O Paradoxo do Regionalismo à Brasileira (2000-2010): Notas para se pensar a ação do Brasil na integração da América Do Sul através da participação brasileira na IIRSA.

Karen dos Santos Honório

Resumo


A integração regional deve ser entendida como um processo com diferentes projetos em disputa, escolher o Brasil como a lente pela qual vamos observar nosso objeto (IIRSA) nos dá algumas pistas importantes sobre como o país vêm desenhando seu perfil de atuação na América do Sul nas últimas décadas. A integração regional ainda é tema muito persuasivo na política externa dos países sul-americanos mas por ser sui generis, principalmente no que tange à questões de supranacionalidade e na quantidade de mecanismos convivendo na região, seus objetivos e resultados fogem dos limites e padrões das concepções clássicas das teorias de integração (MALAMUD,2012). Dessa forma, este artigo tem como objetivo principal caracterizar a participação e a avaliação do governo brasileiro na Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-Americana (IIRSA) e através destas levantar algumas questões sobre a atuação brasileira no regionalismo sul-americano entre 2000-2010. Argumentamos que a IIRSA é um exemplo da atuação paradoxal do Brasil na América do Sul no começo do século XXI porque indica o descompasso entre o discurso diplomático de fortalecimento da integração e a atuação brasileira nessa direção.

Palavras-chave


IIRSA. Política Externa Brasileira. Integração Regional Sul-Americana.

Texto completo:

PDF


Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.