Cultura e Diplomacia Cultural no século XXI: proposta de revisão do pensamento brasileiro de Relações Internacionais

Giulia Ribeiro Barão

Resumo


Construiu-se ao longo do século XX a compreensão partilhada por acadêmicos, diplomatas e governantes, de que a política externa brasileira (PEB) é e deve servir como instrumento de promoção do desenvolvimento nacional. Com base nesse pressuposto, constitui-se uma ampla bibliografia nacional com perspectivas holísticas, que buscam na combinação de determinantes domésticos e internacionais as explicações para os modelos de desenvolvimento nacional e as estratégias de inserção externa escolhidas pelos governos ao logo da história da PEB. Nesse acumulado histórico do pensamento brasileiro, contudo, a dimensão cultural das Relações Internacionais é a grande ausente. Esse artigo aponta de que maneira as transformações no cenário contemporâneo, ligadas à emergência da cultura como dinamizadora das Relações Internacionais e sociais, em menor nível, fazem da exclusão da dimensão cultural das análises um problema de cunho analítico e potencialmente estratégico para a inserção externa do país.

Palavras-chave


Dimensão cultural das Relações Internacionais. Diplomacia cultural. Pensamento brasileiro de Relações Internacionais.

Texto completo:

PDF PDF


Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.