Política Externa do Equador: O Modelo de Inserção Internacional do Governo Rafael Correa Delgado

Jefferson Pecori Viana

Resumo


Neste breve ensaio conduzimos um esforço para trabalhar com indicadores específicos de desempenho socioeconômico do período pós-2007, na República do Equador, para uma compreensão sobre a inserção internacional equatoriana, a ascendência de Rafael Correa à presidência. A utilização desses indicadores revela nossa intenção em lançar mão de um enfoque que permita entender as dimensões econômica, social e política da política externa do Equador. Observaremos se a inserção levada à cabo pelo Equador consolida a tradicional inserção retrógrada (com dependência em relação à exportação de commodities, no caso o petróleo) no Sistema Mundial, ou se privilegia a inserção autônoma, através da realização de um espaço próprio de soberania, resultante ou não de transformações estruturais de inserção internacional. Avaliar-se-á a política Externa do Equador no governo de Rafael Correa privilegiando a abordagem de Economia Política de Política Externa, por ser um método científico que pressupõe rigor acadêmico e honestidade intelectual dentro do compromisso com uma análise crítica que compreenda a realidade da Política Externa Equatoriana da melhor maneira possível.

Palavras-chave


Política Externa do Equador. governo de Rafael Correa Delgado. Vulnerabilidade externa.

Texto completo:

PDF


Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD - ISSN 2316-8323 - Dourados - MS, Brasil.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.