em ação: a Conferência de Punta del Este de 1962. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 48, n. 2, p. 129-151, 2005.

LOUREIRO, Felipe Pereira et all. Public opinion and foreign policy in João Goulart´s Brazil (1961-1964): coherence between national and foreign policy perceptions? Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 58, n. 2, p. 98-118, 2015.

LOUREIRO, Felipe Pereira. Empresários, trabalhadores e grupos de interesse: a Política Econômica nos Governos Jânio Quadros e João Goulart, 1961-1964. Tese de Doutorado em História Econômica, Universidade de São Paulo, 2012.

MANZUR, Tânia Maria Pechir Gomes. Opinião Pública e política exterior do Brasil (1961-1964). Curitiba: Juruá, 2009.

MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tânia Regina (orgs.). História da Imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2013.

MARTINS FILHO, João Roberto. Forças Armadas e política, 1945-1964: a antessala do golpe. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves (Org.). O Brasil republicano, vol. 3: O tempo da experiência democrática – da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013, p. 97-126.

MARTINS, Luis Carlos dos Passos. A grande imprensa “liberal” da capital federal (RJ) e a política econômica do segundo Governo Vargas (1951-1954): conflito entre projetos de desenvolvimento nacional. Tese de Doutorado em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2010.

MARSON, Ana Carolina de Araujo. Opinião pública e política externa brasileira: a participação do Brasil na Conferência de Punta del Este de janeiro de 1962. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, Instituto de Relações Internacionais, Universidade de São Paulo, 2012.

MENDONÇA, Marina Gusmão de. Imprensa e Política no Brasil. Carlos Lacerda e a tentativa de destruição da Última Hora. Histórica – Revista eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, n. 31, 2009.

MOTA, Carlos Guilherme; CAPELATO, Maria Helena. História da Folha de São Paulo (1921-1981). São Paulo: Impress, 1981.

MOTA, Rodrigo Patto Sá. Em guarda contra o perigo vermelho. O anticomunismo no Brasil. Tese de Doutorado em História, Universidade de São Paulo, 2000.

_____ O perigo é vermelho e vem de fora: O Brasil e a URSS. Loccus, Revista de História, v. 13, n. 2, p. 227-246, 2007.

______ João Goulart e a mobilização anticomunista de 1961-1964. In: FERREIRA, Marieta de Moraes (org.). João Goulart: entre a memória e a história. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p.129-148.

NAPOLITANO, Marcos. 1964, História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2016.

NEGRÃO, João Henrique Botteri. Selvagens e Incendiários: o discurso anticomunista e as notícias da Guerra Civil Espanhola. São Paulo: Humanitas, Fapesp, 2005.

PEREIRA NETO, André de Faria. O Estado de S. Paulo e a deposição do Presidente Goulart (1964): um estudo sobre as peculiaridades do liberalismo no Brasil. Revista de História Regional, vol. 4, n. 2, p. 107-123, 1999.

PILAGALLO, Oscar. História da imprensa paulista. Jornalismo e poder de D. Pedro a Dilma. São Paulo: Três Estrelas, 2012.

PINHEIRO, Letícia. Traídos pelo desejo: um ensaio sobre a teoria e a prática da política externa brasileira contemporânea. Contexto Internacional, vol. 22, n. 2, p. 305-335, 2000.

RENOUVIN, Pierre; DUROSELLE, Jean-Baptiste. Introdução à história das relações internacionais. São Paulo: Difel, 1967.

SARAIVA, Jose Flavio Sombra. O lugar da África: a dimensão atlântica da política externa brasileira (de 1946 a nossos dias). Brasília: UNB, 1996.

______. Autonomia na inserção internacional do Brasil: um caminho histórico próprio. Contexto Internacional, vol. 36, n. 1, p. 9-41, 2014.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da Imprensa no Brasil. 4ª ed. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

SOUZA, Ismara Izepe de. O resgate da discussão sobre o “congelamento do poder mundial” nos Governos Lula e Dilma (2003-2014). Revista Conjuntura Austral, vol. 5, n. 26, p. 67-80, 2014.

VIZENTINI, Paulo Gilberto Fagundes. Relações Exteriores do Brasil (1945-1964): o nacionalismo e a política externa independente. Petrópolis: Vozes, 2004.

______. A projeção internacional do Brasil (1930-2012). Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

WROBEL, Paulo S. Aspectos da Política Externa Independente: a questão do desarmamento e o caso de Cuba. Estudos Históricos, vol. 6, n. 12, p.191-209, 1996.




DOI: https://doi.org/10.30612/rmufgd.v7i13.8730

Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.