As relações de representatividade entre os países do Sul Global: uma análise à luz da Teoria das Elites Paretianas

Timóteo Saba M' Bunde

Resumo


Este trabalho faz uma reflexão direcionada às relações de representatividade dos países emergentes - as lideranças do Sul - com os demais Estados que constituem o eixo Sul. A obra resulta de uma tentativa de responder seguinte questão: as potências emergentes representam efetivamente os interesses dos demais Estados do Sul nas negociações e fóruns globais? Este trabalho não responde positivamente esta questão. Com finalidade analógica, este artigo recorre à três dimensões conceituais da teoria da elite paretiana: a elite governante, a democracia, e a circulação das elites cujas dimensões teóricas e conceituais acreditamos serem apropriadas para esta análise. O texto usa o método analógico, capturando as relações dos governos e governados na política doméstica para as relações entre Estados na Política Internacional.

Palavras-chave


potências emergentes. representatividade. Sul global.

Texto completo:

PDF


Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.